Tutor é acusado por sobrinha de agressão física e assédio sexual

672
Da redação

Uma mulher de 35 anos acusa o tio e tutor dela, um aposentado de 70 anos, de tê-la agredido e de assediá-la sexualmente. Um boletim de ocorrência sobre o caso foi registrado por policiais militares na Delegacia Central, na tarde de segunda-feira, às 13h36, como estupro de vulnerável.

De acordo com a PM, uma equipe foi acionada, via Copom (Centro de Operações da Polícia Militar), para atender a uma ocorrência de maus-tratos no Jardim Lírio. No local, a vítima relatou que, anteriormente, o tio dela havia lhe acertado um soco no rosto, causando uma pequena lesão.

Conforme a PM, a mulher ainda informou que o tio ficava nu e exibia as partes íntimas para ela, pedindo para que tivessem relação sexual. Contudo, segundo a vítima, ela não deixava e não queria concluir o ato.

Conforme o boletim de ocorrência, após a chegada da viatura, as policiais constataram que a mulher estava sozinha na residência. Os agentes ainda descobriram que o tutor a deixa desacompanhada quando precisa sair.

Ainda conforme o boletim, a vítima foi conduzida por policiais militares à Central de Flagrantes. O tio e uma mulher, apresentada como testemunha, também estiveram na Delegacia Central.

Segundo a PC, durante interrogatório, o denunciado afirmou que a sobrinha possui problemas mentais, sendo ele o responsável por ela há três anos. Ele negou as acusações, alegando que nunca tivera relações sexuais com a sobrinha.

A testemunha, conforme depoimento prestado na PC, ajuda a cuidar da denunciante há um ano, dando banho e acompanhando-a em consultas médicas.

Ela declarou que conhece o acusado “há muito tempo” e nunca viu nada entre ele a sobrinha. Ainda afirmou que a vítima é agressiva e que estão tentando interná-la.

De acordo com o boletim, o delegado expediu as requisições para realização de exame de corpo de delito e de conjunção carnal para a vítima.