Notas policiais

  • Veículo roubado e simulacro são localizados em residência

A Guarda Civil Municipal prendeu uma mulher de 40 anos, no bairro Jardins de Tatuí, na noite de quarta-feira, 27 de julho, acusada de receptação. Durante a ação, a corporação recuperou um veículo roubado e apreendeu um simulacro de arma de fogo e munições.

Segundo a GCM, por volta das 20h50, uma equipe da Romu (Ronda Ostensiva Municipal) fazia patrulhamento pelo bairro quando, na rua Maria Amália de Moraes Poles, em uma garagem com o portão aberto, os agentes avistaram um carro preto, da marca Jeep, modelo Compass, o qual, através das placas, eles identificaram ter sido roubado na cidade, no início de julho.

Após o portão ser fechado, de acordo com a GCM, os guardas contataram a moradora. Ela afirmou que não sabia nada sobre o veículo e que havia alugado a garagem para um sujeito de apelido “Moreno”.

Dentro da residência, conforme a corporação, em cima do guarda-roupas da mulher, os agentes encontraram um simulacro de arma de fogo, o qual ele disse que tinha achado na rua. No interior do veículo, os guardas encontraram duas munições intactas de revólver calibre 38.

De acordo com o boletim de ocorrência, a acusada, identificada como Marilene Brigida Xavier, foi levada ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” e, depois, à Central de Flagrantes. Lá, ela recebeu voz de prisão, com possibilidade de fiança arbitrada em R$ 3.000, permanecendo à disposição da Justiça.


  • “Bilhete premiado” gera R$ 16 mil e celular a golpistas

Uma mulher de 57 anos foi enganada ao ser abordada por duas pessoas desconhecidas, na manhã de quinta-feira, 28 de julho, na área central. Ela transferiu dinheiro para ser mais “confiável” e entregou o celular para não contar a ninguém sobre um suposto “bilhete premiado”. Um boletim de ocorrência de estelionato foi registrado no plantão policial horas depois.

Conforme o documento, às 11h20, a vítima caminhava pela rua São Martinho quando uma mulher se aproximou, perguntando se ela sabia de alguma casa que estava à venda. Após a negativa, a sujeita mostrou-lhe um bilhete “premiado” e pediu ajuda para saber o valor do suposto prêmio.

Nesse momento, segundo o boletim, um homem se aproximou delas, oferecendo auxílio. Para “comprovar” que ele “ou” a vítima tinham interessem no prêmio, o indivíduo sugeriu ir ao banco para fazer uma transferência. Na sequência, a vítima pagou um “Uber” para ir ao banco e transferiu R$ 16 mil à conta de “Luan de Paiva Alencar”.

Ainda de acordo com o BO, a vítima reencontrou os sujeitos em frente a uma loja, próxima à agência bancária. Ele pegou o celular da vítima, alegando que, dessa forma, ela não poderia avisar ninguém sobre o bilhete. Somente após isso eles deixarem o local e a vítima percebeu que havia caído em um golpe.


  • Idoso perde R$ 4.000 ao sair de carro para comprar água

Um idoso de 84 anos foi vítima de estelionato, na área central, após ter sido abordado por duas pessoas desconhecidas. Os golpistas ofereceram-lhe uma moto e, posteriormente, fugiram levando o dinheiro, sem entregar o veículo. O caso foi informado à Delegacia Central no início da tarde de quinta-feira, 28.

Segundo relatado, o idoso estava caminhando pela região central, retornando para a residência dele, quando uma moça, “de forme repentina”, desembarcou de um carro cinza e ofereceu-lhe uma moto. Ela mostrou fotos e afirmou que a venderia por R$ 5.000.

Nesse momento, conforme relatado, um homem desceu do mesmo carro. O idoso confirmou que tinha interesse na moto, no entanto, disse que possuía somente R$ 4.000, cujo valor estava na residência dele. Os golpistas, então, ofereceram-se para levá-lo à casa para buscarem o dinheiro.

A vítima disse à PC que, após pegar o valor, os supostos vendedores afirmaram que o levariam até a moto. Em determinado momento, quando passavam pela praça Manoel Guedes, a “Praça do Museu”, a mulher pediu para o idoso comprar uma garrafa de água para ela. Assim que ele desceu, uma terceira pessoa entrou no carro, assumiu o volante e o trio fugiu com o dinheiro.


  • Homem guardava drogas em cofre e tinha munição de fuzil

Um indivíduo de 32 anos acabou detido, na noite de sexta-feira, 29 de julho, acusado de tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo, na vila Esperança. Durante a ação, a Guarda Civil Municipal recolheu mais de uma centena de entorpecentes, apetrechos para embalagens de drogas, dinheiro e munições de fuzil.

Às 19h32, segundo a corporação, um popular denunciou a uma equipe que fazia patrulhamento, próximo à Fábrica São Martinho, que um sujeito guardava, embalava e comercializava drogas em um imóvel situado na rua José Brasílio Rodrigues.

No endereço indicado, conforme a GCM, os agentes encontraram o denunciado em frente ao portão. Ao ser questionado sobre a denúncia, ele confirmou, afirmando que teria começado a vender drogas havia 20 dias, cobrando R$ 50 por cada porção de cocaína.

Segundo a GCM e constado no boletim de ocorrência, no interior da casa, ele mostrou aos guardas um cofre de ferro, contendo 109 porções de cocaína, três balanças de precisão, três folhas com anotações do tráfico e saquinhos plásticos para embalar as drogas.

Em cima de uma estante, ainda foram localizadas quatro munições de fuzil calibre 762, as quais ele alegou que “pegara” quando estava no Tiro de Guerra.

O suspeito, de acordo com o boletim de ocorrência, identificado como Andersom Barbosa, foi encaminhado ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto”, onde não apresentou lesões, porém, foi verificado que havia sido submetido a uma cirurgia de vasectomia naquela data.

Posteriormente, Barbosa foi apresentado à Central de Flagrantes, onde recebeu voz de prisão e ficou à disposição da Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome