Tapete de Corpus Christi é feito em versão verde e com aromaterapia

328
Publicidade





“Imagine que, ao passar pelo tapete, as pessoas possam sentir cheiros agradáveis. À medida que elas caminham, mais os odores vão se acentuando”. Descrita por Fábio Rogério Vieira, coordenador de ministros da Eucaristia e do Projeto Missionário, da Paróquia Nossa Senhora das Graças, essa é a sensação que os fieis que acompanharão a romaria ao asilo sentirão na quinta-feira, 19.

A paróquia prepara, para o trecho da rua Santa Terezinha, entre a avenida Coronel Firmo Vieira de Camargo e a rua 7 de Setembro, uma novidade para o tapete de Corpus Christi. Trata-se da “versão verde” do utensílio, pelo qual passa o “corpo de Cristo”, e que terá adotado o conceito da aromaterapia.

O tapete é confeccionado em trechos, pelas paróquias do município. No ano em que celebra seu jubilei de prata, pelos 25 anos de evangelização e caminhada, a de Nossa Senhora das Graças decidiu inovar.

Em carta encaminhada à redação de O Progresso, o pároco Jânio Procópio da Silva afirmou que a comunidade está “imensamente honrada” em participar da confecção.

Publicidade

A montagem é realizada pela Prefeitura, com ajuda de voluntários, e envolve todas as demais paróquias de Tatuí. Conforme o padre, a paróquia optou por confeccionar o trecho do tapete artístico de “uma forma diferente”.

O trecho a cargo da paróquia terá temática socioambiental, assunto que, segundo padre Jânio, tem despertado interesse em diversos segmentos da sociedade. “Assim, não seria diferente em se tratando das festividades e atividades de cunho religioso”, citou o pároco, na justificativa do projeto.

Para concretizar a proposta, a paróquia promoveu uma “ampla campanha”. O objetivo era arrecadar lençóis, toalhas e cobertores que, a princípio, serão utilizados como matéria-prima para a confecção do tapete. As peças serão, posteriormente, doadas ao Lar São Vicente de Paulo e incorporadas ao enxoval utilizado no atendimento aos internos.

“É desejo sincero de nossos paroquianos que os efeitos sociais desta importante solenidade sejam sentidos pelos internos e por toda a equipe diretamente envolvida na sua rotina diária por pelo menos dois anos”, citou o padre. Segundo ele, esse é o tempo estimado da vida útil de tecidos “dessa natureza”.

A ideia da paróquia é confeccionar o tapete com materiais diferentes dos que são utilizados atualmente. Desta forma, os paroquianos substituirão tampas de metal e de plástico, borras de café e garrafas plásticas por tecidos TNT.

Os panos serão reutilizados em outras atividades missionárias e decorativas na paróquia. A paróquia também fará uso de folhas verdes de “várias espécies” – estas consideradas como de fácil assimilação pela natureza, após o descarte.

O uso desses materiais abrange um aspecto ambiental, sendo adotado por conta da preocupação com as questões ambientais e a pressão da responsabilidade pelo futuro do planeta, conforme justificou o padre em carta.

Padre Jânio afirmou, ainda, que “o povo de Deus, além do desenvolvimento do aspecto religioso, é convidado e estimulado pela direção de sua igreja a adotar uma nova postura”. Nesse caso, a busca de novas formas de lidar com os desafios impostos pelos problemas ambientais.

O trabalho da confecção do tapete artístico, neste ano, será feito dentro da perspectiva de “prática sustentável”. Num contexto socioambiental, o padre explicou que a paróquia estará “contribuindo com uma sociedade mais justa, fraterna e, sobretudo, preocupada com as questões ambientais do planeta”.

Além do propósito ambiental, as folhas verdes terão a função de “permitir uma experiência agradável aos romeiros”. Conforme o coordenador da paróquia, a ideia é “enriquecer as folhas com erva-cidreira, hortelã e, até, folhas de pés de uva”. Essas servirão de forragem para os tecidos que delimitarão o trecho da passagem do “Corpo de Cristo” durante a romaria.

O trecho do tapete a cargo da paróquia terá 200 metros de extensão. Os integrantes da Nossa Senhora das Graças farão a montagem entre a quarta-feira, 18, e a madrugada de quinta-feira, 19, feriado nacional de Corpus Christi.

“Conforme as pessoas passarão por cima, elas friccionarão as folhas enriquecidas com ervas, produzindo um cheiro agradável, uma sensação diferente”, disse Vieira.

O coordenador explicou que a proposta surgiu no ano passado. Entretanto, por conta das chuvas que atingiram o município na semana de Corpus Christi, a paróquia não pôde colocá-la em prática. “Nossa intenção é de trabalhar o sentido sensorial das pessoas que participarão da romaria”, completou.

No total, 50 pessoas atuarão na confecção do tapete. A montagem é coordenada pela equipe do Departamento Municipal de Cultura e Desenvolvimento Turístico. O utensílio conduz a romaria até o asilo, marcando o início da “Festa da Caridade”. Neste ano, o evento deve atrair 30 mil pessoas.


Publicidade