Basquete Tatuí seguia invicto no Paulista

Próximo compromisso seria contra o São Caetano nesta sexta, no “Manoel Soares”

Basquete Tatuí mantém invencibilidade (Foto: Ana Flávia Ogata)
Da reportagem

O Grupo BT/Clube de Campo, o Basquete Tatuí venceu ais dois jogos válidos pela Copa Paulista de Basquete nesta semana e, assim, continuava invicto até a tarde desta sexta-feira, 10. No domingo, 5, a equipe já havia vencido o Diadema por 77 a 64, no ginásio “Manoel Soares”, do Clube de Campo.

Na noite de terça-feira, 7, a partida contra Pindamonhangaba foi vencida, na casa do adversário, por 69 a 82. Já nesta quinta-feira, 9, em Jandira, a seleção tatuiana ganhou dos anfitriões pelo placar de 36 a 80.

Diadema

A partida contra o Diadema, dia 5, no “Manoel Soares”, contou com o apoio da torcida. Os destaques do jogo ficaram por conta de Rafael Castellon, com 19 pontos, quatro rebotes e uma assistência, e Jaiminho, que anotou 15 pontos e colaborou com cinco assistências.

Para o técnico William Drudi (que também atuou como jogador na partida), o objetivo da equipe era sair de quadra vitoriosa, independentemente do placar. Ele comentou sobre o time não ter conseguido se desenvolver nos dois primeiros quartos, tendo que buscar definir o jogo a partir da última etapa.

“A gente entrou (em quadra) com uma postura não tão ofensivamente, defensivamente; olha que coisa maluca. Então, na hora que fomos ofensivos na parte defensiva, marcando e pressionando a bola, foi onde conseguimos tirar o Diadema da posição, recuperamos várias bolas e tivemos o controle do jogo”, afirmou.

A seleção tatuiana permaneceu atrás do placar nos três quartos, e, segundo Drudi, a mudança de placar aconteceu somente após a mudança de postura em quadra. “O basquete é um jogo de erro, então, ganha quem erra menos”, salientou.

A justificativa do técnico foi em razão de o Basquete Tatuí ter permitido que o adversário avançasse no placar, deixando-o finalizar o primeiro tempo com 45 pontos. Já no segundo, esse número caiu para 19. “Olha a mudança de atitude. Nós, consequentemente, mantemos a mesma postura. (Eu) Não estava muito preocupado com o ataque, e sim com a questão defensiva, que tem de ser a tônica da nossa equipe, tanto para a sequência na Copa São Paulo quanto no Brasileiro”, avaliou.

Castellon disse que a seleção entrou em quadra “desligada”, achando que “poderia vencer fácil o adversário”. Desta forma, segundo ele, fez com que o adversário crescesse no início do jogo.

“O basquete é meio injusto: se você não fizer por merecer, não consegue a vitória, independentemente de qualquer time”, afirmou.

O próximo compromisso do Basquete Tatuí pelo Paulista aconteceria nesta sexta-feira, 17, contra o São Caetano, às 20h, no Clube de Campo. (após o encerramento desta edição, às 17h).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui