Campanhas de junho enfatizam para a importância da doação de sangue

Tatuí também faz campanha para apoiar o Hemonúcleo Regional de Jaú

Campanha Junho Vermelho se estende por todo o mês (imagem: Grupo CCR)
Da redação

Durante todo este mês de junho, o Instituto CCR e a CCR SPVias, em parceria com a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp), estão engajados no movimento Junho Vermelho, com o objetivo de conscientizar sobre a importância da doação de sangue e estimular a prática desse gesto solidário.

Com o mote “Doe sangue, doe vida. Você é o tipo certo de alguém”, a iniciativa celebra a agenda do Junho Vermelho, período criado em 2015, pelo Ministério da Saúde, para reforçar, junto à população, que doar sangue é “um ato de amor ao próximo e cuidado com a vida”.

Para isso, ao longo do mês, a concessionária divulga mensagens ao público externo por meio de mídias diversas, como os sites e os painéis eletrônicos de mensagens, e ainda ao público interno, pelos canais de comunicação voltados aos funcionários.

Nos 26 municípios margeados pelas rodovias da CCR SPVias, um dos bancos de sangue ativo é o “Fortunato Minguini”, em Tatuí, que realiza coleta às terças-feiras e quintas-feiras, das 7h às 10h. O serviço funciona na rua Cônego Demétrio, 948, centro.

Em razão do aumento do número de casos de Covid-19 e para evitar aglomeração, é obrigatório o agendamento pelo telefone (15) 3205-1333.

Para a enfermeira da CCR SPVias Joelma de Oliveira, o apoio à iniciativa reforça o papel da concessionária em preservar e salvar vidas.

“Convivemos diariamente com ocorrências que possuem vítimas que necessitam receber sangue assim que chegam no hospital. Se os estoques desses locais estiverem suficientes, a chance que esse acidentado se recupere é ainda maior”, ressalta ela.

Campanha a Jaú

Neste sábado, 18, o Banco de Sangue de Tatuí realiza uma campanha para doação, em parceria com o Hemonúcleo Regional de Jaú, do Hospital “Amaral Carvalho”.

As coletas serão feitas das 7h30 às 11h, no Centro Municipal de Especialidades Médicas (Cemem). No entanto, para participar, é necessário fazer agendamento pelo telefone (15) 3205-1333, das 7h às 16h.

De acordo com o banco de sangue, a campanha junto ao Hemonúcleo de Jaú é realizada há 18 anos em Tatuí e em Cerquilho. O Cemem local fica na rua São Bento, número, 47, no centro.

Durante a ação, os moradores também podem fazer cadastro para a doação de medula óssea. Para isso, não é necessário fazer agendamento, apenas levar um documento com foto.

Quem não puder doar sangue neste sábado, 18, pode fazer a coleta em Tatuí de terça-feira a quinta-feira, das 7h às 10h. Atualmente, o banco de sangue da cidade está funcionando provisoriamente na travessa Monsenhor Magaldi, 296, centro. Também é necessário fazer agendamento prévio para a doação.

Para doar sangue

Para a doação de sangue, nunca se deve estar em jejum e, em caso de refeições pesadas, é necessário aguardar duas horas, ter idade entre 18 e 65 anos (adolescentes de 16 e 17 podem doar acompanhados pela mãe, pai ou tutor legal, ambos com documentos com foto), ter peso mínimo de 50 quilos, estar em boas condições de saúde e não estar resfriado, não estar tomando medicamentos e anti-inflamatórios, não estar grávida ou amamentando, não ser portador de chagas, sífilis, hepatite ou HIV, não ter tido convulsão após os dois anos de idade, apresentar um documento com foto ou RG.

Quem se vacinou contra a Covid-19, tétano, gripe, hepatite e febre amarela precisa esperar uma semana para doar sangue. Já quem teve reação à vacina deve aguardar 30 dias.

Medula óssea

O transplante de medula óssea pode ajudar pessoas com doenças que afetam as células do sangue, como a leucemia.

Para se tornar doador, é necessário fazer cadastro no site do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), pelo http://redome.inca.gov.br, e esperar que encontre um paciente compatível no país.

No hemocentro, o doador colhe um pouco de sangue e preenche uma ficha. A partir disso, o sangue é analisado para identificar as características genéticas do doador e cruzá-las com os dados dos pacientes que precisam do transplante, para determinar a compatibilidade.

Esses dados são enviados ao Redome, que vai entrar em contato quando houver um paciente com possível compatibilidade. Depois de mais alguns exames, a pessoa pode realizar a doação.

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome