Quatro da mesma família são presos por receptação no bairro Congonhal

1710
Objetos de origem duvidosa e drogas apreendidas pela PM com ajuda do cão Colt (foto: Polícia Militar)

A Polícia Militar prendeu quatro moradores do bairro Congonhal na madrugada de domingo, 12, por tráfico de drogas, associação para o tráfico e receptação. O flagrante aconteceu depois de um assalto a um entregador de lanches no sábado, 11, e uma tentativa de furto a uma chácara do bairro rural.

Os policiais foram acionados por causa da tentativa de furto na chácara, situada ao lado de uma igreja. No local, a equipe não encontrou suspeitos e nem o dono da chácara.

Contudo, em conversa com vizinhos, os policiais receberam informações sobre vários furtos ocorridos recentemente na região. Os moradores também apontaram o endereço de um suspeito, morador da travessa 6 do bairro.

No endereço apontado, os PMs viram uma pessoa pulando o telhado nos fundos da casa. Mais equipes se deslocaram até o bairro e iniciaram buscas. Uanderson dos Santos Silva, de 28 anos, foi encontrado atrás de uma bananeira.

Segundo o boletim de ocorrência, ele confessou a tentativa de furto na chácara atrás da igreja, tendo desistido ao ver a aproximação da viatura.

Na casa de Silva, os policiais localizaram uma panela elétrica da marca Mondial, citada em uma denúncia de furto a uma chácara do bairro no dia 27 de outubro (furto noticiado por O Progresso). O dono da casa disse que comprara o utensílio do tio dele, um homem de prenome Diego.

Assalto
De acordo com o boletim de ocorrência, Silva também deu informações sobre um assalto a um entregador de lanches ocorrido no Congonhal no sábado.

O roubo teria sido praticado por Diego Queiroz Domingues, 28, pela esposa dele, Jussara Silva Souza, 24, e pela irmã de Silva, Francielle dos Santos Souza. Domingues e Jussara são tios dos irmãos Silva e Francielle.

Silva apontou o endereço de Domingues para os policiais e eles dirigiram-se à casa, também no bairro Congonhal. Lá estavam Diego, Jussara e Francielle e uma série de objetos “de origem duvidosa”. Entre os itens, uma mochila, um rádio, um aparelho de som, uma folha de cheque, um aspirador de pó e um forno micro-ondas.

Também foram encontrados um multiprocessador de alimentos, um liquidificador, uma sanduicheira, um facão, um aparelho de DVD, um televisor, duas chaves de rodas, um telefone celular, um facão, duas facas de cozinha e uma camiseta.

Ainda na casa de Domingues, com a ajuda do cão farejador Colt, a polícia encontrou 115 porções de maconha e 18 pinos de cocaína. As drogas estavam escondidas em uma lata de leite no meio de uma plantação de bananas.

Atrás de um fogão, os policiais localizaram uma espingarda de pressão, arma utilizada no assalto ao entregador de lanches no sábado. Por meio de fotos, a vítima do assalto reconheceu a arma, bem como os rostos dos suspeitos.

Verificando as chamadas recebidas no celular do entregador de lanches, os PMs encontraram o número do telefone de Jussara. Segundo ela, a sobrinha Francielle solicitara o aparelho emprestado para fazer um pedido de lanche e preparar o assalto.

Conforme o BO, Francielle confessou a participação no roubo e o uso do celular da tia para chamar a vítima ao bairro. A acusada ainda delatou a irmã dela e dois homens: “Moises Bolacha” e “Gasparzinho”. Porém, negou o envolvimento com o tráfico de drogas. Jussara e Silva também negaram participação na venda de drogas.

Jussara disse que é inocente da acusação de roubo, alegando que o entregador de lanches enganara-se ao reconhecê-la nas fotos.

Francielle falou aos policiais que Moises Bolacha abandonara a moto do entregador de lanches atrás da Usina Comanche. Posteriormente, os policiais encontraram uma moto no local indicado.

Moises Bolacha, Gasparzinho e a irmã de Francielle não foram localizados no bairro Congonhal. Domingues, Jussara, Francielle e Silva receberam voz de prisão em flagrante. Os três primeiros por tráfico de drogas, associação para o tráfico e receptação. Silva responderá por receptação e teve estipulada fiança de R$ 1.000,00.