Documentário no ‘PS’ mostra bastidores de produção audiovisual

Enrique Oliveira, autor de "Os Santos" (foto: AI Prefeitura)
Da redação

O Museu Histórico “Paulo Setúbal”, da prefeitura de Tatuí, apresenta em seu canal no YouTube (https://bit.ly/2Yuui6i), neste domingo, 19, às 19h, o documentário “Os Santos”, de Enrique Oliveira, com classificação indicativa de 16 anos, em comemoração ao Dia do Cinema Brasileiro.

O documentário é composto por relatos do diretor e roteirista tatuiano, que “desenvolve uma narrativa sobre o cinema nacional, em busca de novas histórias para o público LGBTQIA+, desmistificando estereótipos” ao revelar os bastidores da produção de uma obra audiovisual (preparação, pré e pós-produção).

Oliveira argumenta que, “na geração TikTok, muitos acreditam que fazer vídeo deve ser moleza”, conforme divulgado pela assessoria de comunicação da prefeitura.

“A temática LGBTQIA+ será refletida por meio da análise de sua presença nas produções audiovisuais, que, por muito tempo, os retratavam como personagens fora do padrão heteronormativo, sendo apresentados ao público como um grande alívio cômico, com relevância mínima ou inexistente para o desenvolvimento principal”, ainda segundo a divulgação do evento.

“Paulatinamente, esse cenário está se transformando e o documentário surge com o objetivo de comprovar que todos podem ser protagonistas e evidenciar que as histórias são plurais”, segue a apresentação do trabalho.

A obra “Os Santos” recebeu recursos por meio do edital de cultura 02/2021, da Lei Aldir Blanc (LAB), e conta com apoio cultural da prefeitura.

Enrique Oliveira é estudante de cinema da Faculdade Cruzeiro do Sul (Ceunsp), de Salto. Ator formado pelo Conservatório de Tatuí, atua na área desde 2013, participando de inúmeros espetáculos teatrais, entre eles: “A Gata Borralheira”, “Barrela” e “Roda-Viva”, de Chico Buarque.

Oliveira já fez parte de várias produções audiovisuais. Sua experiência na área é em roteiro e direção do curta-metragem “De Tudo que A Gente Sonhou”, de 2016, roteiro e direção do curta-metragem “Meia-Noite Desencantada”, de 2017, roteiro e direção de “No Armário”, 2021, roteiro e produção do curta-metragem “Algo pra Chamar de Lar”, de 2017, primeiro assistente de direção do curta-metragem “Mais Amor, por Favor!”, de 2016, primeiro assistente de direção do videoclipe “A Madrugada Nunca Cansa”, de 2018, assistente de arte no curta-metragem “Avião Jacarezinho”, de 2016, assistente de arte do curta-metragem “Phobos”, de 2021 e assistente de arte do curta-metragem “Mãe de Maio”.

E, dentro dos projetos ainda não lançados, está o longa-metragem “Um Minuto de Silêncio”, que deve ser exibido ainda neste ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome