Cracolândia é retratada em documentário do ‘Pontos MIS’

Filme já foi contemplado em festival da Alemanha (foto: AI Prefeitura)
Da redação

Mais uma atração do Projeto Pontos MIS, realizado pelo Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS), está em cartaz. Nesta semana, é a vez do documentário brasileiro “Cracolândia”, que pode ser assistido até este domingo, 1º.

O “Bate-Papo de Cinema” sobre o filme acontece neste sábado, 30 de abril, às 18h, de forma gratuita e com acessibilidade em Libras, no link https://bit.ly/3MCKSnQ

O documentário, com duração de 87 minutos e dirigido por Edu Felistoque, retrata diversas realidades da Cracolândia em São Paulo, “como a dos que a estudam, a dos que tentam contê-la e a dos que vivem nela, a partir de uma intensa pesquisa”.

“O filme analisa as possíveis causas e suas progressões, além das táticas de combate já realizadas no maior e mais impactante local de uso aberto de crack do mundo, comparadas com estratégias usadas em outros países”, informa a produção do documentário.

“Cracolândia” já foi contemplado no Prêmio do Júri do 18º International Festival Signs of the Night, de Berlin, em 2020; como melhor documentário do Europe Film Festival, em 2021; e como melhor documentário do Seoul International Film Festival, também em 2021.

Aqueles que desejarem acompanhar o filme, podem fazê-lo no perfil do Pontos MIS no Vimeo (https://vimeo.com/showcase/9363674).

O “Bate-Papo de Cinema” contará com a presença do diretor do filme, Edu Felistoque, diretor cinematográfico e de fotografia, roteirista, montador e produtor.

Ele acumula diversos prêmios (“Sundance”, Cine PE, Festival do Rio, Mostra Internacional de São Paulo e Festival Brasileiro de Los Angeles, por exemplo) por suas produções para o cinema, como: “Soluços e Soluções”, “400 Contra Um”, “Inversão”, “Insubordinados”, “Hector”, “Toro”, “Cano Serrado”, “Amado” e a série de TV “Bipolar” (transmitida pelos canais Brasil, Warner, Sony e Universal).

Também produziu os documentários “Mazzaropi”, “Badi” e “Buscando Buskers” e foi jurado de importantes festivais brasileiros, em Gramado e Atibaia, por exemplo.

A socióloga e coordenadora estadual de políticas sobre drogas, Gleuda Apolinário, também estará presente no bate-papo. Eles serão mediados pelo cineasta Bruno Cucio.

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome