Gestora do CDMCC segue sendo criticada na Câmara Municipal

52
Praça da Matriz recebe protesto contra atual gestora do CDMCC
Publicidade
Da reportagem

Mais uma vez, o Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos”, de Tatuí, foi assunto entre os vereadores em sessão ordinária. Na reunião de segunda-feira, 8, o alvo das críticas foi a apresentação inaugural da 60ª Semana da Música, no dia anterior.

Com o retorno das atividades presenciais, o Conservatório de Tatuí deu início ao evento na tarde de domingo, 7, com apresentação do artista Toninho Ferragutti e Quinteto de Cordas, a partir das 16h, na Praça da Matriz de Tatuí. A programação seguirá até o dia 4 de dezembro, com várias atrações presenciais e virtuais.

Durante a sessão ordinária, o vereador Eduardo Dade Sallum (PT) apontou que há algumas semanas tem criticado a Sustenidos Organização Social (atual gestora do Conservatório de Tatuí) pelo anúncio de rompimento de contrato com pelo menos 50% dos professores monitores da instituição tatuiana.

Nesta semana, Sallum criticou a OS por ter contratado músicos de fora do município para a apresentação na Praça da Matriz. “Então, eles(Sustenidos) querem demitir os nossos músicos do Conservatório de Tatuí para contratar músicos de fora?”, questionou.

A 60ª Semana da Música é promovida em parceria com a prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude. O vereador pediu para que a prefeitura intervenha no sentido de que o evento “conte com músicos tatuianos”.

Publicidade

“Nada contra os músicos que se apresentaram – que maravilha que eles vieram para cá -, mas está sobrando dinheiro? Se sim, porque serão feitas demissões e cortes salariais de mais de 50% dos profissionais?”, reforçou Sallum.

Ainda conforme ele, a aparelhagem de som utilizada na Praça da Matriz, na ocasião, foi contratada de uma empresa da capital do estado.

“Acho que nós não temos empresa de som em Tatuí ou iriam cobrar mais caro do que a empresa de São Paulo, mesmo sendo pago a estadia em hotel aos profissionais. É um absurdo!”, seguiu argumentando.

Sallum ainda disse estar se sentindo da mesma forma que se sentira durante a reunião, no Paço Municipal “Maria José Gonzaga”, com o secretário da Cultura e Economia Criativa do estado de São Paulo, Sérgio Sá Leitão, no mês passado.

“Se lembram da discussão com o Sá Leitão? Eu tive esse sentimento, e espero que vocês (vereadores) estejam tendo esse sentimento agora. O sentimento é de que eu e o povo tatuiano estávamos sendo tratados como idiotas”, declarou o vereador.

O presidente da Casa de Leis, Antonio Marcos de Abreu (PSDB), esteve na Praça da Matriz na tarde de domingo, 7. E, segundo ele, foi para participar de um protesto contra a atual administradora do Conservatório de Tatuí.

“O que estão fazendo com o nosso CDMCC é um absurdo.Estamos juntando todas as respostas dos requerimentos enviados à Sustenidos e a Sá Leitão. Quero não estar enganado de que eles irão responder e, na sequência, tomaremos as devidas providências, caso necessárias”, concluiu Abreu.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome