Banda do Bonde faz primeiro ensaio

Esquenta aberto ao público aconteceu na Concha; bloco definirá atividades

0
2346
Publicidade
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A Concha Acústica Municipal “Maestro Spartaco Rossi” recebeu o primeiro ensaio da Banda do Bonde, voltado para as atividades do Carnaval 2018, na noite de quinta-feira, 4. O bloco carnavalesco promoveu encontro a partir das 19h, com parte dos integrantes. Mais de 700 pessoas compõem o movimento.

O evento aconteceu em paralelo à feira noturna da Cooperativa dos Produtores Rurais de Tatuí e Região. As barracas atendem ao público que passa pelo espaço todas as quintas-feiras, no horário das 19h às 22h. A feira é organizada desde 2015 pelo Departamento Municipal de Cultura e Desenvolvimento Turístico.

“É uma mistura. O pessoal está ocupando os cantos que dá, da área de passeio na praça ao palco”, explicou o cenógrafo, artista plástico e professor Jaime Pinheiro.

Ele é o responsável por “comandar” o bonde que dá nome ao grupo carnavalesco. Jaime também fica encarregado de reformar o veículo, considerado um símbolo da folia.

O primeiro ensaio da Banda do Bonde tornou-se, também, o primeiro “esquenta” do Carnaval tatuiano. A atividade dos integrantes antecede a programação que ainda está sendo formulada pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude. No mês passado, a pasta realizou a primeira reunião com a finalidade de definir uma agenda.

Com apoio de dirigentes de blocos, grupos e clubes sociais, a pasta quer promover matinês. De antemão, o titular da secretaria, Cassiano Sinisgalli, informou que a ideia é estimular os representantes a desenvolverem as próprias atividades. Para isso, Sinisgalli quer contar com apoio deles (notícia nesta edição).

A meta já é cumprida pela Banda do Bonde. Apesar de todos os eventos contarem com a participação dos membros, Jaime enfatizou que atividades promovidas pelo grupo são abertas à comunidade, como os bailes carnavalescos.

Publicidade

De acordo com ele, qualquer pessoa que esteja disposta a se divertir pode acompanhar o grupo. Entretanto, a meta dos organizadores é permanecer com os componentes no “tamanho atual”, contabilizando cem músicos e 600 foliões.

Os membros são identificados das demais pessoas pela vestimenta. Quem integra a Banda do Bonde na posição de instrumentista ou de participante usa uma camiseta. “Nós não gostamos do rótulo de abadá, porque isso remete à Bahia, mas temos camisetas para manter a identificação do bloco”, argumentou.

A medida visa não só facilitar a organização, mas consiste em uma “questão de segurança”. Jaime explicou que, por conta disso, a prioridade para a organização é que os integrantes sejam ligados uns aos outros. “Não somos um grupo somente para adultos, mas para famílias com pessoas de todas as idades”, disse.

Para este ano, além do ensaio, a Banda do Bonde programa mais três encontros que antecedem a folia. O grupo realizará, ainda, dois passeios públicos pelo centro da cidade durante o Carnaval e fará dois bailes carnavalescos.

“O segundo ensaio deve acontecer, provavelmente, na Concha Acústica. Os demais, em outros locais que estamos definindo. A intenção é que façamos mais dois”, contou.

As atividades devem ser definidas ainda neste mês pela diretoria do bloco e no decorrer dos encontros. Eles acontecem sempre com número variado de participantes.

Jaime comentou que, em média, 60 dos cem músicos comparecem aos ensaios pré-carnavalescos. A quantidade oscila conforme o dia e os compromissos familiares e profissionais que eles já haviam assumido antecipadamente.

Para este ano, o cenógrafo revelou que a Banda do Bonde prepara duas saídas pelas ruas da cidade. O itinerário deve ser definido até a metade deste mês.

A expectativa é que os passeios aconteçam no sábado, 10, e na segunda-feira, 12, de fevereiro. O grupo ainda realizará a “Festa do Bonde” e a “Festa a Fantasia”.

Os detalhes dos eventos serão acertados pela diretoria em uma série de reuniões. A primeira delas aconteceu às 14h de quinta-feira, na vila Doutor Laurindo.

A próxima será com integrantes do DMMU (Departamento Municipal de Mobilidade Urbana). Jaime informou que o grupo precisa oficiar o órgão, sobre o trajeto que os membros percorrerão, para viabilizar os dois passeios carnavalescos.

As festas devem ser realizadas no Clube Renascer da 3ª Idade, mesmo espaço do ano passado. Para Jaime, o espaço é considerado apropriado. “Nós já conseguimos, no ano anterior, adaptar-nos ao local e o resultado foi legal”, avaliou.

Neste ano, o cenógrafo assume novamente o posto de “condutor” do grupo. Jaime “pilota” há vários anos o bonde que já está sendo preparado. “Todo ano nós reformamos o bonde porque há um desgaste, até por ele ficar guardado. A reforma é, basicamente, na estrutura, porque o modelo é mantido”, disse.

Segundo o cenógrafo, o bonde representa muito da tradição do Carnaval. “Inclusive, em Tatuí, já tivemos vários bondes, mas este é uma referência e será preservado. A ideia é mantermos, por meio dele, a brincadeira nas ruas”, declarou.

Exatamente por isso, o bonde tem um papel fundamental para o grupo. Jaime acrescentou que o veículo garante aos componentes manterem a característica de bloco, diferenciando-os de integrantes de clubes e de escolas de samba.

A Banda do Bonde não tem planos de expandir-se, por enquanto. “Não pretendemos ampliar mais, por uma questão de conforto e de segurança”, disse o cenógrafo.

De acordo com ele, mesmo com a restrição, qualquer pessoa pode pular ao som das marchinhas a serem entoadas pelo grupo. “A ideia é que elas possam se divertir conosco em um circuito aberto, com o passeio nas ruas, e não fechado como em um desfile de escola de samba. Não há problema em sermos acompanhados, desde que com segurança e respeito”, concluiu.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome