Notas Policiais

1268
  • Filho invade residência pela terceira vez para furtar a mãe

Uma mulher de 49 anos teve dezenas de pertences furtados da residência dela, na manhã de terça-feira, 10, no bairro Vale da Lua. A vítima acusa o filho, de 31 anos, de ter invadido a casa e cometido o crime.

Segundo relatado, o filho da vítima teria arrombado a janela de um quarto e, do imóvel, levado uma mochila, uma furadeira, dois perfumes, 13 calças, seis tops, dez blusinhas, oito shorts e um conjunto com calça e blusa.

A vítima disse à PC ter sido a terceira vez, nos últimos 30 dias, que o filho invadira a casa. Como deixa o local para trabalhar, a mãe instalou câmeras de seguranças e apresentou a filmagem do ocorrido para auxiliar nas investigações.


  • Aposentado é vítima de golpe após pagar suposto mecânico

Um aposentado de 78 acabou caindo em golpe ao pagar por um falso conserto no veículo dele. A vítima não teria conseguido pagar R$ 49 pelo suposto serviço, porém, os estelionatários causaram prejuízo de quase R$ 5.000. O caso foi comunicado à DC na quarta-feira, 11.

Segundo relatado, o aposentado estava trafegando pela rua São Bento quando um sujeito alertou que estava vazando óleo e saindo fumaça do motor do carro. Na sequência, o desconhecido, afirmando ser mecânico, olhou o veículo e disse ser ter uma peça estragada, provocando o vazamento de óleo.

Conforme o boletim de ocorrência, o sujeito ligou para uma suposta oficina e afirmou que seriam cobrados R$ 29 pela peça, ou R$ 49, para instalá-la no carro. Porém, só aceitariam pagamento por cartão.

Poucos minutos depois, segundo o boletim, um suposto mecânico chegou ao local com uma maleta. Ele teria trocado a peça e passado o cartão do aposentado, sem que ele visse o valor da cobrança na máquina.

Após duas tentativas sem sucesso, o indivíduo passou o endereço da oficina para que o aposentado pudesse efetuar o pagamento posteriormente.

De acordo com o BO, havia uma loja de venda de motos no endereço indicado e o idoso percebeu que havia sido vítima de estelionato e bloqueou o cartão. Na sequência, procurou o banco, sendo informado de que havia sido feita uma compra no cartão dele, no valor de R$ 4.930, parcelada em duas vezes.


  • Golpista intermedia negociação e embolsa valor de motocicleta

Um marceneiro de 40 anos, morador do Jardim São João, foi vítima de estelionato ao tentar comprar uma motocicleta. Um golpista intermediou a negociação e levou R$ 5.600 a serem pagos ao dono da moto. O caso aconteceu na quinta-feira, 12.

Segundo o boletim de ocorrência, no dia anterior, o marceneiro encontrou, no site de vendas “OLX”, o anúncio de uma moto. Após manifestar interesse, foi direcionado a uma conversa pelo WhatsApp, na qual “doutor Eduardo” disse que o valor da moto era R$ 6.000, mas conseguiria que o proprietário lhe desse um desconto de R$ 400.

O golpista informou que combinaria o valor da compra diretamente com o dono da motocicleta. Diante disso, solicitou à vítima que não comentasse sobre valores e, se gostasse da moto, fechasse o negócio depositando o valor combinado.

Na manhã de quinta-feira, o marceneiro esteve na residência do dono da moto, em Itapetininga, e fechou a compra do veículo. Ele depositou o valor ao intermediador, enviando o comprovante, e combinou de se encontrar com o proprietário em um cartório para a assinatura do CRV (Certificado de Registro de Veículo).

Horas depois, eles se encontraram no local, porém, o dono se recusou a assinar o documento e a entregar a moto, pois ainda não havia recebido nenhum depósito do intermediário.

Após a confirmação da transferência do montante, o estelionatário não respondeu às mensagens da vítima, a qual percebeu que caíra em golpe e compareceu ao plantão policial para registrar o crime.


  • Romu apreende adolescente com crack no Jdim. Santa Rita

Um adolescente de 17 anos acabou apreendido, na noite de quinta-feira, 12, por volta das 20h20, suspeito de tráfico de drogas no Jardim Santa Rita de Cássia. Com ele, a Guarda Civil Municipal recolheu pedras de crack, um celular e dinheiro.

De acordo com a GCM, uma equipe da Romu (Ronda Ostensiva Municipal) fazia patrulhamento pelo bairro quando recebeu denúncia informando que, pela rua Jacó Abrame, um indivíduo estaria comercializando entorpecentes.

No endereço indicado, segundo a GCM, o denunciado teria jogado algo no chão e “saído andando rapidamente” quando viu a guarnição. Os guardas abordaram-no e, em busca pessoal, encontraram um celular e R$ 10.

Conforme a GCM, na sequência, os agentes verificaram o que o adolescente havia descartado e localizaram um “kit” contendo 17 pedras de crack. Questionado, o suspeito alegou ser usuário de maconha, mas negou que os entorpecentes encontrados pertenciam a ele.

O adolescente recebeu voz de apreensão, sendo encaminhado ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” e, posteriormente, à Central de Flagrantes, permanecendo à disposição da Vara da Infância e Juventude.