PA do S. Rita registra 600 atendimentos no mês de julho

247
Publicidade





A Secretaria Municipal de Saúde concluiu o balanço do primeiro mês de atividades do pronto atendimento do Jardim Santa Rita de Cássia. Conforme dados da pasta, o novo serviço realizou 600 atendimentos no período entre 3 e 31 de julho. Nesse período, 390 adultos e 210 crianças foram assistidos.

O estudo divulgado pela assessoria de comunicação da Prefeitura classificou, ainda, a modalidade de atendimento e o bairro dos pacientes. O pronto atendimento no Santa Rita atende moradores do entorno, compreendendo 15 mil habitantes.

Entre os casos mais comuns registrados no primeiro mês de funcionamento do serviço, estiveram: mal-estar gastrointestinal, gripe, infecção respiratória, dores crônicas, hipertensão, problemas relacionados à glicemia e dores de cabeça.

Já os bairros com maior frequência de pacientes segundo o registro do primeiro mês, são: Tanquinho, Santa Rita, Jardim Gramado, Rosa Garcia 1 e 2, e Boqueirão.

Publicidade

O pronto atendimento contabilizou, ainda, procedimentos realizados em moradores de localidades distantes do Santa Rita. São eles: o centro, o CDHU (Conjunto Habitacional “Orlando Lisboa de Almeida”) e os jardins Lírio e Wanderley.

Além de médico, enfermeiro e auxiliar de enfermagem, o pronto atendimento conta com apoio de uma ambulância. A unidade móvel pertence ao Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para casos mais graves de urgência e emergência que são encaminhados ao pronto-socorro.

Em nota enviada à imprensa, a assessoria destacou o depoimento de um morador do Santa Rita. Conforme o texto, o pedreiro Milton Lima afirmou que estava “satisfeito”.

“Foi muito bom para os moradores do Santa Rita e região. Tenho dois filhos pequenos e, como não tenho carro, quando as crianças ficavam doentes precisava de táxi ou mototáxi para levar meus filhos até o pronto-socorro”, disse.

Na semana passada, o pedreiro afirmou que fez uso do pronto atendimento porque a filha dele apresentou febre, levando-a a pé. “Ela foi muito bem atendida e está bem graças a Deus”, afirmou por meio do setor de comunicação.

O pronto-atendimento funciona no mesmo prédio do PSF (Programa Saúde da Família) do bairro Tanquinho. No local, até às 17h, são realizadas regularmente consultas médicas, odontológicas e sessões de fisioterapia, além de grupos de apoio a hipertensos e a gestantes.

A Secretaria Municipal de Saúde afirmou que a média mensal da unidade é de 3.000 atendimentos. O PA funciona ainda em estágio experimental das 17h às 23h.

Em nota, a pasta destacou que a criação do pronto atendimento colaborou “ainda para desafogar o pronto-socorro municipal”. Segundo dados preliminares, que levam em conta também o primeiro mês de atividades do PA no Santa Rita, a frequência de moradores do bairro no PS caiu de 12% para 6%.

“A expectativa é que essa queda seja mantida e aprofundada nas analises do trimestre”, citou a secretaria, em material enviado por meio do setor de comunicação.


Publicidade