Social dispõe de atendimento virtual por meio do WhatsApp

1146
Do total de 585 solicitações de atendimento, 93 foram recebidas no primeiro dia de funcionamento (foto: AI Prefeitura)
Publicidade
Da reportagem

Um canal de atendimento virtual voltado aos usuários dos serviços sociais foi criado pela prefeitura, por meio da Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social, visando minimizar e aglomeração de pessoas nas unidades de atendimento.

A nova proposta usa o WhatsApp (aplicativo de mensagens) como meio de atendimento ao público e funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 16h, pelo (15) 9-9851-2863. O serviço é chamado de “WhatsApp Social” e faz parte das ações de enfrentamento à pandemia da Covid-19 na cidade.

De acordo com o gestor municipal da Assistência Social, Edmar Pereira, a ferramenta visa auxiliar o setor. Segundo ele, por meio de mensagens, é possível prestar informações sobre o Cadastro Único, programa “Viva Leite”, situações de vulnerabilidade temporária, benefícios eventuais, Banco de Alimentos e auxílio emergencial do Governo Federal, entre outros serviços.

“Queremos evitar a aglomeração de pessoas na frente dos centros de referência de assistência social e até mesmo evitar que elas façam trajetos, reduzindo o número de pessoas nas ruas e usuários em transportes públicos. Tudo conforme é determinado pelos decretos estaduais e municipais para prevenção do coronavírus”, salientou o gestor.

O serviço pelo aplicativo começou a funcionar no dia 17 de abril e, conforme levantamento da pasta, em apenas dez dias (úteis entre 17 de abril e 5 de maio) recebeu 1.098 solicitações de atendimento remoto.

Publicidade

Do total, 93 foram recebidas no dia 17, 109 no dia 22, 98 no dia 23, 161 no dia 24, 124 no dia 27, 84 no dia 28, cem no dia 29, 128 no dia 30, 97 no dia 4 e 104 no dia 5. Destas solicitações, 437 foram sobre benefícios eventuais, 59 sobre o Programa “Viva Leite”, nove sobre o Banco de Alimentos, 11 sobre o Cadastro Único, sete sobre o Auxílio Emergencial e três sobre outros assuntos.

Conforme o relatório da secretaria, as solicitações foram divididas da seguinte maneira: 66 foram encaminhadas ao Cadastro Único, 151 ao Cras Leste, 22 repassadas ao Cras Norte, 191 ao Cras Sul e 117 ao Cras Central.

Para o atendimento, basta o usuário enviar mensagem para o setor social pelo aplicativo. Dois técnicos recebem as dúvidas e solicitações e as encaminham aos Cras (Centros de Referência de Assistência Social) e ao Cadastro Único, para o devido prosseguimento no atendimento.

O gestor explicou que, após encaminhadas as questões às unidades de atendimento, é feito um agendamento, por meio de contato telefônico, diretamente com o usuário, para que a equipe técnica possa fazer o atendimento.

“Os técnicos pegam todos os dados cadastrais, encaminham conforme o bairro em que a pessoa mora e, posteriormente, a própria unidade entra em contato com o usuário. Pedimos para as famílias que tenham um pouco de paciência, pois todas serão atendidas. Porém, devem aguardar a data agendada”, orientou Pereira.

Entre as solicitações que não necessitaram de encaminhamento, a maioria foi sobre dúvidas relacionadas ao auxílio emergencial do governo federal, que puderam ser atendidas diretamente pela equipe da Assistência Social.

“O serviço remoto tem ajudado muito. Hoje, quase todos têm acesso à ferramenta e, para aqueles que não têm, há ainda o contato pelo telefone fixo.”, completou.

O Cras Leste fica na rua Prefeito Alberto dos Santos, 285, vila Dr. Laurindo, atendendo pelo 3305-1841. A unidade é referência para os bairros: Água Branca, Americana, Astória, Boa Vista, Bosques do Junqueira, CDHU, Cecap, Chácara Junqueira, Colina das Estrelas, Congonhal, Dr. Laurindo e Guaxingu.

O centro também atende aos Jardins: América, Bela Vista, das Garças, Perdizes, Europa, Lírio, Manoel de Abreu, Palmira, Paulista, Planalto, São Paulo, Tatuí, Ternura, Tóquio e Wanderley. E os loteamentos: Atlanta, Nelson Fiuza, Mirandas, Morro Grande e Nova Tatuí.

Além dos Parques: Industrial, Lincoln, Marajoara, Santa Maria e Três Marias. E, ainda, Quadrinha, Alvorada, Europark, Santa Luzia, Santuário, São Conrado, Sena Ville, Souza, Monte Verde e as vilas Bandeirantes, Bela Vista, Brasil, Esperança, Jurema, Minghini, Nova Esperança, Santa Adélia, Santa Rosa, São Cristóvão, São Manoel, São Paulo e Village.

A unidade da região norte fica na rua João Saulo dos Reis, 90, no Jardim Gonzaga, e atende pelo telefone 3259-2731. Os referenciados são: bairro dos Fragas, Caguaçú, Centro Empresarial, Guarapó, Guardinha, Jardim Aeroporto, Jardim Gonzaga, Jardim Helena, Jardim Juliana, Jardins de Tatuí, Lagoa Vermelha, Nova Esperança, Portal de Tatuí, Residencial Ecopark, Rio das Pedras e vila Angélica.

No sul da cidade, o Cras fica na rua Osmil Martins, 305, Jardim Santa Rita de Cássia. O telefone é o 3251-2442, e os bairros referenciados: Jardim Gramado, Jardim Santa Rita de Cássia, Novo Horizonte, Pacaembu, Palanque, Queimador, Tanquinho e Vida Nova.

Já o Cras central fica na rua Ana Rosa Monteiro, 47, vila Santa Helena, no CEU das Artes, e atende pelo 3251-4773.

Os bairros referenciados são: alto da Santa Cruz, Andrea Ville, centro, Donato Flores, Enxovia, Fundação Manoel Guedes, Inocoop, Jardim Bom Menino, Fortunato Minghini, Lucila, Nossa Senhora de Fátima, Primavera, Rosa Garcia I e II, Saba, Santa Emília, Santa Rosa, São João, São Luís, Thomaz Guedes, XI de Agosto, loteamento Modena, Santa Cruz, Parque Gerbeli, San Raphael, São Judas Tadeu, Portal das Nogueiras, Residencial Guedes, Mantovani, Sabesp, San Marino, Santa Helena, Vale da Lua, Vale dos Lagos, Valinho, vila Ezequiel, Juca Menezes, Paulina, Primavera, São Lázaro, Vicente Correa, Village Vitória e Ziláh de Aquino.

Em Tatuí, além das unidades Cras, há o Creas (Centro de Referência Especializada em Assistência Social), na rua 13 de Fevereiro, 396, centro, que está atendendo pelo telefone (15) 3259-0704. Para questões do Programa Bolsa Família, há também um telefone específico, o 3259-0266.

Publicidade