Segredos

466

A tarde preguiçosa descansa
nos bancos do jardim
As velhas árvores frondosas
estremecem ouvindo segredos
revelados pelo vento andarilho
Que segredos são esses?
Ninguém sabe
Elas guardam silêncio absoluto
de tudo o que escutam do vento
no grande confessionário da praça
Por mais grave ou escandalosa
que seja a confidência
morre ali mesmo no espaço
ao som dos sinos da igreja
e da suave sonata dos pardais