Uniodonto realiza campanha Julho Verde com várias ações

918
Reunião para definição das ações do Julho Verde, integrada por Rodrigo Gonçalves, Cláudio Zambello, Cristiane Amalgfi, Angela Aly e Fabiana Conceição (foto: AI Uniodonto)
Publicidade

A Uniodonto está realizando diversas ações para promover o “Julho Verde”, mês em que se realizam campanhas de prevenção ao câncer de cabeça, pescoço e boca.

Segundo Cláudio Zambello, presidente da Uniodonto, existe uma preocupação constante dos dentistas em especial ao câncer de boca, sendo que, desde 1999, são realizadas campanhas e orientações sobre este mal.

A assessoria de comunicação da cooperativa lembra que câncer de cabeça e pescoço são os “nomes genéricos que se dá aos tumores que ocorrem na boca, na faringe, na laringe e nos seios paranasais”. Segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca), em geral, os tumores desse tipo são mais frequentes em homens com mais de 40 anos, e, juntos, representam o segundo tipo da doença com maior incidência na população masculina brasileira.

A estimativa de novos casos de câncer de boca no Brasil é de 15 mil incidências, sendo 11 mil em homens e 4.000 em mulheres. O número de mortes pela doença deverá chegar a 5.401 casos. Já a estimativa para o câncer de laringe é de 7.350 novos casos.

A Uniodonto tem parceria com a Associação Ilumina de Combate Precoce ao Câncer para triagens por meio de exames e também com o Orocentro da FOP/Unicamp, para o qual encaminha casos suspeitos de lesão.

Publicidade

A campanha nacional é encabeçada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP), que realiza ações para conscientizar e alertar a população sobre os sintomas da doença e a importância da detecção precoce.

Em Piracicaba, deverão ser realizadas palestras e exames em ação entre dentistas da Uniodonto e da Associação Ilumina, em bairros e empresas da cidade.

Os principais sintomas da doença são os seguintes, ressalta a Uniodonto: nódulo persistente no pescoço, principalmente quando não desaparece espontaneamente em até 21 dias; lesão na boca que não cicatriza espontaneamente dentro desse mesmo período; e rouquidão por mais de três semanas, em especial, em fumantes e consumidores frequentes de bebidas alcoólicas.

Os principais fatores de risco envolvem o tabagismo, o etilismo e a infecção por HPV (Papilomavírus humano, relacionado ao câncer de orofaringe).

Publicidade