São Caetano é vitorioso em jogos de vôlei

294





Divulgação

Atletas do São Cristovão enfrentaram dia 5 equuipe do São Caetano

 

As equipes femininas de vôlei do São Caetano venceram partidas realizadas em Tatuí no sábado, 5, durante o “Superjogo de Vôlei”. O evento beneficente aconteceu no Clube de Campo em prol ao Hemonúcleo Regional de Jaú, que atende ao HAC (Hospital Amaral Carvalho), da cidade de Jaú.

No amistoso, às 11h, a equipe do São Caetano venceu os tatuianos. Já às 16h, pelo Campeonato Paulista de Vôlei, o mesmo time da sub-19 venceu São Carlos. Até o fechamento desta edição, os placares não haviam sido divulgados.

Segundo divulgou o Lions Clube, o evento teve objetivo de angariar fundos para a informatização do Banco de Sangue “Fortunato Minghini”. Fundado e equipado pelo clube de serviços, o espaço deverá ser interligado ao sistema de cadastro dos hemonúcleos da região. Para isso, “há necessidade de informatização de alto custo”, descreveu o Lions em nota a O Progresso.

O custo estimado da licença do software que fará a interligação é de R$ 30 mil – valor que está sendo levantado pelo clube de serviços a partir de eventos. O de voleibol aconteceu a partir de sugestão feita pela empresária Rita Corradi Azevedo. Ela é coordenadora de campanhas de doação de sangue realizada em Tatuí e região, ações que beneficiam o hemonúcleo da cidade de Jaú.

De acordo com material de divulgação do Lions, Rita apresentou a ideia ao presidente do clube tatuiano, Adib Millen, e à esposa dele, Lindalva. Eles discutiram a sugestão com a comissão de esportes e lazer do Lions (presidida por Mário Celestino Peixoto, que tem como domadora Roseni). Em entendimentos com a Prefeitura, a comissão passou a organizar o evento de voleibol.

A ação contou com apoio da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude e da diretoria do Clube de Campo (João Francisco e Marisa Almeida). Também contribuiu com o evento, doando prêmios para sorteio, a loja Style Sport.

No intervalo entre uma partida e outra, a organização sorteou uma camiseta da campanha de doação de sangue. O público que pagou R$ 5 para assistir aos jogos também concorreu a doação de uma camiseta da seleção brasileira autografada pelo atacante da seleção brasileira de vôlei, Dante Guimarães Santos do Amaral.

A organização não informou o nome dos vencedores. Divulgou, entretanto, que a pedido de Natalino Pedreschi Junior, o Magôo, a camiseta com a assinatura do jogador de vôlei foi entregue por Carlos Alberto Marteletto e Hélio Loretti. Os dois são conhecidos pelo trabalho ligado ao voleibol no município.

Além do “superjogo”, Tatuí sediou a “Jogada Solidária”, evento esportivo beneficente que uniu os LEOs Clubes de Tatuí e Penha (São Paulo). A iniciativa aconteceu no domingo, 6, no Ginásio Municipal de Esportes “Araão Donizetti Guerra”, do Complexo Desportivo “Magalhães Padilha”, na vila Primavera.

Para assistir aos jogos, o público doou fraldas geriátricas e caixas de leite. Os atletas que participaram da disputa também contribuíram com os mesmos produtos. As doações dos materiais arrecadados foram encaminhados para o Recanto do Bom Velhinho “Vale da Lua”, abrigo de idosos.

Ao todo, cinco equipes participaram. São elas: Grupo de Jovens da Igreja Nossa Senhora das Graças (com equipes “A” e “B”); Grupo Jerusalém, da Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição; Grupo de Amigos do Binho; e Grupo do LEO.

O campeonato teve como vencedor a equipe “A” do Grupo de Jovens da Igreja Nossa Senhora das Graças. Contribuíram com a iniciativa os representantes do LEO de Tatuí, Mário Celestino Peixoto e Telmo Sávio Convento.

A “Jogada Solitária” reuniu, ainda, domadoras e leões que prestigiaram a iniciativa. Todos os atletas receberam dos clubes de LEO certificado de agradecimento pela participação e medalha comemorativa ao nome do evento.