Professora Dona Zuma Salatti Visciglia falece aos 92 anos de idade

282
Dona Zuma lecionou por 25 anos na escola ‘Barão de Suruí’ (foto: Arquivo pessoal)
Publicidade
Da redação

Na sexta-feira, 23, faleceu a professora Zuma Salatti Visciglia,conhecida como “Dona Zuma”.A nona de dez filhos do casal Dalísio Salati e Adele Ortolani Salati nasceu em 10 de junho de 1928, em Mombuca (SP).

Dona Zuma, inclusive, era a única integrante da família, entre os dez filhos do casal, a assinar o sobrenome paterno Salati com dois “Ts”. A diferença se deve por erro do cartório no qual ela foi registrada.

Aos nove anos, ela mudou-se para Piracicaba (SP), onde estudou no Instituto de Educação “Sud Mennucci”. Posteriormente, formou-se em história e, depois, em geografia, pela PUC (Pontifícia Universidade Católica) de Campinas.

Após começar a atuar como professora, em 1955, em Capão Bonito e Itapetininga, Dona Zuma veio a Tatuí, em 1958, lecionando por25 anos na Escola Estadual “Barão de Suruí”.

Durante os últimos anos de magistério, a professora passou a ser orientadora pedagógica do Museu Histórico “Paulo Setúbal”, promovendo e estimulando visitas ao acervo, concursos e palestras.

Publicidade

Em 1958, residindo no Hotel Afonso, em Tatuí, Zuma conheceu o então hóspede italiano Vincenzo Visciglia. Eles se casaram dois anos depois,permanecendo juntos por 44 anos, até o falecimento dele, em 2004. O casal teve quatro filhos, oito netos e um bisneto.

Juntos, fundaram, em 1970, a empresa Visa – atualmente denominada Italvisa -,especializada em fabricação de máquinas para pastas frescas. Posteriormente, em 1983, após Zuma deixar de dar aulas, o casal inaugurou o primeiro restaurante italiano de Tatuí: a Trattoria Della Nonna – atualmente, Pastifício Della Nonna.

Dona Zuma foi velada em Tatuí, na tarde de sexta-feira, 23, das 15h30 às 17h30, e, no dia seguinte, levada a Sorocaba. Os filhos, noras e netos agradecem a todos pelas manifestações de carinho recebidas.

Publicidade