Cadastros de ostomizados de Tatuí ocorrem neste sábado

Objetivo é implantar novas políticas públicas para os pacientes

A paciente Maria Américo, que tratamento no ambulatório de Tatuí (foto: Maurício Couto)
Da redação

A prefeitura de Tatuí, através da Secretaria de Saúde e do Centro Integrado de Reabilitação (CIR), realiza neste sábado, 11, das 7h às 13h, o cadastro dos pacientes ostomizados residentes no município.

A ação acontece na praça Adelaide Guedes, s/n, atrás da UBS central (Postão). Ao comparecer no posto de saúde, o cidadão deve portar cartão SUS, CPF, documento com foto e comprovante de endereço.

“Este cadastro é fundamental para termos uma noção exata de quantos pacientes ostomizados há no município”, explicou o enfermeiro do Ambulatório de Curativos de Tatuí e vereador Maurício Couto (PSDB).

Segundo ele, isso possibilitará saber também quantos pacientes são atendidos em Sorocaba, no CIR e na Unimed. “Estes dados nos ajudam a ter a dimensão de quanto material a prefeitura precisará adquirir”, pontuou.

Segundo Couto, há mais de 70 pacientes cadastrados e atendidos no Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS). Conforme o aumento de demanda, “viu-se que a melhor solução seria com que os novos pacientes passassem pelo atendimento em Tatuí”.

Eles recebem materiais, bolsas de colostomia e ileostomia, avaliações com estoma terapeuta e acompanhamento médico em geral.

Atualmente, Tatuí conta com um ambulatório fixo nas dependências do CIR, onde foi construído um banheiro adaptado a pacientes ostomizados. “Fazemos a avaliação e temos preparo, conhecimento como tratar. A prefeitura tem comprado diversos tipos de materiais. Tem sido solícita”, complementou Couto.

Com o cadastramento, os pacientes saberão que haverá uma nova forma de retirada de material, da seguinte maneira: a cada três meses, eles passarão em Sorocaba e retirarão o material no CHS durante as consultas.

Além disso, voltarão com mais duas fichas para a retirada de material nos meses subsequentes. “Essa retirada será feita sob autorização de cada ostomizado”, frisou, Couto.

No ano passado, ele entrou em contato com o CHS, pedindo autorização para que os pacientes de Tatuí pudessem retirar o material lá. “A partir daí, consegui uma reunião com a diretoria do Departamento Regional de Saúde de Sorocaba (DRS). Expliquei toda a situação e houve um acordo para que a liberação do material fosse no CHS, que autorizou, tempo depois”, afirmou.

Agora, o paciente cadastrado em Sorocaba irá, trimestralmente, passar por consulta. Com isso, vai adquirir o material necessário. Ele deverá trazer também fichas para que seja retirado o material para os dois meses seguintes, conforme consta no acordo.

O CIR tem atendido todas as faixas etárias. “Há casos em que o paciente usará a bolsa de colostomia temporariamente; já outros pacientes têm a ciência de que a utilizarão para o resto da vida”, completou o enfermeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome