Justiça eleitoral desaprova 18 candidaturas para o Legislativo

713
Foto: Divulgação
Publicidade
Da reportagem

Mais de 10% dos candidatos ao Poder Legislativo de Tatuí tiveram o pedido de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral. Conforme dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), até às 9h desta sexta-feira, 30 de outubro, 29 dos 281 postulantes tiveram pedido negado.

Do total de 29 candidaturas indeferidas, 11 delas já estavam com recursos protocolados para tentar concorrer ao pleito. Entre os 18 negados ainda sem recurso, nove são do PDT (Partido Democrático Trabalhista), o que representa 50%. A sigla apresentou 20 registros, entre os quais, dez foram deferidos e um aguardava julgamento.

Na lista dos indeferidos, ainda aparecem PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) e PT (Partido Trabalhista), com dois pedidos negados; e Cidadania, PP (Partido Progressista), PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro), PSD (Partido Social Democrático) e PSL (Partido Social Liberal) com um registro rejeitado em cada.

Outros oito candidatos aguardavam julgamento, sendo um do PDT, um do PP, dois do PSD, um do PT, dois do PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) e um do Republicanos. Quatro haviam renunciado: do PTB (um), PSB (Socialismo e Liberdade, um), Republicanos (um) e MDB (um).

Ainda segundo o levantamento, 85,40% dos postulantes já foram analisados e tiveram a candidatura deferida, o que representa 240 candidatos.

Publicidade

O PSB é o que possui mais pedidos deferidos. São 25 pessoas concorrendo às vagas da Câmara. Em seguida, aparecem o Podemos e o PRTB, com 23 candidatos; MDB e PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), com 21; e o PP, com 20.

Pelo Republicanos, 19 conseguiram deferimento do registro. Já o PSD conta com 18 aprovações, seguido pelos partidos: Cidadania (17), PTB (16), PT (15), PSL (12) e PDT (10).

Além disso, todos os candidatos à prefeitura estão aptos a concorrer. Para o Executivo, o TSE mostrava dez candidatos, (cinco a prefeito e cinco a vice), entre os quais, duas renúncias: do candidato Alessandro Lirola (PDT) e do respectivo vice dele, Gildo Pereira de Andrade, Pastor Gildo (PDT).

Estão deferidos os candidatos: Fátima Aparecida Rodrigues dos Santos de Campos (PT) e o vice Odailson Toth, Professor Toth (PT); Maria José Vieira de Camargo (PSDB) e o vice Miguel Lopes Cardoso Júnior, Professor Miguel (MDB); e Wagner Rodrigues, Coronel Wagner (PP), e o vice Nilton José Alves, Bispo Nilto (PRTB).

O candidato à prefeitura Valdeci Proença (Podemos) está deferido com recurso e o pedido da vice dele, Lúcia Maciel Aguiar, Doutora Lúcia (Podemos), estava indeferido com recurso, o que ainda permite à chapa concorrer.

Os pedidos de candidatura e situação dos candidatos podem ser acessados por meio do sistema DivulgaCand (Divulgação de Candidaturas e Contas), no site do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP).

Urnas eletrônicas

A Justiça Eleitoral iniciou na quinta-feira, 29 de outubro, o preparativo das urnas eletrônicas a serem utilizadas no dia 15, primeiro turno das eleições municipais. Trata-se da cerimônia de geração de mídias, preparação, conferência e lacração das urnas eletrônicas.

Conforme explicado pelo Cartório Eleitoral, o procedimento “visa garantir a transparência e segurança do processo eleitoral, assim como o sigilo do voto”.

Em Tatuí, a 140ª Zona Eleitoral inicia a cerimônia na quarta-feira, 4, na sede do Cartório Eleitoral, à rua Juvenal de Campos, 327, às 8h, para as urnas que serão utilizadas no município, Capela do Alto, Guareí, Porangaba e Torre de Pedra.

As mídias geradas são os dispositivos utilizados para carga na urna, votação, ativação de aplicativos e gravação de resultados. O procedimento de preparação consiste na transferência para a urna dos dados dos eleitores que votam em cada seção e dos candidatos que concorrerão no pleito.

Após alimentar as urnas com as informações dos eleitores e candidatos, os servidores realizam testes nos equipamentos, verificando o funcionamento, por exemplo, do som, impressora, brilho da tela e teclado.

Em seguida, são colocados lacres nos compartimentos das máquinas, devidamente assinados pela autoridade eleitoral, pelo promotor e fiscais dos partidos e coligações presentes. Representantes do Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil, partidos políticos e coligações podem acompanhar o procedimento.

Com isso, todas as urnas, inclusive as de contingência (reserva), estarão prontas para serem utilizadas, não podendo haver mais nenhuma alteração. Conforme o TSE, depois de preparadas e lacradas, as urnas só realizam operação em dia e horário determinado, ou seja, na data da eleição.

“Qualquer tentativa de ligar a urna antes será fracassada, pois, quando ligada, a máquina mostrará uma tela com mensagem informando para aguardar o dia e hora do início da votação”, ressalta o órgão.

O horário de votação nas eleições municipais deste ano será das 7h às 17h. Haverá um horário preferencial de votação, das 7h às 10h, para o voto de pessoas acima de 60 anos, que integram grupos de risco para o novo coronavírus.

Publicidade