Índice de acidente de trânsito sobe 23,25% em janeiro, aponta Infosiga

33
Quase 85% dos casos não fatais ocorreram dentro do perímetro urbano (Foto: Divulgação)
Publicidade
Da reportagem

Mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus, Tatuí começou o ano com maior número de acidentes de trânsito. Relatório divulgado na sexta-feira, 19, pelo Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito), referente ao mês de janeiro, aponta aumento nos índices fatais e não fatais.

Conforme as estatísticas (parte do programa “Respeito à Vida”), em janeiro do ano passado, quando ainda não havia quarentena por conta da Covid-19, foram registrados 43 acidentes de trânsito no município. Neste ano, o total subiu 23,25% e foi para 53.

Em janeiro deste ano, a maioria dos casos não fatais foi registrada nas noites de sábado (sete casos) e nas tardes de sexta-feira (seis) – diferentemente de 2020, quando o maior número de ocorrências ocorreu nas noites de quarta-feira e tarde de terça-feira.

Outros registros deste ano ainda ocorreram nas noites de quinta-feira (cinco), manhãs de sexta-feira (quatro), tardes de sábado (quatro), tardes de quinta-feira (três), tardes de terça-feira (três), madrugadas de domingo (dois), manhãs de quinta-feira (dois) e manhãs de sábado (dois).

Os índices de acidentes sem vítimas mostram que as colisões representam a maior parte do número de registros em janeiro deste ano: somente nesta categoria, foram 17 casos, 32,07% do total.

Publicidade

O choque (ocasião na qual um dos veículos ou objeto atingido não está em movimento) foi a segunda maior causa de acidente, com seis ocorrências durante janeiro.

Os indicadores de “outros tipos” de acidentes (capotamento, tombamento e quedas) registraram dez casos. Em seguida, aparecem os atropelamentos, com dois registros no mês.

A maior parte (84,91%) das ocorrências não fatais ocorreu dentro do perímetro urbano. Nas rodovias, os registros de acidentes sem mortes representam 13,21%. Outros 1,88% das ocorrências não disponibilizaram informações sobre o local do acidente.

Os números do Infosiga são atualizados mensalmente pela Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal e Corpo de Bombeiros. As corporações somam informações do SioPM (Sistema de Informações Operacionais da PM), que reúne dados de acionamento de viaturas para atendimento.

A taxa de vítimas fatais também subiu. Em janeiro de 2020, o município não registrou nenhuma morte por acidente de trânsito. Já neste ano, o Infosiga informou o óbito de um motociclista, na faixa dos 40 a 44 anos, vítima de colisão.

Esse foi o primeiro mês, durante a quarentena, em que a cidade registrou aumento no número de acidentes. Balanço anual do Infosiga, divulgado em janeiro, com dados até dezembro de 2020, mostra redução nos índices.

Conforme o estudo, as mortes caíram 13,63% nos 12 meses, em comparação ao mesmo período de 2019, passando de 22 para 19, enquanto os acidentes fatais baixaram de 21 para 18 (menos 14,28%).

O número é menor desde 2016, quando o município também havia registrado 19 mortes em 12 meses. Em 2018, 24 pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito e, em 2017 (o pior da série histórica), 29 óbitos foram registrados em um ano.

Segundo o Infosiga, o aumento nos casos de acidentes sem vítimas também ocorreu na totalidade de registros do estado de São Paulo, com salto de 4% em janeiro deste ano, na comparação com o primeiro mês de 2020, passando de 13.676 para 14.225 ocorrências.

No entanto, os números do estado mostram que, apesar do aumento no total de acidentes, a quantidade de vítimas diminuiu: em janeiro de 2020, os acidentes de trânsito causaram 377 mortes, contra 359 neste ano.

Publicidade