Notas Policiais

66
Publicidade
  • Professor encontra revólver secando em propriedade dele

Um professor de 73 anos encontrou, no sítio dele, localizado no bairro Enxovia, um revólver calibre 38, pendurado em uma vassoura. O caso ocorreu na manhã de terça-feira, 5.

Conforme a PM, na propriedade, o professor informou ter encontrado o revólver sem munição, amarrado com um barbante na vassoura. A arma teria sido pintada recentemente.

Na sequência, os policiais conduziram o professor e o revólver ao plantão policial. Lá, o delegado determinou que o proprietário do sítio prestasse depoimento e fosse liberado, enquanto a arma de ficou apreendida.


  • GCM pega sujeito escondendo porção de maconha na boca

Um homem de 29 anos acabou detido, na terça-feira, às 18h45, acusado de tráfico de entorpecentes na vila Doutor Laurindo. Com ele, a Guarda Civil Municipal apreendeu papelotes de crack e maconha, além de dinheiro.

De acordo com a GCM, uma equipe fazia patrulhamento pelo bairro quando recebeu denúncia anônima informando que o indivíduo estaria vendendo drogas na praça Mário Franca de Azevedo.

Publicidade

Segundo o denunciante, o homem caminhava até a rua Nhô Quim Marques e se abaixava em alguns arbustos para pegar algo.

No local, segundo a GCM, os agentes encontraram o sujeito, o qual, ao avistar a viatura, teria jogado algo no chão e começado a andar rapidamente para tentar entrar em um bar. Entretanto, os guardas o abordaram antes que entrasse no comércio.

Em busca pessoal, nada de ilícito foi encontrado com o homem. Contudo, durante a abordagem, conforme o boletim de ocorrência, o acusado estava com a fala enrolada e, ao ser questionado sobre o que tinha na boca, cuspiu uma porção de maconha.

Os agentes, de acordo com o boletim, retornaram ao local para verificar o que o indivíduo havia descartado e encontraram um “kit”, contendo 24 papelotes de crack.

Próximo aos arbustos indicados pela denúncia, os guardas encontraram mais sete porções de maconha, semelhante à encontrada com o sujeito, e R$ 62,75.

Ainda segundo o BO, o acusado, identificado como Emerson Carlos Antunes de Lima, alegou ser usuário de maconha. Ele recebeu voz de prisão, sendo levado ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” e, depois, à Central de Flagrantes, onde permaneceu à disposição da Justiça.


  • GCM prende trio acusado de furto e receptação no centro

A Guarda Civil Municipal prendeu dois rapazes, de 19 e 24 anos, e apreendeu um adolescente, de 15 anos, na tarde de quarta-feira, 6, na Praça da Matriz. O trio é acusado de furto qualificado e receptação.

Conforme a GCM, por volta das 13h, agentes foram informados de que um celular havia sido furtado de um imóvel comercial localizado na rua Coronel Aureliano de Camargo. No local, os guardas tiveram acesso às imagens do sistema de monitoramento, avistando dois indivíduos como suspeitos do crime.

Uma outra equipe recebeu as informações das características dos sujeitos e, por volta das 14h20, abordo-os na Praça da Matriz. Um estudante de 19 anos estava com R$ 300 e disse aos agentes que havia recebido o dinheiro por um trabalho que realizara.

Contudo, segundo a GCM, o adolescente que o acompanhava teria admitido aos guardas que furtara o aparelho móvel para vender a um rapaz que estava na praça.

Apontado pelo adolescente, o servente de 24 anos foi abordado no coreto e confirmou que havia comprado o celular por R$ 300, alegando não saber a origem do aparelho.

Segundo o boletim de ocorrência, o trio foi conduzido à Central de Flagrantes. Lá, o estudante foi indiciado por furto qualificado, enquanto o servente acabou preso por receptação dolosa, com possibilidade de fiança no valor de R$ 1.110. Já o adolescente, que responderá por ato infracional de furto qualificado, foi liberado a um responsável.


  • Cartão de crédito de tatuiana é usado em compras no Brás

Uma ajudante-geral de 50 anos, moradora do Jardim Rosa Garcia 2, descobriu duas compras parceladas no cartão de crédito dela ao emitir um extrato bancário.

Os cartões dela teriam sido utilizados na região do Brás, em São Paulo, no dia 22 de dezembro. Ela registrou boletim de ocorrência na sexta-feira, 8, por estelionato.

Segundo relatado, ao retirar o extrato, a ajudante soube que haviam sido efetuadas duas compras com o cartão dela, sendo uma no valor de R$ 590,30 e a outra, de R$ 275,36, ambas parceladas em quatro vezes.

A mulher disse à PC que comparecera a uma agência bancária para questionar a origem das cobranças, sendo informada de que as compras haviam sido feitas em um local de comércio de roupas na capital paulista.

A vítima ainda garantiu à PC que não sabe como as compras foram efetuadas, porque não havia emprestado o cartão de crédito a ninguém, tampouco estivera no local, pois fica cuidando do marido, que está acamado.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome