Os 7 cuidados essenciais para manter a saúde em dia

296
Dr. Jorge Sidnei Rodrigues da Costa – Cremesp 34.708 *

Manter a saúde em dia é essencial para quem deseja viver muito e, claro, com muita qualidade! Entre os cuidados e hábitos imprescindíveis para cuidar bem do corpo e da alma. Vamos iniciar 2020 com muita saúde a todos!

  1. Pratique exercícios

Quer manter a saúde em dia? A regra é clara: exercite-se regularmente! Ao praticar alguma atividade física de três a cinco vezes por semana você fica menos estressado, controla seu peso e reduz o risco de desenvolver câncer e outras doenças crônicas, como pressão alta.

Mesmo quem tem restrições de saúde e não pode praticar exercícios mais pesados pode caminhar, fazer pilates ou alguma outra atividade de baixo impacto. Para fazer efeito, é essencial ter em mente que são necessários, pelo menos, 150 minutos de exercício por semana.

Outro ponto importante: antes de se matricular na academia, não deixe de consultar um cardiologista e/ou clínico-geral para se certificar que não tem nenhuma restrição para a prática de exercícios.

  1. Alimente-se bem

De nada adianta praticar exercícios físicos regularmente se você não prestar atenção no que coloca no prato. Para manter a saúde em dia, é importante buscar uma alimentação equilibrada, que tenha, pelo menos, cinco porções de legumes, verduras e frutas todos os dias.

Grãos e cereais integrais, assim como o feijão, não podem ficar de fora da sua dieta. Por fim, tente comer menos gordura, principalmente animal, e controlar suas porções de açúcar e sal.

Um outro alerta: alimentar-se bem passa também por não pular refeições durante o dia. O café da manhã é especialmente importante. Ao comer bem logo cedo, você evita a tentação de ingerir calorias extras ao longo do dia. Capriche na primeira refeição e garanta que seu organismo terá energia suficiente para encarar as próximas horas sem problemas.

  1. Hidratação

Manter o corpo hidratado é passo importante para garantir seu bom funcionamento. O ideal é beber, pelo menos, dois litros de água por dia (oito copos de 250 ml). Quer variar? Água de coco e sucos podem ser alternativas interessantes, mas lembre-se de que a água pura deve ser sempre sua principal fonte de hidratação.

Bebidas como refrigerantes (inclusive, os light e diet) devem ficar fora do cardápio. Além de não oferecerem nenhum tipo de nutriente para o corpo, essas opções também são ricas em substâncias que podem fazer mal para seu organismo, como conservantes, corantes e sódio. Surgiu uma vontade irresistível de tomar uma bebida gasosa? Opte pela água com gás, de preferência de fontes naturais.

  1. Previna-se!

Quando o assunto é saúde, a velha máxima que diz que prevenir é melhor do que remediar é mais do que verdadeira. O ideal é pensar à frente e reduzir os gastos com saúde que terá no futuro com remédios e afins.

Considere a possibilidade de adquirir produtos como seguro de vida e, assim, evitar ficar gastando um pouco sempre, no longo prazo. Um seguro de vida, além de proteger financeiramente as pessoas que são mais importantes para você, ainda oferecem uma série de adicionais para quem o contrata.

Dependendo do produto escolhido, é possível desfrutar de serviços de prevenção, como orientação nutricional e acompanhamento de índices como IMC, pressão arterial, controles gerais etc.

  1. Atenção ao sono

Dormir bem é essencial para manter o sistema imunológico em dia. A quantidade de horas de sono necessária varia de pessoa para pessoa, mas o ideal é de sete a nove horas de sono por dia.

Para garantir uma noite de qualidade, fique atento a pontos como densidade do seu colchão, qualidade do travesseiro, luminosidade e temperatura do quarto. Para ter uma boa noite de sono, evite assistir televisão ou mexer no celular antes de dormir.

Bebidas como café também devem ser evitadas. Dê preferência para um chá relaxante. Outro ponto importante: não deixe de jantar! Dê preferência para opções leves, como uma sopa, mas não abra mão de comer alguma coisa à noite. Assim, você evita acordar com uma fome descomunal pela manhã porque dormiu de barriga vazia.

  1. Evite hábitos nocivos

Fumar e beber em excesso são hábitos que podem comprometer todos os seus esforços para manter a saúde em dia. Ao ser ingerido em demasia, o álcool pode atrapalhar sua concentração, além de sobrecarregar o fígado. Não é preciso abrir mão da taça de vinho no jantar. No entanto, beber em excesso deve ser evitado a todo custo, mesmo em ocasiões especiais, como uma viagem em família.

Já em relação ao fumo não tem meio termo: parar é passo essencial para manter a saúde em dia. Um simples cigarro tem mais de 4,7 mil substâncias tóxicas. Além disso, câncer de pulmão, boca, esôfago e garganta tem ligação direta com o tabaco. Mesmo fumantes passivos devem ficar alertas: a convivência direta com quem fuma aumenta suas chances de desenvolver problemas respiratórios e, até mesmo, algum tipo de câncer.

  1. Pratique sexo seguro

Fazer sexo regularmente não é somente um prazer, como também faz bem para a saúde. Sim, manter relações sexuais constantes é bom, no entanto, é preciso que o sexo, além de gostoso, seja seguro.

Ao não abrir mão da camisinha você evita uma gravidez indesejada e previne doenças como o HIV e o HPV, que pode levar ao câncer de colo de útero.  Além de usar preservativo em todas as relações sexuais, é importante que as mulheres realizem anualmente exames ginecológicos de rotina, como Papanicolau e ultrassonografia transvaginal. Já homens a partir dos 50 anos devem visitar todo ano seu médico urologista. Cuidado com a próstata.

Na dúvida sobre como manter a saúde em dia? Siga esses sete cuidados essenciais e garanta uma vida mais saudável! Prevenir é sempre melhor do que remediar. Consulte sua caderneta de vacinação e a mantenha em dia! Não se esqueça!

FONTE: https://www.mongeralaegon.com.br/blog/longevidade/artigo/cuidados-essenciais-para-manter-saude-em-dia

Desejo a todos um Ano-Novo repleto de paz, prosperidade, e principalmente saúde, que é o que interessa, o resto não pressa!

* Médico pediatra com TEP pela SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria) e AMB (Associação Médica Brasileira).  Membro da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações) e diretor clínico da Alergoclin Cevac.