Notas policiais

1768
  • Duas mortes são informadas na Delegacia Central em 27h

A Delegacia Central recebeu duas comunicações de óbitos no município em pouco mais de 24horas. As mortes são de um homem de 33 anos, na tarde de terça-feira, 27, no Jardim São Paulo, e de uma aposentada de 69 anos, no início da noite do dia seguinte, na área central.

De acordo com o boletim de ocorrência, o corpo do homem, identificado como Wilson Rodrigo Camargo, foi encontrado pelo pai dele. Uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) esteve no local e constatou o óbito.

Segundo a PC, o boletim foi registrado como morte suspeita, porém, não houve perícia no local, pois não havia sinais de violência na vítima ou de arrombamento do imóvel. O pai da vítima informou que o filho usava medicamentos e estava abalado com a morte da mãe, há dois meses.

Conforme o segundo BO, o qual atesta o falecimento de Dirce Maria Vieira, um vizinho avisou a irmã da vítima de que havia passado na casa e visto, pela janela, que Dirce estava deitada no chão da sala. A irmã ligou para o filho dela e ambos foram à residência.

De acordo com o BO, no local, eles perceberam que Dirce estava sem respiração. Equipes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros estiveram no local e constataram que ela estava sem vida havia algum tempo. A irmã afirmou que a vítima era obesa e tomava remédios para dormir e para pressão.


  • Homem paga boletos falsos de financiamento de veículo

Um operador de 43 anos, morador do Loteamento Terras de Tatuí, acabou vítima de estelionato ao acreditar que estava pagando parcelas atrasadas do financiamento do carro dele. Ele pagou dois boletos falsos com valores mais altos que a dívida original.

Conforme o boletim de ocorrência, o operador havia atrasado duas parcelas, de R$ 780, do financiamento e, no dia 23 de setembro, tentou entrar em contato pela internet com o banco “BV”, sendo direcionado a uma conversa pelo WhatsApp.

Segundo o boletim, uma atendente afirmou ao operador que o valor atualizado de cada parcela seria de R$ 819,17 e enviou os boletos. O operador pagou as duas parcelas nos dia 23 de setembro e 21 de outubro. Contudo, o primeiro boleto continha especificações do banco e o segundo, era em benefício de “Ederson Vitor da Silva”.

De acordo com o BO, mais tarde, ainda no dia 21 de outubro, ele recebeu uma ligação do banco BV, cobrando as duas parcelas atrasadas. Ao afirmar que havia quitado os débitos, o operador foi informado de que não havia nenhum registro de pagamento.

Ainda segundo o BO, o operador enviou por e-mail os comprovantes de pagamento ao banco. Porém, o atendente afirmou que a instituição não trabalha com envio de boletos por WhatsApp, levando o operador a perceber o golpe.


  • GCM ‘pega’ dupla com pinos de cocaína e tabletes de maconha

Um pintor de 33 anos e uma empregada doméstica de 22 acabaram presos, na noite de terça-feira, 27 de outubro, suspeitos de tráfico de drogas no Jardim Rosa Garcia 2. Com a dupla, a Guarda Civil Municipal apreendeu pinos de cocaína e tabletes de maconha.

De acordo com a GCM, por volta das 23h, uma equipe recebeu informações de que “Érica e Paco” estariam vendendo drogas no bairro. Os guardas encontraram os suspeitos na rua Antônio Orlando Salmasi, os quais tentaram disfarçar, abraçando-se “como um casal”.

Eles acabaram abordados e, segundo a GCM, durante a busca pessoal, os agentes localizaram 15 porções de maconha com o pintor, enquanto a mulher portava 13 pinos de cocaína, além de R$ 18,50.

Conforme a GCM, a dupla foi levada ao plantão policial, onde, informalmente, a empregada teria confessado o tráfico, porém, afirmado que possuía sete porções de cocaína e duas de maconha. Ela teria negado que tinha dinheiro e a participação do pintor, que seria marido dela. O homem negou qualquer tipo de envolvimento.

Os acusados, identificados como Jeferson Leonardo Ferreira e Érica Regina Gomes Mariano, receberam voz de prisão, sem possibilidade de fiança, permanecendo detidos.


  • Mulher tem carteira furtada ao dormir em viagem de ônibus

Uma mulher de 59 anos, moradora da vila Doutor Laurindo, teve a carteira furtada enquanto dormiu em uma viagem intermunicipal. O caso aconteceu na manhã de quarta-feira, 28 de outubro.

Conforme relatado em boletim, a vítima embarcou em um ônibus em São Paulo, às 10h05, para retornar a Tatuí. Durante a viagem, uma mulher, dizendo se chamar “Regina”, começou a conversar com ela e pediu o carregador do celular emprestado.

A vítima teria dormido durante o trajeto e, quando o ônibus chegou na rodoviária local, Regina a ajudou a desembarcar. Porém, ao chegar na residência dela, a vítima percebeu que a carteira (contendo documentos pessoais, dois cartões de crédito, cartão de convênio médico e R$ 40) não estava dentro da bolsa.


  • Dois amigos paulistanos sofrem roubo na ‘Praça do Junqueira’

Uma mulher de 44 anos e um homem de 36, moradores da região da Mooca, em São Paulo, acabaram roubados na praça Cesário Mota, a “Praça do Junqueira”, na área central. O crime aconteceu na tarde de sexta-feira da semana passada, 23 de outubro, mas eles só o comunicaram à DC cinco dias depois.

Segundo relatado, o casal de amigos estava passeando em Tatuí quando, por volta das 16h, na praça, foram abordados “rapidamente” por dois indivíduos desconhecidos.Um dos sujeitos deu um empurrão no homem, enquanto o outro puxou a bolsa da mulher, fugindo em seguida.

Conforme relatado, os bandidos conseguiram roubar o RG e R$ 30 da mulher, além da carteira, contendo documentos pessoais, cartão bancário e cartão de convênio médico e o celular do homem, que estavam guardados dentro da bolsa da amiga.

Os amigos disseram à PC que não acionaram a Polícia Militar e esperaram cinco dias para registrar o boletim de ocorrência porque imaginavam que os ladrões pudessem ter descartado os documentos pessoais deles.