Notas policiais

55
  • Celular e controle de ‘PS4’ são levados de loja na área central

Uma loja foi furtada na manhã de sexta-feira, 5, na rua 11 de Agosto, área central da cidade. Um funcionário do estabelecimento procurou a Polícia Civil, no mesmo dia, para informar o crime.

Conforme relatado, o furto foi percebido durante a contagem semanal dos aparelhos da loja, quando o funcionário notou a falta de um telefone celular da Samsung A71 cinza, além de um controle “dual shock”, de cor preta, do videogame PS4.

Conforme o boletim de ocorrência, os dois objetos estavam expostos nos mostruários do estabelecimento. Segundo o declarante, o comércio possui câmeras de monitoramento, mas as imagens não foram fornecidas à PC.


  • Homem tem R$ 1.600 furtados e registra crime após 7 meses

Um ajudante de motorista de 39 anos, morador do Jardim San Raphael, procurou a Delegacia Central, na tarde de sexta-feira, 5, para informar o furto de R$ 1.600 da conta do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) dele.

Conforme declarado, o caso teria ocorrido no dia 5 de julho do ano passado, quando a vítima foi receber o FGTS e constatou que alguém havia usado o dinheiro do benefício, sem autorização.

Segundo o boletim de ocorrência, foram debitados da conta da vítima os valores referentes a duas compras, uma de R$ 1.200 e outra de R$ 400, com pagamento efetuado por meio do serviço “Mercado Pago”.

À PC, a vítima disse não ter registrado o boletim de ocorrências na época devido às determinações de isolamento social, em prevenção à pandemia do novo coronavírus e por não poder sair do trabalho.


Idoso de 70 anos cai no ‘golpe do falso engenheiro da Ford’

Um idoso de 70 anos foi vítima do“golpe do falso engenheiro da Ford”,na tarde de sexta-feira, 5, na avenida Salles Gomes, área central da cidade.

Segundo relatado na PC, a vítima estava dirigindo pela avenida quando um homem o abordou, dizendo que o motor do automóvel do idoso estava pegando fogo e oferecendo-se para “dar uma olhada no problema”, alegando ser engenheiro da Ford.

Ao idoso, o homem teria pedido para abrir o capô do carro e, depois, alegado ter constatado a falta de uma tampa de óleo do motor. Ele ainda teria dito à vítima que, provavelmente, a tampa devia ter explodido por superaquecimento, sem que o motorista percebesse.

O falso engenheiro ainda teria retirado o tapete de dentro do carro e dito que o óleo estava vazando. Depois, ofereceu-se para arrumar o automóvel. A vítima acabou aceitando e, aproximadamente dez minutos depois, o homem chegou ao local com as peças embaladas.

Conforme o idoso, o homem foi para debaixo do veículo, ficou cerca de cinco minutos, fazendo barulhos de batidas e, depois, pediu para que a vítima desse a partida no carro, para conferir se estava funcionando.

Pelo serviço e pelas peças, o idoso pagou R$ 1.000 em dinheiro.  Já na casa, a vítima desconfiou que fosse golpe e, em seguida, procurou um mecânico de confiança, por meio do qual foi informado de que não havia nenhum problema no carro, muito menos necessidade de troca de peças.