Notas policiais

95
  • PM detém procurado acusado de tráfico de drogas na ‘VM’

Um homem de 37 anos, tido como procurado pela Justiça, foi preso na tarde de terça-feira, 2, na vila Menezes. A Polícia Militar cumpriu mandado de prisão, expedido pela 2ª Vara Criminal de Tatuí, na casa do acusado.

De acordo com a PM, uma equipe recebeu denúncia informando que o procurado, Aarão Antonio Pires do Prado, estava em uma casa do bairro, e esteve no local. Ele foi algemado e encaminhado à Delegacia Central, onde permaneceu à disposição da Justiça.

Segundo o boletim de ocorrência registrado na DC, Prado foi condenado a pena de quatro anos, cinco meses e dez dias, em regime fechado, por tráfico de drogas. O mandado é válido até 29 de janeiro de 2026.


  • Ladrão invade posto de saúde da ‘Laurindo’ e furta televisão

A UBS (unidade básica de saúde) “Dr. Almiro dos Reis”, da vila Dr. Laurindo, foi invadida e furtada na madrugada de quinta-feira, 28 de janeiro. Uma funcionária do local informou o crime à Polícia Civil na manhã desta terça-feira, 2.

Conforme relatado pela representante da unidade, um homem entrou no posto de saúde pela porta de vidro e acessou a sala de recepção, onde furtou uma televisão de 32 polegadas.

A declarante não apontou testemunhas do crime. Contudo, segundo o boletim de ocorrência, a funcionária apresentou cópia de um disco com gravações das imagens captadas pelas câmeras do circuito de segurança da unidade.

Ainda conforme a PC, as imagens mostram o momento em que um homem, “magro”, “jovem” e usando blusa de cor branca, com capuz na cabeça, máscara branca, calças jeans e tênis escuros, entra no local.


  • Empresário tem mais de R$ 60 mil furtados de dentro de carro

Mais de R$ 60 mil foram furtados de dentro de um carro, no estacionamento de um supermercado da área central, na manhã de segunda-feira, 1º. A vítima, um empresário, procurou a Polícia Civil na manhã de terça-feira, 2, para registrar a ocorrência.

De acordo com o relatado, o empresário estacionou o carro, entrou no estabelecimento para receber o aluguel, saiu e deixou R$ 62.199,53 no chão do automóvel, para ir a um comércio ao lado, tomar café.

Na sequência, ao sair do estabelecimento, ele teria ouvido um disparo de alarme de veículo no estacionamento do supermercado e recebeu a informação de que o som vinha do automóvel dele.

À PC, a vítima informou ter encontrado o vidro do lado do motorista quebrado e o veículo sem o dinheiro. A suspeita é de que alguém tenha usado uma pedra para quebrar a janela.

Segundo o boletim de ocorrência, o empresário não apontou suspeitos ou testemunhas do crime.


  • Idoso descobre empréstimo de R$ 27,2 mil na aposentadoria

Um aposentado de 65 anos, morador da vila Dr. Laurindo, descobriu um empréstimo de mais de R$ 27 mil descontados do benefício dele sem autorização. A vítima registrou a ocorrência na tarde de segunda-feira, 1º, na Delegacia Central.

Conforme o boletim, o idoso descobriu o golpe por meio da agência do INSS, na segunda-feira da semana passada, 25 de janeiro, onde recebeu a informação de que haviam feito um empréstimo consignado em nome dele.

A linha de crédito, da Caixa Econômica Federal, teria sido parcelada em 80 vezes de R$ 747,68, totalizando R$ 27.269.


  • Idosa sofre golpe ao entregar cartão de banco a motoboy

Uma idosa de 69 anos, moradora do Jardim Fortunato Minghini, esteve na Delegacia Central, na tarde de segunda-feira, 1º, denunciando ter sido vítima de estelionato ao entregar o cartão de banco pessoal a um motoboy, acreditando ser funcionário de uma agência bancária.

Conforme relatado, a mulher estava na casa, no dia 18 de janeiro, quando recebeu uma ligação, pelo telefone fixo, na qual uma pessoa dizendo ser do “setor de segurança de cartões”, perguntou se ela efetuara uma compra de R$1.280 em uma loja de Barueri, às 12h15.

Como a idosa não fez a compra, o suposto atendente pediu para ela entrarem contato com o “0800” da agência bancária, para contestar a compra. O número da ouvidoria estaria identificado no próprio cartão da vítima.

Segundo a idosa, ao ligar para o telefone indicado, uma mulher teria atendido a ligação e, depois, passado para um suposto gerente, o qual a instruiu a escrever uma carta de próprio punho informando o ocorrido.

O “gerente”ainda teria afirmado que já estava sendo efetuado o cancelamento do cartão e, na sequência, pediu que a mulher enviasse a carta, junto com cartão de crédito,para a avenida Brigadeiro Faria Lima, 1.485, Pinheiros, São Paulo.

Segundo o boletim, a vítima informou não ter como sair da casa para enviar a correspondência. Então, o “gerente” enviou um motoboy – supostamente, funcionário do banco –até a casa da mulher.

Conforme a vítima, o motociclista chegou em 30 minutos, falou o nome dela, as identificações do cartão e saiu com o envelope. Depois de alguns minutos, a vítima recebeu mensagem pelo celular informando uma compra de R$ 1.500, parcelados em quatro vezes.

A mulher, então, dirigiu-se à agência bancária e descobriu outra tentativa de compra,de R$2.200. Na denúncia, a idosa reforçou não se conformar com o golpe, pelo fato de os estelionatários conversarem com a ela por meio do “telefone informado no cartão”.