VE reduz de 5 para 4 meses intervalo da dose de reforço contra Covid-19

Medida acompanha decisão do estado e é válida para quem tomou 2 doses

74
Publicidade
Da redação

O governo de São Paulo reduziu de cinco para quatro meses o intervalo da dose adicional da vacina contra a Covid-19 no estado. A redução é uma recomendação do Comitê Científico do Coronavírus do Estado de São Paulo diante do atual cenário epidemiológico da doença no mundo e da proximidade das festividades de final de ano.

A medida vale para quem tomou duas doses dos imunizantes do Butantan/Coronavac, da Fiocruz/AstraZeneca/Oxford e da Pfizer/BioNTech e vai beneficiar cerca de 10 milhões de pessoas que se vacinaram nos meses de julho e agosto.

Em Tatuí, a medida passou a valer nesta sexta-feira, 3, acompanhando a decisão do estado. Conforme anunciado pela Secretaria Municipal de Saúde, quem tomou dose única da Janssen também deve tomar a dose adicional – que será da Pfizer – dois meses após ter tomado a dose única.

Desde quarta-feira, 1º, em razão da queda no número de contaminações e internações, o Comitê Municipal de Enfrentamento da Covid-19 decidiu centralizar a vacinação contra a doença no Ginásio Municipal de Esportes “Aarão Donizetti Guerra” (do Nebam “Ayrton Senna”), na rua Oracy Gomes, 521, centro, das 8h às 16h.

A procura pela vacinação contra a Covid-19 apresentou redução no mais recente balanço semanal, considerando os dados apresentados pela Vigilância Epidemiológica até o encerramento da semana anterior, no domingo, 28 de novembro.

Publicidade

Os dados são apontados com base nas divulgações do órgão da Secretaria de Saúde acerca da campanha local. Considerando o fechamento da edição de final de semana do jornal O Progresso de Tatuí (às sextas-feiras), os números são relativos às doses aplicadas em uma semana completa (de segunda-feira a domingo).

Segundo o levantamento, entre os dias 22 e 28 de novembro, 2.449 pessoas foram vacinadas. O número representa queda de 27,77% na procura pelo imunizante em comparação à semana anterior, entre os dias 15 e 21 de novembro, quando 3.391 tatuianos foram vacinados.

No mesmo período, ocorreu maior procura pela segunda dose. Na semana analisada, essas vacinas corresponderam a 55,61% do total, com 1.362 imunizados, o que representa aumento de 36,27% em relação à semana anterior (15 e 21 de novembro).

No mesmo período (22 e 28), 128 pessoas receberam a primeira dose – o que representa 5,22% do total de aplicações nos sete dias e queda de 10,48% em relação ao número de vacinados com a primeira dose na semana anterior (15 a 21).

Até o domingo passado, a cidade havia totalizado a aplicação de 200.910 doses das vacinas Coronavac/Butantan, Oxford/AstraZeneca, Biontech/Pfizer e Janssen, sendo 100.645 equivalentes à primeira, 87.006 à segunda, 3.092 doses únicas e 10.167 de reforço.

No período anterior (15 a 21 de novembro), a tabela indicava a aplicação de 198.461 doses, sendo 100.517 equivalentes à primeira, 85.644 à segunda, 3.092 aplicações únicas e 9.208 de reforço.

Considerando a estimativa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) a partir dos dados de 2021, que indica 124.134 moradores em Tatuí, a imunização havia atingido 81,07% da população com a primeira dose e 72,58% com o ciclo completo, somando as aplicações de segunda dose e únicas.

A Secretaria Municipal de Saúde orienta que a população que já recebeu a primeira dose deve ficar atenta à data da segunda, já que as vacinas Coronavac/Butantan, Oxford/AstraZeneca e Biontech/Pfizer precisam da outra dose para atingirem o nível de eficácia esperado.

Levantamento da Comissão de Enfrentamento à Covid-19 indica que, até quarta-feira, 1º, pelo menos 11,2 mil tatuianos deixaram de comparecer para a imunização com a segunda dose da vacina contra a doença.

“Quem não completa o esquema vacinal está mais sujeito a infecção, em comparação com pessoas que recebem as duas doses. Além disso, a aplicação parcial pode favorecer versões mais resistentes do coronavírus”, alerta a Secretaria da Saúde.

Até às 9h desta sexta-feira, 3 (data do fechamento desta edição), o órgão da Saúde havia aplicado 202.161 doses, das quais 100.744 são referentes à primeira, 87.628 à segunda, 3.092 à única e 10.697 à dose de reforço.

Publicidade