Casa Publicadora Brasileira celebra 35 anos de instalação no município

375
Líderes da Igreja Adventista e da CPB foram recebidos no paço municipal (Foto: Divulgação)
Publicidade
Da redação

A Casa Publicadora Brasileira está comemorando 35 anos de instalação em Tatuí. Nesta semana, os principais dirigentes da editora e gráfica estiveram no município para marcar a data e visitaram a prefeita Maria José Vieira de Camargo.

Estiveram presentes os pastores: Erton Köhler, presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia para a América do Sul e do Conselho Administrativo da CPB; José Carlos Lima, diretor-geral da CPB; Antonio Tostes, diretor-geral da Rede Novo Tempo de Comunicação; Maurício Lima, presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia para o estado de São Paulo; Rafael Rossi, diretor de comunicação da Igreja Adventista do Sétimo Dia para a América do Sul; e Márcia Engel, secretária da diretoria-geral da CPB.

A prefeita esteve acompanhada do chefe de gabinete, Christian Pereira de Camargo, e do secretário municipal da Segurança Pública e Cidadania, Miguel Ângelo de Campos. Jornalistas da CPB e da TV Novo Tempo também participaram da visita.

Maria José entregou ao pastor Köhler o decreto municipal 20.807, de 27 de outubro, considerando-o “visitante ilustre” do município. E ainda leu um ofício ao pastor Lima, cumprimentando-o pelos 35 anos da CPB em Tatuí.

O documento destaca os 120 anos de existência da CPB, “respeitosa editora e gráfica, que tanto orgulha a nós brasileiros, transmitindo nas publicações valores cristãos e anunciando a verdadeira esperança”.

Publicidade

“Tatuí é privilegiada em tê-los conosco. Hoje, a Casa Publicadora Brasileira tem mais de 600 colaboradores, famílias que se entrelaçam com a comunidade nos seus mais diversos setores. Seu parque gráfico é um dos maiores do mundo”, ressalta a prefeita.

No ofício, Maria José enfatiza que, em Tatuí, a CPB alcançou a marca de 185 milhões de exemplares físicos publicados, além dos 9 milhões da versão em revista para crianças. Ainda frisa que há, no município, 14 templos adventistas e uma escola com mais de 700 alunos.

“Ao longo de 35 anos, crescemos juntos, o município e a CPB, superando desafios e sempre unidos na solidariedade e atentos às demandas sociais que se apresentaram. E não foram poucas, onde o braço amigo da CPB sempre nos acolheu”, acentua Maria José, no ofício.

Ainda para marcar a data, a CPB distribuiu no município a revista “Uma casa na Cidade Ternura”, a qual aborda os 35 anos da CPB em Tatuí, e do livro “A Maior Esperança”, dos autores Luís Gonçalves e Diogo Cavalcanti, na terça-feira, 27 de outubro. Exemplares de livros da CPB foram ainda entregues na Biblioteca Municipal “Brigadeiro Jordão”.

História

A CPB foi fundada em julho de 1900, no Rio de Janeiro, e em 1904 acabou transferida para Taquari, Rio Grande do Sul. Três anos depois, estabeleceu-se em Santo André (SP), onde permaneceu por 78 anos.

A mudança para Tatuí aconteceu em 1985, sendo edificada em um terreno com mais de meio milhão de metros quadrados. A área construída mede 27,7 mil metros quadrados. A CPB é considerada a maior editora dos adventistas no mundo, em vendas e produção de materiais.

“O Arauto da Verdade” foi o primeiro periódico a ser publicado em português, em janeiro de 1900. Na época, a editora não possuía equipamentos para imprimir a própria literatura.

O primeiro livro publicado pela editoria foi “A Vinda Gloriosa de Cristo”, em 1907. Segundo a CPB, “o título traduz a razão da existência: anunciar a segunda vinda de Jesus através da literatura”.

Para Lima, “a mudança da CPB para Tatuí representou uma ampliação de espaço, novas instalações numa região com bom clima, a convivência com uma comunidade hospitaleira e a vida em um ambiente mais tranquilo e menos estressante, o que combina com a filosofia da editora”.

Conforme Marcos De Benedicto, pastor e editor-chefe da CPB, em Santo André, onde a editora permaneceu por 78 anos, “criou-se uma grande identidade entre a cidade e a CPB”. “O mesmo espírito de amizade, parceria e respeito tem crescido entre a editora e Tatuí nesses 35 anos”, observa.

Ele destaca que a compra do terreno ocorreu em maio de 1979, a pedra fundamental da construção foi lançada em 1983 e a mudança se deu em 1985. “Portanto, Tatuí já é parte da nossa história, e o nosso DNA cultural também vai se misturando com o da cidade”, garantiu o editor-chefe.

“Além de consumir cerca de 650 toneladas de papel por mês e imprimir 5 bilhões de páginas por ano, a CPB ainda representou a oportunidade de trabalho para muitas pessoas em Tatuí”.

Atualmente, a editora conta com mais de 600 funcionários, usa meios de transportes do município, contrata serviços de empresas e ajuda a movimentar o comércio local. Em adição à planta da editora em Tatuí, a CPB tem 20 lojas espalhadas pelo país.

De acordo com De Benedicto, o “Impacto Esperança”, programa de distribuição de publicações gratuitas, já ultrapassou 185 milhões de exemplares nos últimos anos, além dos livros digitais.

Segundo ele, os números se referem apenas ao Brasil, mas a campanha é mundial, incluindo livros sobre saúde emocional e vida familiar, por exemplo, “o que é uma maneira de contribuir para a qualidade de vida da população”.

“Nascida com a visão de levar amor, fé, esperança, conhecimento e bem-estar para o público, a CPB completa 120 anos bem vividos, sendo 35 deles na companhia de um povo que gosta de celebrar a vida com música e valoriza os presentes que o Criador nos deu”, afirmou De Benedicto.

“Obrigado, Tatuí, por abraçar a CPB e por oferecer um maravilhoso espaço para crescermos juntos”, complementou o diretor-geral da instituição.

Publicidade