1º evento do projeto ‘Adotar é Legal’ tem resultado aprovado

1113
Novos 'proprietários conscientes' com seu animal (foto: arquivo pessoal)
Publicidade

Oito animais do abrigo “Sílvia Gonçalves” receberam um novo lar. No domingo, 25, o espaço de cães abandonados realizou a primeira “Feira de Adoção de Animais”, na avenida Cônego João Clímaco de Camargo (Mangueiras). O evento teve início às 9h e foi até às 14h

A feira faz parte do projeto “Adotar é Legal”, idealizado pelo abrigo. Quatro cães do “Sílvia Gonçalves” e quatro gatos da Assiprot (Associação de Protetores de Animais de Tatuí) foram adotados. Todos são vacinados, vermifugados e castrados.

De acordo com a responsável pelo abrigo, Sílvia Helena Camargo Gonçalves, mais de 20 animais foram levados para a adoção, 13 cães e 8 gatos. Para ela, o número de adoções foi significativo.

“Consideramos que esta feira foi um sucesso. Quatro cães adotados, para nós, representou um número bom. Das outras vezes, poucas pessoas nos procuraram para adotar. Agora, estão procurando mais por adoção”, comentou ela.

Ainda segundo Sílvia, atualmente, o canil conta com 75 animais, sendo 68 cães adultos e 7 filhotes. “Quase todos os animais foram resgatados das ruas do município. A maioria apresenta o histórico de maus-tratos e, por isso, nem todos podem ser levados para a feira, por questões de saúde, idade ou da própria logística da equipe. Mas, todos podem ser adotados”, explicou.

Publicidade
Feira foi considerada um sucesso pela responsável pelo abrigo (foto: arquivo pessoal)

Quem não adotou desta vez, pode procurar a protetora pelo telefone (15) 99782-3439, ou comparecer nas próximas feiras. A ideia do abrigo é realizar pelo menos um evento de adoção responsável a cada 15 dias, para diminuir o número de cães abandonados no abrigo e aumentar o número de adeptos à “adoção consciente’.

Conforme Sílvia informou, para manter a alimentação de mais de 70 cães no canil, são gastos 25 quilos de ração por dia. O baixo número de adoções e a reincidência de abandono só elevam os gastos do canil, que precisa de doações para poder garantir a alimentação dos animais.

Quem quiser ajudar pode procurar a entidade para doar ração, ou adotar um dos animais abrigados pela instituição.

Publicidade