Estudante da Fatec de Tatuí recebe certificação de multinacional alemã

Luzia Souza participou de curso e foi aprovada como uma consultora SAP

909
Estudante tatuiana traçou a certificação como um objetivo para 2020 (Foto: Arquivo pessoal)
Publicidade
Da reportagem

No segundo semestre do ano passado, a SAP Brasil lançou a iniciativa “SAP Learning for Employment” passou a oferecer cursos e certificações gratuitamente para capacitar até 4.000 profissionais em tecnologias estratégicas até o final de 2023. A partir do projeto, Luzia Aparecida de Souza conseguiu ser a primeira tatuiana certificada como consultora SAP.

A iniciativa tem parcerias com empresas privadas, públicas e do terceiro setor. A primeira parceria acabou firmada por meio do programa “Minha Chance”, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do estado de São Paulo, que inaugurou a iniciativa no Brasil. A solução SAP Business One foi a primeira a ser disponibilizada.

Com o início do projeto, a Fatec (Faculdade de Tecnologia) “Professor Wilson Roberto Ribeiro de Camargo” foi uma das 12 selecionadas – entre as 73 Fatecs do Centro Paula Souza – para receber a capacitação.

No município, foram oferecidas 40 vagas, sob a coordenação do CPS, com aulas online para alunos a partir do quarto semestre dos cursos de gestão de tecnologia da informação e gestão empresarial, sendo 20 vagas para cada área.

A estudante de 26 anos, do curso de gestão empresarial, conta que o processo de seleção foi feito através de critérios adotados pela faculdade para escolher os alunos que teriam a oportunidade de fazer o curso.

Publicidade

As aulas aconteceram às sextas-feiras e aos sábados, mas Luzia afirma que se dedicava totalmente nos finais de semana ao curso, além de uma média diária de duas horas durante a semana, até o exame de certificação, realizada no dia 18 de dezembro.

Para a aluna, o principal desafio foi conciliar o tempo de estudos para o curso com as atividades. “Como estava terminando a faculdade, tinhas as provas, o TCC (trabalho de conclusão de curso) e as obrigações no estágio. Eu precisei me organizar para conseguir dar conta de tudo”, expõe.

Conforme Luzia, “o aprendizado que o curso trouxe é de que as coisas acontecem quando se acredita no que está fazendo e que a oportunidade realmente pode mudar a sua vida”. “Para isso, é preciso ter determinação, dedicação e comprometimento”, garante.

“A certificação foi um objetivo que tracei em 2020 e, com certeza, foi o resultado de tudo isso: acreditar na oportunidade e me dedicar diariamente para consegui-la”, complementa a estudante.

Ao longo do curso, Luzia não recebeu convites para ser entrevistada, porém, após o término, já está participando de um processo seletivo da G2 Tecnologia, empresa que auxiliou a Fatec de Tatuí a promover a parceria com a multinacional alemã.

A nova consultora destaca o curso como um diferencial no currículo dela. “O curso em si, voltado para sistemas de gestão integrado, é muito relevante, já que a maioria das empresas trabalha operando com sistemas. Quando se trata da SAP, referência em ERP (sistema de gestão integrado), o curso se torna ainda mais valorizado”, reforça.

“A certificação é um diferencial ainda maior, pois ela vale para todos os países onde a SAP está inserida, estendendo ainda mais a gama de oportunidades”, completa Luzia.

A estudante ainda ressalta o incentivo dos professores durante o curso. Segundo ela, os docentes sempre motivaram alunos, dando todo o suporte, e, apesar de as atividades ocorrem de forma online, devido à pandemia, mantiveram a qualidade semelhante às aulas presenciais.

De acordo com José Márcio Mathias, professor de engenharia de software e coordenador do curso de gestão em tecnologia da informação da Fatec Tatuí, dos 40 alunos que iniciariam o curso, 14 desistiram, devido à dificuldade.

Ele informa que, além de Luzia, um estudante da instituição local será chamado para realizar o exame de certificação mais uma vez.

Mathias indica que grandes corporações espalhadas pelo mundo utilizam o SAP para a gestão da empresa. O docente afirma que o curso do sistema é bastante caro (em torno de R$ 3.000 por estudante) e, por este motivo, não é comum ser realizado por profissionais da região.

“Normalmente, as grandes empresas fazem a implantação do sistema e já vem o treinamento em conjunto, que pode ser no local ou, em muitas vezes, feitos em outros estados. Para ter uma ideia, há uma multinacional em Boituva que irá implantar em 2022, e o treinamento vai ser todo realizado na Índia”, revela.

O professor reconhece a capacitação dada pelo curso, permitindo que grandes empresas da região não tenham mais a necessidade de contratar profissionais de grandes centros, como São Paulo, Campinas e Rio de Janeiro, por exemplo.

Agradecendo a parceria com a G2 Tecnologia, Mathias afirma que, devido à demanda de mão de obra qualificada, alunos que fizeram o curso já estão sendo contratados por empresas sem a necessidade de aprovação na prova de certificação.

“É uma demanda interessante e uma oportunidade muito grande. Desses 4.000 alunos que pretendemos formar, a demanda de mão de obra é de 6.000 profissionais, e as vagas aumentam a cada ano”, garante.

“O aluno leva consigo informação SAP e as empresas já estão o procurando antes mesmo de ele se formar. Isso é muito interessante aos alunos e à instituição, porque estamos formando os estudantes, além das empresas que têm a oportunidade de encontrar esse profissional na região”, acrescenta Mathias.

Conforme o docente, a Fatec dará início às aulas em fevereiro e, na sequência, fará processo seletivo para que alunos do quarto, quinto e sexto semestres possam participar do curso. No entanto, Mathias reforça que os estudantes têm de estar “bastante empenhados”.

“O curso exige muita dedicação, esse é o ponto fundamental. O conteúdo a ser estudando é extremamente extenso e muito pesado”, reconhece.

Apesar disso, o professor entende que “a educação é a única solução para mudar a realidade de muitas pessoas que passam dificuldades para se manter com o salário-mínimo”.

“A pessoa pode deixar de ganhar R$ 1.000 para receber R$ 12 mil, R$ 15 mil. É uma possibilidade que o governo estadual está oferecendo, através da educação, para mudar para melhor a vida de muitas pessoas”, aponta.

“Com os cursos do CPS, tanto pela Fatec, como a Etec, há uma possibilidade grande de mudar a vida de muita gente. É um ponto assertivo. A união entre a iniciativa pública e a privada tende a melhorar muito a vida social da população”, finalizou Mathias.

Publicidade