Notas policiais

617
  • Mulher adquire celular sem saber que produto era furtado

Uma mulher de 41 anos comprou um celular de um anunciante pela internet e acabou descobrindo que o aparelho havia sido furtado em outro município. A vítima esteve na Polícia Civil na tarde de sexta-feira, 11, registrando boletim de ocorrência de apreensão de produto e receptação.

Conforme relatado, a mulher viu o anúncio de um celular na internet pelo valor de R$ 1.300. Em seguida, combinou de encontrar-se com o anunciante.

No local marcado, segundo relatado, a mulher entregou o celular dela, avaliado em R$ 1.200, e um relógio digital de pulso, de R$ 150, em troca do aparelho anunciado.

O vendedor havia dito que possuía nota fiscal, porém, não entregou o documento, tampouco informou o número de telefone ou o endereço dele à compradora.

Posteriormente, ela inseriu o chip no aparelho, mas não conseguia efetuar ligação, decidindo comparecer ao plantão policial para verificar a procedência. A vítima soube, então, que o celular havia sido furtado, neste ano, em Rio das Pedras (SP). O delegado determinou a apreensão do aparelho.


  • Em assalto, caseiro é rendido e itens de pesqueiro são levados

Um pesqueiro, localizado em uma estrada que liga Tatuí a Cerquilho, foi invadido e roubado na noite de sábado, 12. Durante o assalto, o bandido rendeu um caseiro de 60 anos e trancou-o em um quarto. O crime foi comunicado na Delegacia Central na manhã do dia seguinte.

De acordo com o boletim de ocorrência, por volta das 20h, o caseiro estava em um dos quartos da chácara – onde o pesqueiro está situado – quando um indivíduo desconhecido entrou e anunciou o assalto.

Conforme o boletim, o sujeito exigiu que a vítima ficasse de costas e, em seguida, amarrou-lhe as mãos com pedaços de fios de ventilador e deixou-a no quarto. O caseiro conseguiu se desamarrar somente após cerca de 30 minutos.

Ao deixar o quarto, segundo o BO, a vítima constatou que dois freezers, uma motosserra, uma balança e quatro botijões de gás haviam sido furtados. A vítima informou que sofrera agressões físicas e que o criminoso destruíra o cadeado do portão de entrada para invadir o local.


  • Cabos de anergia são cortados impedindo gravação de crime

Uma empresa, localizada no Jardim São Conrado, foi invadida e furtada entre a noite de quarta-feira, 9, e a madrugada de quinta-feira, 10. Uma analista contábil, representante da empresa, informou o furto somente na tarde de segunda-feira, 14.

Conforme relatado, ao chegar na empresa, na manhã de quinta-feira, 10, a analista constatou o furto de quatro caixas moldadas, mais de 150 metros de cabos elétricos, terminais de compressão, cabeçote mufla, disjuntores, tomadas, uma placa de identificação e dois painéis, sendo um de banco de capacitores 380 volts e uma de bomba de incêndio.

A representante disse à Polícia que a energia da empresa fora desligada, impedindo, dessa forma, o funcionamento das câmeras do sistema de monitoramento. Ela ainda informou que o local fora invadido através de um buraco na parede.


  • Furto em casa no centro gera prejuízo de mais de R$ 8.000

Um advogado teve a residência, situada na área central, invadida e furtada na terça-feira, 1º. O crime, informado à Delegacia Central somente na segunda-feira, 14, provocou prejuízo de mais de R$ 8.000.

Segundo o boletim de ocorrência, por volta das 10h, o advogado deixou a casa para ir trabalhar e retornou somente às 18h. Ao tentar abrir o portão eletrônico, ele notou que a operação de “forma diferente”.

Conforme o boletim, o advogado estacionou o veículo e entrou no imóvel pelo portão social. Nesse momento, percebeu que o cadeado do portão eletrônico estava quebrado, além da porta de entrada da casa estar arrombada, gerando dano próximo a R$ 430.

Após confirmar que a residência havia sido invadida, de acordo com o BO, a vítima acionou a Polícia Militar. Acompanhado dos agentes, o advogado constatou que não havia mais ninguém na casa, a qual estava toda bagunçada.

Ainda segundo o BO, foram subtraídos do imóvel: duas televisões, uma de R$ 32 polegadas, avaliada em R$ 1.800, e outra de 43 polegadas, de R$ 2.500; um videogame PlayStation 4, de R$ 1.500; um relógio masculino, de R$ 500; um anel de formatura de ouro, de R$ 1.000; dois colares, um de ouro e outro de prata; duas pulseiras, das marcas Pandora e Vivara; dois perfumes, Mont Blanc e 212; e diversos anéis.


  • Indivíduo não consegue furtar estabelecimento e é capturado

Um desempregado de 24 anos acabou detido, na tarde de segunda-feira, 14, acusado de tentar furtar um estabelecimento comercial na avenida Zilah de Aquino, no bairro Valinho. O suspeito foi capturado pelo proprietário do comércio antes da chegada da Polícia Militar.

Conforme o boletim de ocorrência, por volta das 16h, o dono do local afastou-se do caixa para conversar com a esposa dele e, nesse momento, um indivíduo se aproximou e puxou a gaveta do caixa, pegando R$ 200.

Segundo o boletim, o proprietário gritou para o sujeito, o qual largou o dinheiro e saiu correndo. O comerciante conseguiu alcançar e capturar o indivíduo pouco depois. O proprietário informou aos policiais que conhecia o rapaz de vista, porque ele seria acostumado a furtar feirantes.

Ainda de acordo com o boletim, o acusado confessou o crime antes de ser apresentado à Central de Flagrantes. Em buscas aos antecedentes criminais, foi constatado que o suspeito possui três inquéritos policiais por furto. Ele recebeu voz de prisão com possibilidade de fiança, no valor de R$ 3.000, permanecendo detido, à disposição da Justiça.