Furto em drogaria na 11 de Agosto motiva ‘fake news’ em Tatuí

Da redação

A partir da noite de quinta-feira, 9, e ao longo de sexta-feira, 10, circulou nos celulares de inúmeros tatuianos um vídeo com a afirmação de que três pessoas teriam morrido durante um crime em uma farmácia localizada na área central. Contudo, apesar de o local ter sido vítima de furto, não houve vítimas.

O vídeo mostra viaturas da Polícia Militar e da Guarda Civil Municipal em frente ao estabelecimento, situado na rua 11 de Agosto. Em determinado momento, uma voz masculina afirma que três pessoas teriam acabado de ser mortas na ação criminosa.

A reportagem de O Progresso de Tatuí teve acesso ao boletim de ocorrência registrado pela PM no plantão policial na noite de quinta-feira, 9. O documento comunica o furto ocorrido na farmácia e a detenção de uma mulher de 33 anos, suspeita do crime.

De acordo com a corporação, por volta das 17h20, uma equipe fazia patrulhamento de rotina pela via quando os agentes foram acionados por uma representante da drogaria. Ela relatou que pessoas “que estavam correndo em várias direções” haviam tentado furtar o estabelecimento.

Na sequência, segundo o boletim de ocorrência, os policiais conseguiram abordar uma das pessoas, uma mulher estrangeira e sem documentos de identificação, no Largo do Mercado. Durante a abordagem, os agentes encontraram R$ 184,75 com ela.

Os policiais, conforme a PM, retornaram à farmácia, sendo informados de que a mulher capturada e outras pessoas teriam tentado furtar produtos do local, contudo, sem sucesso, pois acabaram flagradas pelos funcionários.

Segundo o boletim, posteriormente, a acusada, identificada como Jéssica Delmar Gallardo Cortez, e a representante da drogaria foram conduzidos à Central de Flagrantes. Lá, a representante afirmou que parte do grupo tentou distrair os funcionários para que os demais pegassem os produtos.

Ainda conforme o BO, “apesar das dificuldades de verbalização”, Jéssica confessou o crime, alegando que pretendia vender os produtos furtados. Sobre o dinheiro, a suspeita afirmou que pertencia a ela. Por fim, o delegado plantonista determinou a prisão de Jéssica em flagrante, deixando-a à disposição da Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome