Caminhoneiro tatuiano bate em ônibus na rodovia “R. Tavares”

Ele foi detido; uma pessoa morreu e outras nove ficaram feridas

Traseira do caminhão completamente destruída (foto: reprodução/internet)
Da redação

Na noite do dia 4, um caminhoneiro tatuiano causou um acidente fatal envolvendo o caminhão dele e um ônibus no km 399 da rodovia Raposo Tavares, entre as cidades de Salto Grande e Ibirarema, no interior de São Paulo. Uma pessoa morreu e outras nove ficaram feridas em decorrência do acontecimento.

Segundo a Polícia Rodoviária, o caminhão, de modelo Ford Cargo, com placas de Tatuí, trafegava na contramão e em “zigue-zague” quando ocorreu o acidente. O caminhoneiro foi preso em flagrante por dirigir embriagado e o motorista do ônibus, Alessandro Felipe, de 47 anos, faleceu na hora.

Felipe era natural de Santo Anastácio, mas residia em Presidente Epitácio (ambas as localizadas no interior de São Paulo).

Segundo informações do portal Assis News, o motorista de ônibus foi velado na Casa de Velório Prudentina, na cidade natal dele, e o sepultamento ocorreu dia 5, no cemitério municipal. Felipe deixou esposa e seis filhos.

Entre os feridos, sete eram passageiros do ônibus, da empresa Andorinha, e outros dois, caminhoneiros. Eles foram encaminhados para hospitais de Ourinhos e Assis.

Havia 47 passageiros no ônibus. Outros dois veículos, um caminhão “bitrem” e outro ônibus, também foram atingidos no acidente.

Quatro pacientes permaneceram internados na Santa Casa de Ourinhos. Entre eles, duas mulheres e dois homens, todos com mais de 50 anos. Entretanto, de acordo com informações repassadas pela administração do hospital, todos os feridos no acidente já haviam sido liberados na sexta-feira, 6.

Ao jornal O Progresso de Tatuí, a Polícia Rodoviária Militar de Assis confirmou que o motorista (cuja identificação foi divulgada apenas pelas iniciais, “G.B.M.”) é natural de Tatuí e possui 23 anos.

Ainda segundo a PRM, ele estava embriagado, dirigia na contramão e não possui carteira de motorista apropriada para o veículo em que estava.

A polícia não confirmou por quais crimes o tatuiano irá responder, mas informou que ele seria encaminhado à Cadeira de Lutécia, onde aguardava por audiência de custódia na sexta-feira. Como a Justiça decretou prisão preventiva do tatuiano, ele permanecia preso na Penitenciária de Assis.

Em redes sociais, circula um vídeo gravado momentos depois do ocorrido por uma pessoa não identificada. Ele mostra o caminhoneiro, descalço e com um sangramento no rosto, retirando-se do veículo, bastante danificado, enquanto discute com outra pessoa, que também não é identificada.

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome