Prefeitura anuncia 50% da população vacinada com a primeira ou dose única

Dos 122.967 habitantes de Tatuí, 61.293 pessoas receberam ao menos uma dose

24
Publicidade
Da redação

Tatuí atingiu na quinta-feira, 8, 50% da população vacinada contra a Covid-19, em primeira dose ou dose única. O anúncio foi feito pela prefeitura, por meio de nota, na noite de quinta-feira, 8.

Conforme a nota, o número de 61.293 moradores que receberam a primeira ou dose única do imunizante, representa mais de 50% da população, estimada em 122.967 moradores, conforme o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em duas doses ou dose única são 18.535 pessoas vacinadas, equivalente a 15% da população imunizada.

Até às 9h desta sexta-feira, 9, a VE informou ter aplicado 76.933 doses das vacinas Butantan/Coronavac, Fiocruz/AstraZeneca, Biontech/Pfizer e Janssen, das quais 58.398 são referentes à primeira dose, 15.640, à segunda e 2.895 doses únicas.

Em números exatos, considerando a estimativa do IBGE, a imunização havia atingido 47,49% da população com a primeira dose e 12,71% com a segunda. Considerando as doses únicas, a vacinação, juntamente com a primeira dose, imunizou 49,84% e com a segunda, 15,07%.

A vacinação não é realizada nesta sexta-feira, 9, devido ao feriado estadual em homenagem à Revolução Constitucionalista de 1932 e retorna na próxima segunda-feira, 12. A VE deverá prosseguir a imunização de pessoas sem comorbidades acima de 35 anos completos, além de moradores incluídos em outros públicos-alvo que continuam sendo imunizados.

Publicidade

Para as pessoas com idade a partir desta faixa etária, é necessário apresentar, no momento da vacinação, um documento de identificação com foto, cartão SUS e comprovante de endereço de Tatuí.

Profissionais da Educação, acima de 18 anos continuam sendo imunizados. Para receber a dose do imunizante, os educadores também são obrigados a apresentar um “QR Code” gerado a partir do site www.vacinaja.sp.gov.br.

O órgão ainda continua a imunização de gestantes e puérperas sem comorbidades e pessoas com comorbidades acima de 18 anos. Para receber a imunização, os moradores com comorbidades, necessitam apresentar comprovante da condição de risco por meio de exames, receitas, relatório médico ou prescrição médica.

Já as gestantes devem apresentar a carteira de pré-natal e as puérperas, a certidão de nascimento do bebê. Nos casos de gestantes e puérperas com comorbidades, também é preciso comprovação através de receita ou atestado médico.

A VE prossegue a vacinação de pessoas com deficiência permanente e cadastradas no programa BPC (Benefício de Prestação Continuada) da assistência social, acima dos 18 anos. Os munícipes deste grupo devem apresentar comprovante do recebimento do BPC.

Também continua a imunização de motoristas e cobradores de ônibus do transporte público urbano e intermunicipais. Assim como os educadores, eles devem se cadastrar no site “Vacina Já” e apresentar o QR Code para aplicação da vacina. O órgão ainda aplica a primeira dose em tatuianos com Síndrome de Down e transplantados, de 18 a 59 anos.

Respeitando a data agendada na carteirinha de vacinação, a segunda dose da Astrazeneca será aplicada em idosos com 67 anos completos. Já a aplicação da segunda dose da Coronavac estará disponível para gestantes e puérperas com comorbidades e idosos.

De segunda-feira a sexta-feira, as doses são aplicadas em sistema drive-thru somente no estacionamento da futura sede da prefeitura, em frente a UPA, das 8h às 17h. Os pedestres podem receber a imunização na Emef “João Florêncio”, centro, das 8h às 16h.

As comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde como doenças cardiovasculares são: insuficiência cardíaca; cor-pulmonale e hipertensão pulmonar; cardiopatia hipertensiva; síndrome coronarianas; valvopatias; miocardiopatias e pericardiopatias; doença da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas; arritmias cardíacas; cardiopatias congênitas no adulto; e próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados.

Já as doenças crônicas, segundo o Ministério da Saúde, são: diabetes mellitus, pneumopatias crônicas graves, hipertensão arterial resistente, hipertensão artéria estágio 3, hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo, doença cerebrovascular, doença renal crônica, imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos), anemia falciforme, obesidade mórbida, cirrose hepática e HIV.

Publicidade