Batalhão alerta donos de celular para usar senha como proteção

251
Publicidade





A Polícia Militar divulgou nesta semana comunicado alertando proprietários de celulares para uso de senha como proteção dos aparelhos. A nota enviada na tarde de segunda-feira, 1º, oferece instruções que, se adotadas, dificultam o uso dos celulares em casos de perda, furto ou roubo dos aparelhos.

No texto, o comando do 22º Batalhão de Polícia Militar do Interior destaca dados apresentados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) a respeito de telefonia móvel. Conforme a PM, o país possui mais de 250 milhões de celulares em circulação. “E esse número tende a aumentar”, consta em nota.

Além da senha para proteção de dados pessoais, o comando destacou que os cidadãos devem sempre manter o número IMEI (identificação internacional de equipamento móvel) do aparelho. O objetivo é facilitar o bloqueio por parte da operadora de telefonia, quando solicitado pelo usuário.

“Quando um IMEI é bloqueado, as funções que dependem da operadora, como ligações e conexão com a internet, ficam indisponíveis. Assim o aparelho perde completamente a utilidade”, destacou a PM em comunicado.

Publicidade

Conforme o comando, o número vem, normalmente, impresso na caixa do aparelho ou está registrado no espaço destinado à bateria. Também é possível acessá-lo “facilmente digitando o código *#06# no teclado do aparelho”.

Ainda segundo a PM, é importante que o cidadão sempre faça um BO (boletim de ocorrência), mesmo que via internet. O motivo é que, com ele em mãos, é possível provar que o celular não estava com o usuário caso ele seja usado em algo ilícito.

“Através do registro oficial a polícia coleta informações importantes para prender infratores e planejar estratégias que poderão evitar mais crimes”, divulgou a PM.

Com o BO em mãos, o usuário deve entrar em contato com a operadora e solicitar o bloqueio do IMEI. Quando possível, o chip também deve ser bloqueado. Como procedimento padrão, os atendentes das empresas solicitam cópia do BO por fax ou e-mail. Assim que enviado, o bloqueio é concluído.

Por fim, o comando da PM citou que a adoção dessas medidas, por parte dos usuários, “tornaria os aparelhos celulares menos atrativos para os criminosos”.


Publicidade