Notas policiais

876
Publicidade
  • Dupla oferece troca de filtro e furta idosa no Jardim Sta. Rita

Uma idosa de 70 anos, moradora do Jardim Santa Rita de Cássia, foi vítima de golpe na manhã de quarta-feira, 18, ao deixar dois homens entrarem na casa dela para realizarem serviços de troca de filtro em um purificador de água.

Conforme relatado, por volta das 10h15, os dois homens, vestidos de “camiseta vermelha com o logo da empresa Top Life”, teriam chamado a vítima no portão da moradia, afirmando que iriam trocar o filtro do purificador de água dela. Após insistirem, ela deixou-os entrar.

De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher avisou que eles não precisavam fazer o serviço, pois o procedimento já havia sido realizado em outubro. Mesmo assim, os indivíduos trocaram o filtro e cobraram R$ 60 pela substituição, com a opção de parcelamento em duas vezes no cartão.

Conforme o BO, os supostos funcionários, enquanto conversavam com a idosa, pegaram a maquininha de cartão para fazer a cobrança do serviço e tentaram passar os valores de R$ 5.820,46, de R$ 5.000 e R$ 3.000, todos negados. Posteriormente, conseguiram passar R$ 1.000.

Na sequência, eles teriam falado à vítima que havia acabado o rolo de impressão do comprovante da maquininha e iriam pegar outra bobina no veículo deles. A idosa aguardou o retorno dos homens e, depois de um certo tempo, foi até a frente da casa e não mais os avistou.

Publicidade

  • Homem é distraído em caixa eletrônico e ‘perde’ R$ 6.800

Um aposentado de 69 anos foi “distraído” quando efetuava operação em um caixa eletrônico, no interior de um supermercado na vila Paulina, na quinta-feira, 19. O cartão bancário dele acabou levado e, posteriormente, utilizado para pagar R$ 6.800 em compras. O caso foi registrado na Delegacia Policial como estelionato.

Segundo relatado, o aposentado estava realizando um saque, por volta das 11h, quando um homem o puxou pelo braço. O indivíduo teria mostrado que a vítima deveria fazer uma operação no caixa e tirar um protocolo para não precisar pagar uma taxa de R$ 89,90 ao banco. O desconhecido ainda teria mostrado um comprovante antes de ir embora.

O aposentado se voltou, novamente, ao caixa, mas não teria conseguido fazer outras operações bancárias. Posteriormente, o idoso teria notado que o cartão que estava no terminal não era dele e que fora trocado enquanto conversa com o homem.

De acordo com o boletim de ocorrência, a vítima se dirigiu à agência da Caixa Econômica Federal e pediu ao gerente para que bloqueasse o cartão. Na sequência, tirou um extrato da conta e pôde ver que haviam realizado várias compras com o cartão, totalizando a quantia de R$ 6.800.


  • Sítio sofre segundo furto de materiais elétricos neste ano

Um sítio localizado no bairro Água Branca de Cima sofreu o segundo furto de materiais elétricos neste ano. Os criminosos furtaram disjuntores e cabo de cobre. O crime aconteceu na quarta-feira, 18.

Conforme relatado pela filha do proprietário do sítio, por volta das 15h, o pai dela foi ao local e acabou surpreendido, ao constatar que o transformador de energia elétrica estava caído no chão.

Posteriormente, o proprietário teria verificado que haviam sido levados cerca de cinco metros de cabo de cobre de 15 milímetros e três disjuntores.

A filha do dono do sítio ainda disse à PC que, no início do ano, a propriedade havia sofrido um furto semelhante. Por conta disso, a vítima saberia da necessidade de registrar o boletim para solicitar um pedido de religação elétrica à fornecedora de energia.


  • GCM apreende menor com 15 pedras de crack no Santa Rosa

Um adolescente de 15 anos foi apreendido, na tarde de quinta-feira, 19, acusado de tráfico de drogas, no Jardim Santa Rosa. Com ele, a Guarda Civil Municipal apreendeu 15 pedras de crack, totalizando a quantia de 7,4 gramas.

De acordo com a GCM, uma equipe fazia patrulhamento pelo bairro quando viu o adolescente “em um local de alto índice de tráfico de entorpecentes”.

Enquanto a viatura se aproximava, o menor jogou um pano embrulhado em uma garagem próxima e se deslocou até a residência dele.

Ao ser abordado e revistado, nada de ilícito teria sido encontrado com o adolescente. Indagado sobre o que havia atirado na garagem, ele teria confessado se tratar de 15 pedras de crack e que realizava a venda do entorpecente havia uma semana.

O menor ainda teria informado o valor de R$ 20 cobrado por cada pedra e que acabara de pegar um kit com 15 pedras, sendo que R$ 200 eram do dono da droga e outros R$ 100, referentes ao lucro dele.

O adolescente foi encaminhado ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” e, posteriormente, à Central de Flagrantes, onde permaneceu à disposição da Justiça.

Publicidade