Notas policiais

479
  • PM prende acusada de furtar mais de R$ 800 em produtos

Uma auxiliar de limpeza de 43 anos foi detida, no início da tarde de sexta-feira, 14, acusada de furtar uma loja situada na rua Prudente de Moraes, na área central. Com ela, a Polícia Militar recuperou 56 itens de maquiagem e cosméticos.

Conforme a PM, por volta das 13h30, uma gerente do estabelecimento comercial acionou uma equipe durante patrulhamento de rotina, informando que uma mulher havia furtado diversos produtos e fugido do local.

Os agentes iniciaram buscas pelas proximidades e, segundo a PM, encontraram uma mulher com as mesmas características denunciadas, pela rua Santa Cruz. Ao avistar a viatura, a suspeita tentou fugir, mas, ao ser capturada, confessou o crime.

De acordo com a PM, a acusada foi apresentada na Delegacia Central e recebeu voz de prisão, permanecendo à disposição da Justiça. As dezenas de itens furtados, avaliados em R$ 840, foram devolvidos à gerente da loja.


  • Transferência PIX indevida é feita para ‘empresa fantasma’

Um comerciante de 46 anos, morador do CDHU (Conjunto de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) “Orlando Lisboa de Almeida”, afirma ter sido vítima de estelionato.

Ele diz não reconhecer uma transferência feita pela conta bancária dele. O caso aconteceu na quarta-feira, 12, sendo comunicado ao plantão policial dois dias depois.

Segundo relatado pelo comerciante, ao consultar o extrato bancário da conta dele do Banco Bradesco, constatou que uma transferência, via Pix, no valor de R$ 5.000, fora efetuada de forma indevida.

Conforme dados do comprovante e do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, a beneficiária da transação seria uma empresa localizada no Parque Lincoln. O comerciante teria se deslocado ao endereço, porém, não encontrou nenhuma empresa no local.

O comerciante disse à PC que contatara a agência bancária, informando desconhecer a transferência, sendo orientado a registrar o boletim de ocorrência para dar início a uma “apuração interna”.


  • Dois adolescentes de 14 anos são apreendidos com cocaína

Dois adolescentes, ambos de 14 anos, acabaram apreendidos na noite de sexta-feira, 14, suspeitos de tráfico de entorpecente no Jardim Santa Rita de Cássia. Durante a ação, a Polícia Militar recolheu porções de cocaína.

De acordo com a PM, por volta das 19h, uma guarnição fazia patrulhamento quando os agentes avistaram dois indivíduos “em atitude suspeita”, em frente a uma residência situada na rua João Abrame.

Durante abordagem, os policiais encontraram uma porção de cocaína tipo “Aricanduva” com cada adolescente. Conforme a corporação, os dois sujeitos confessaram que estavam comercializando as drogas

Eles indicaram que havia mais entorpecentes escondidos na caixa do poste de luz do imóvel, no qual os agentes localizaram mais seis porções semelhantes às apreendidas com a dupla.

Os adolescentes, segundo a PM, foram conduzidos à Delegacia Central e ficaram em silêncio durante o interrogatório. Eles receberam voz de apreensão pelo crime de ato infracional por tráfico de drogas e ficaram à disposição da Justiça. Um deles, já havia sido pela apreendido pela GCM em 8 de abril, pelo mesmo crime.


  • PM ‘pega’ estudante suspeito de roubo e apreende revólver

A Polícia Militar deteve um estudante de 24 anos na noite de domingo, 16, por volta das 19h, por posse ilegal de arma de fogo, no Jardim Rosa Garcia 2. O indivíduo é suspeito de ter roubado um posto de combustíveis dois dias antes.

Conforme a PM, com a placa da motocicleta utilizada no crime, os agentes verificaram que o proprietário reside na rua Lázaro Phols. No endereço, os policiais encontraram o estudante, o qual confessou o crime e a posse de uma arma de fogo no imóvel.

Segundo a corporação, no interior da residência, os policiais localizaram um revólver calibre 32, com a numeração suprimida, e cinco cartuchos intactos. Ainda no local, foram encontradas a moto, o capacete e a blusa que teriam sido utilizadas pelo estudante para cometer o crime.

De acordo com o boletim de ocorrência, o suspeito, identificado como Paulo Henrique Fonseca Proença, foi encaminhado à Central de Flagrantes, onde recebeu voz de prisão sem possibilidade de fiança, permanecendo à disposição da Justiça.