Notas policiais

437
  • Funcionários não conseguem acender luz e percebem furto

Uma empresa localizada às margens da rodovia Antônio Romano Schincariol, a SP 127, foi furtada no primeiro final de semana do ano. Os funcionários perceberam o crime na manhã de segunda-feira, 3, e um vigilante esteve na Delegacia Central, dois dias depois, para registrar boletim de ocorrência.

De acordo com o documento, os funcionários chegaram para trabalhar na empresa por volta das 8h30 e, ao verificarem o motivo de não estarem conseguindo ligar as luzes do estabelecimento, notaram a falta de fios elétricos do gerador e de duas bombas de água.

Ainda segundo o boletim, foram subtraídos 80 metros de cabos de 50 milímetros que ficavam ligados ao gerador de energia, além de três cabos que ligavam as duas bombas de água, sendo um de 60 metros de 50 milímetros, outro de 20 metros de 35 milímetros e o terceiro, de 80 metros de 16 milímetros.


  • Catador de recicláveis acaba indiciado por furto na ‘Juvenal’

Um catador de materiais recicláveis de 32 anos acabou detido, na madrugada de quinta-feira, 6, acusado de furtar uma residência na rua Juvenal de Campos. Durante a ação, a Polícia Militar apreendeu diversas ferramentas e um transformador de energia.

Conforme a corporação, à 1h44, equipes foram acionadas, via rádio, para atender à ocorrência de furto ainda em andamento no local. No endereço, os policiais encontraram uma mochila na frente e as portas abertas, sendo que uma delas estava danificada.

Ao notar a presença da viatura, segundo a PM, o catador tentou fugir pelos fundos do imóvel. Uma guarnição ficou na frente da residência e outra, nos fundos, e os agentes conseguiram capturar o indivíduo.

De acordo com a PM, o acusado confessou que havia entrado na casa para furtar e que, inclusive, já havia subtraído alguns objetos no dia anterior. Dentro da mochila encontrada na frente da casa, estavam diversas ferramentas, um transformador e um celular.

Segundo o boletim de ocorrência, o suspeito foi encaminhado ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” e, depois, ao plantão policial. Lá, ele alegou que havia entrado na casa somente para dormir. O delegado plantonista determinou a prisão dele com possibilidade de fiança arbitrada em R$ 1.200.


  • Vítima adquire dois veículos em leilão, mas não os recebe

Um administrador de 55 anos registrou boletim de ocorrência de estelionato, na Delegacia Central, na manhã de quinta-feira, 6. A vítima adquiriu dois carros em um leilão dois dias antes, mas não os recebeu na data combinada.

Segundo relatado, por volta das 9h30, o administrador acessou o site de uma empresa de leilões e se interessou por dois veículos, sendo um Kia Sportage e um Volkswagen Up Connect TSI. Ele efetuou um lance de R$ 48,8 mil pelo primeiro carro e de R$ 22,1 mil pelo segundo.

Pouco depois, às 11h, conforme relatado, ele recebeu mensagem, via WhatsApp, de um suposto funcionário da empresa, informando que os lances haviam arrematado os veículos.

O administrador foi orientado a depositar, nas contas de “Rayane da Costa Silva” e “César de Osti Caetano da Silva”, R$ 51.860, referentes ao Sportage, e R$ 23.825, pelo Up, respectivamente.

A vítima disse à PC que, após os pagamentos, os carros seriam entregues na quinta-feira, 6, o que não ocorreu. O administrador ainda tentou contatar a suposta empresa através de ligações e mensagens, porém, não foi respondido ou atendido, notando que caíra em golpe.

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome