O que a população deve fazer para combater o Mosquito Aedes Aegypti

268
Publicidade
Dr. Jorge Sidnei R. da Costa - Cremesp 34708 *

A principal ação que a população tem é se informar, conscientizar e evitar água parada em qualquer local em que ela possa se acumular, em qualquer época do ano.

As principais medidas de prevenção e combate ao Aedes Aegypti são:

Manter bem tampados tonéis, caixas e barris de água;

Lavar semanalmente, com água e sabão, tanques utilizados para armazenar água;

Manter caixas d’agua bem fechadas;

Publicidade

Remover galhos e folhas de calhas;

Não deixar água acumulada sobre a laje;

Encher pratinhos de vasos com areia até a borda ou lavá-los uma vez por semana;

Trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana;

Colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas;

Fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais;

Manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo;

Acondicionar pneus em locais cobertos;

Fazer sempre manutenção de piscinas;

Tampar ralos;

Colocar areia nos cacos de vidro de muros ou cimento;

Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas;

Vasos sanitários externos devem ser tampados e verificados semanalmente;

Limpar sempre a bandeja do ar-condicionado;

Lonas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para não acumular água;

Catar sacos plásticos e lixo do quintal.

Cuidados na gestação

Cuidados com a saúde devem ser diários. No período da gravidez, essa atenção com a saúde deve ser redobrada, principalmente em relação ao mosquito da dengue (Aedes Aegypti) e as doenças que ele pode transmitir (dengue, febre amarela, zika e chikungunya).

A gestante deve ser acompanhada em consultas de pré-natal;

Realizar todos os exames recomendados pelo médico;

Não consumir bebidas alcoólicas ou qualquer tipo de droga;

Não usar medicamentos sem orientação médica.

Ultimamente, a preocupação com o mosquito Aedes Aegypti aumentou. O Ministério da Saúde está investigando o nascimento de bebês com microcefalia relacionada ao vírus zika. Por isso, alguns cuidados, que já devem fazer parte da rotina da população, precisam ser aumentados:

Adoção de medidas que eliminem a presença de mosquitos transmissores de doenças e seus criadouros (retirar recipientes que tenham água parada e cobrir adequadamente locais de armazenamento de água);

Proteção contra mosquitos, com portas e janelas fechadas ou teladas;

Uso de calça e camisa de manga comprida e com cores claras;

Denúncia de locais com focos do mosquito à prefeitura;

Mosquiteiros proporcionam boa proteção para aqueles que dormem durante o dia (por exemplo: bebês, pessoas acamadas e trabalhadores noturnos);

Uso de repelentes indicados para gestantes.

Lembre-se: existe vacina contra a dengue nas clínicas particulares!

Fonte: https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/combate-ao-aedes.

* Médico com TEP (título de especialista em pediatria) pela AMB (Associação Médica Brasileira) e SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria) e diretor clínico da Alergoclin Cevac – e Clínica de Vacinação Humana.

Publicidade