Notas policiais

516
Publicidade
  • GCM prende quatro acusados de vender crack na Santa Cruz

Um jovem de 18 anos foi preso e outros três adolescentes, de 14, 15 e 17 anos, apreendidos, na tarde de segunda-feira, 12, na praça Santa Cruz. Com eles, a Guarda Civil Municipal apreendeu celulares, R$ 40 em dinheiro e 14 porções de crack.

Conforme a GCM, uma equipe fazia patrulhamento pelo bairro quando suspeitou do grupo. Duas meninas, de 14 e 15 anos, e dois rapazes, de 17 e 18 anos, estariam sentados na praça em “atitudes suspeitas”.

Durante a abordagem, os agentes teriam encontrado R$ 40 com o jovem de 17 anos e, com as adolescentes, sete pedras de crack, sendo que quatro estariam na boca da menor de 15 anos e as outras três, nas calças da menina de 14 anos.

Indagados, os rapazes responderam que só estavam de passagem pela praça. Já as jovens teriam confessado que estavam lá para vender a droga. Uma delas teria indicado aos GCMs um buraco na esquina da praça, onde estariam escondidas mais sete porções da mesma droga.

Os quatro foram encaminhados à Delegacia Central, onde foram ouvidos. Após o depoimento, os três menores foram apreendidos e o estudante 18 anos foi autuado por tráfico de drogas, permanecendo à disposição da Justiça.

Publicidade

  • GCM apreende automóvel com placas “falsificadas” no centro

Um autônomo de 23 anos teve o carro apreendido, na manhã de segunda-feira, 12, na rua Brigadeiro Jordão, no centro, e deve responder por adulteração de sinal de veículo automotor, por exibir placas falsificadas.

De acordo com a GCM, uma equipe fazia patrulhamento pela área central da cidade quando avistou o veículo e suspeitou que o emplacamento dianteiro, do GM Chevette, com placas de Capela do Alto, estava adulterado.

Os agentes abordaram o condutor e, na vistoria do veículo, constataram que uma das placas era feita de material plástico do tipo “PVC”. Questionado, o homem afirmou que não tinha documentação do veículo e disse não possuir habilitação.

O jovem foi encaminhado à Delegacia Central, onde prestou depoimento e foi liberado. Um boletim de ocorrência por adulteração de sinal foi registrado e a apreensão do veículo, solicitada, visando à realização de exame pericial.


  • Aposentada tem carteira com R$ 1.100 furtada dentro de loja

Uma aposentada de 60 anos teve a carteira, com R$ 1.100 e cartões bancários, furtada de dentro da bolsa em uma loja da área central. A vítima procurou a Polícia Civil, às 13h28 de segunda-feira, 12, para denunciar o crime, supostamente ocorrido às 10h30.

Em depoimento à PC, a mulher contou que fazia compras no estabelecimento comercial no momento em que, ao procurar a carteira, percebeu que a bolsa estava aberta e que o acessório havia sumido, junto ao dinheiro e aos cartões.

Segundo a aposentada, enquanto estava na loja, duas mulheres (uma de estatura média, morena com cabelos loiros) teriam se aproximado dela, “e podem ter subtraído a carteira” no momento em que a vítima teria abaixado para acessar uma prateleira de flores na loja.

Conforme o boletim de ocorrência, a mulher voltou à loja e perguntou para um funcionário se ela havia deixado o acessório no local. Contudo, o rapaz teria dito que não tinha nada no estabelecimento. Na sequência, a vítima acionou a GCM, que, após ouvi-la, orientou-a a registrar ocorrência na PC.


  • PC detém 3 suspeitas de furtar maquiagens em lojas do centro

Uma jovem de 23 foi presa e duas adolescentes, de 14 anos, foram apreendidas, na tarde de segunda-feira, 12, acusadas de furtar maquiagens e acessórios em lojas da área central. Na casa das suspeitas, a PC apreendeu diversos itens dados como furtados.

De acordo com o boletim, por meio de imagens de um furto ocorrido na sexta-feira, 9, em um estabelecimento comercial da rua 11 de Agosto, o Setor de Investigação da PC identificou a jovem e as duas adolescentes envolvidas no crime e efetuou buscas.

Na casa de Thais da Silva Felismino, 23, os agentes teriam encontrado diversas maquiagens. Outros produtos e acessórios em quantidade menor também teriam sido localizados na moradia de uma das menores.

Questionadas, as jovens teriam confessado que os produtos foram furtados em estabelecimentos comerciais da área central. As vítimas foram acionadas e reconheceram os materiais apreendidos.

As três foram encaminhadas à Delegacia Central, onde prestaram depoimento. Em seguida, as duas adolescentes foram liberadas, aos pais e responsáveis. Thais acabou indiciada por furto qualificado e permaneceu à disposição da Justiça.

Publicidade