Delegado divulga fotos de tatuagens para identificar ví­tima achada morta

649





Divulgação

Na perna direita, desenho de fada (topo); tatuagem do pulso esquerdo

 

O titular da Delegacia Central, delegado Paulo Cezar Tolentino, divulgou fotos de tatuagens de uma mulher encontrada morta no dia 18 de junho. O corpo foi achado na estrada de acesso ao distrito de Americana. As imagens foram divulgadas para que a população ajude na identificação da vítima.

Pelas fotos, o delegado acredita que a família, ou pessoas que conheciam a mulher, possam identificar a vítima. A identificação poderia auxiliar nas investigações. De acordo com Tolentino, ainda não há suspeitos do crime.

O delegado encaminhou à redação de O Progresso três fotografias com as tatuagens. No punho esquerdo da vítima, há a palavra “adesy”, na perna direita, um “desenho de mulher”; e no ombro esquerdo, flores.

Conforme Tolentino, a investigação ainda não foi concluída e não há novidades sobre o caso. A divulgação das imagens serviria, também, para “diminuir o espaço de abrangência” da investigação.

De acordo com boletim de ocorrência, o corpo é de uma mulher morena, que aparentava ter entre 25 e 30 anos, cabelos longos e crespos. Ela vestia shorts preto, camiseta estampada com desenhos vermelhos e verdes.

Se alguém sentiu falta de um parente com as descrições da vítima, Tolentino pede que procure a Delegacia Central para visualizar as fotos e identificar a mulher.

Caso

A mulher foi encontrada morta no mesmo local que, dias antes, em 12 de junho, a Polícia Militar havia achado o corpo de outra vítima do sexo feminino.

Na época dos crimes, o delegado afirmou que não havia ligações entre as duas vítimas. Porém, elas possuíam características físicas semelhantes e lesões parecidas nos corpos.

De acordo com boletim de ocorrência registrado no dia 12 de junho, a GCM (Guarda Civil Municipal) encontrou o primeiro cadáver na estrada rural que dá acesso ao “Lixão” da cidade, após denúncia de que havia um corpo no local.

Ainda conforme o BO, o corpo estava posicionado “de bruços”. A mulher possuía cabelos “avermelhados”, três tatuagens de estrela na nuca e vestia uma blusa de moletom e calça jeans. Porém, ela estaria parcialmente despida.

No dia 24 de junho, o corpo foi reconhecido como sendo de Vanessa Cristina Ribeiro dos Santos, de 29 anos. A jovem estaria desaparecida desde 11 de junho. Segundo o BO, Vanessa era viciada em crack e ingeria bebidas alcoólicas diariamente.

Em 18 de junho, policiais militares foram acionados para atenderem a uma ocorrência de outro encontro de cadáver na mesma estrada, o da vítima ainda não identificada.

Conforme o BO, o corpo estava em estado de rigidez cadavérica (endurecimento dos músculos) e com várias lesões no nariz, cabeça, braços e pernas.