Monumentos usarão máscara de proteção durante mês de maio

441
Estátuas ganham máscaras de proteção (foto: AI Prefeitura)
Publicidade
Da redação

Durante o mês de maio, os monumentos e estátuas espalhados por Tatuí, conhecida nacionalmente como “Capital da Música”, ganham máscaras de proteção para conscientizar a população sobre a importância de usar a peça para se proteger contra o novo coronavírus, causador da doença Covid-19.

A ação pedagógica começou nesta terça-feira, 12, e é realizada pela prefeitura, em parceria com a Secretaria de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude.

Entre os monumentos e estátuas que fazem parte da iniciativa, estão as de: Paulinho Ribeiro, Noel Rudi, João do Irineu, Ditinho Rolim, José Fiuza, Osmil Martins e Raul Martins (praça Manoel Guedes), o Maestro (avenida Coronel Firmo Vieira de Camargo), Bimbo Azevedo e João Del Fiol (Praça da Matriz) e Nacif Farah (praça Paulo Setúbal).

De acordo com Cassiano Sinisgalli, secretário da pasta, a ação tem o objetivo de mostrar que o uso do acessório é “essencial” para o enfretamento à pandemia. Para ele, quando uma pessoa passar pelos monumentos, vai lembrar do equipamento de proteção individual.

“É uma ação de conscientização. Nossos monumentos estão em pontos estratégicos do município, nas principais praças da cidade, mostrando a nossa vocação pela música. Agora, as estátuas também vão nos ajudar a mostrar a importância do uso da máscara”, enfatizou o secretário.

Publicidade

O uso do acessório passou a ser obrigatório em Tatuí a partir do dia 6 e em 7 de maio, para todo o estado paulista. Especialistas indicam que essa é uma medida importante para prevenção à Covid-19, pois evita o contágio pelos meios de transmissão do vírus.

“A peça é simples, mas pode salvar a população protegendo as pessoas da Covid-19, pois, além das questões de higienização das mãos, também é uma das maneiras de se proteger do vírus. Se for sair de casa, use máscara”, orientou Sinisgalli.

Até terça-feira, 12, a doença havia atingido 38 pessoas no município, sendo três óbitos pela doença (reportagem nesta edição). No estado, até segunda-feira, 11, havia 46.131 pessoas contaminadas pelo vírus, com 3.743 óbitos.

Publicidade