Prefeitura assina convênios para Santa Casa

1479
Prefeito de Quadra, Luiz Carlos Américo, Samuel Moreira, prefeita Maria José e Luiz Gonzaga Vieira de Camargo, em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes (foto: AI Prefeitura)
Publicidade

Na sexta-feira, 2, em São Paulo, a prefeita Maria José Vieira de Camargo, ao lado do secretário do Governo, Luiz Gonzaga Vieira de Camargo, assinou dois convênios junto ao governo estadual, no Palácio dos Bandeirantes, para investimentos na Santa Casa de Misericórdia. Somados, os valores chegam a R$ 700 mil.

Repasse do secretário-chefe da Casa Civil de São Paulo, Samuel Moreira, no valor de R$ 600 mil, será destinado à reforma e modernização do centro cirúrgico. Serão adquiridos novos equipamentos, como carrinho de anestesia, foco cirúrgico e mesa cirúrgica.

“Mais uma vez, o secretário Samuel Moreira está honrando sua palavra e renovando seu trabalho por Tatuí e região”, declarou a prefeita Maria José.

Segundo o secretário da Saúde, Jerônimo Fernando Dias Simão, o investimento trará mais inovação de novas tecnologias e a melhoria de acessibilidade para que se consiga operacionalizar mais a capacidade do hospital, tornando-o menos ocioso e utilizando mais salas da estrutura já existente.

“Os equipamentos que temos hoje, no centro cirúrgico, são equipamentos antigos. Muitos já não se fabricam mais, estão fora de linha. Há dificuldade na reposição de peças e a manutenção deles se torna difícil”, argumentou o secretário.

Publicidade

Os outros R$ 100 mil também serão aplicados na Santa Casa e deverão cobrir gastos diversos da entidade. O recurso é fruto de emenda parlamentar do deputado estadual Padre Afonso Lobato (PV).

“Será destinado à manutenção de alguns equipamentos utilizados pelo hospital e na aquisição de insumos médico hospitalar”, comentou Dias Simão.

O Executivo acentua que as assinaturas fazem parte de uma série de melhorias que estão sendo realizadas na Santa Casa pela Prefeitura, que desde maio de 2017 está administrando o hospital. Ainda em maio, o Executivo reabriu a UTI (unidade de terapia intensiva) em sua capacidade total (com oito leitos).

Em dezembro, o Fusstat (Fundo Social de Solidariedade) concluiu a primeira ação do projeto “Adote um Quarto”, organizado pela conselheira Alessandra Vieira de Camargo Teles. A iniciativa entregou as chaves de 11 apartamentos, que foram reformados e estão no segundo andar do prédio.

O secretário da Saúde também destacou que os projetos em parceira com o Fusstat levaram grande melhoria à acomodação dos pacientes, além de mais “humanização” dentro do hospital. “O investimento no centro cirúrgico vem para complementar o aperfeiçoamento no atendimento à população”, observou.

Dias Simão reforça que os investimentos no centro cirúrgico e na Santa Casa são fundamentais para a melhoria no atendimento à população.

“A grande parte da recuperação de uma pessoa adoecida já começa com o princípio básico: atendimento humanizado, uma boa acomodação, pintura do prédio, troca dos mobiliários. Você ainda diminui o risco de infecção hospitalar”, completou.

A “repaginada” na estrutura hospitalar aumentou a qualidade do serviço e os profissionais estão tendo melhores condições de trabalho para a equipe médica e de enfermagem, conforme o secretário. O aumento de cirurgias eletivas, internação hospitalar e rotatividade de pacientes no hospital também são destacados.

Outro ponto positivo é que a Santa Casa voltará a ter uma equipe de ortopedia em tempo integral. “Hoje, a gente vê que o município necessita de um recurso que esteja ‘in loco’, dentro do hospital”, defendeu o secretário.

O paciente que sofre um acidente ou queda é atendido no Pronto-Socorro e já é acionado o ortopedista. Alguns casos já são encaminhados para a cirurgia de emergência, diminuindo o tempo de internação hospitalar.

Outra inovação implantada é na especialidade do clínico geral, que passa a ficar 24 horas dentro do hospital, também tirando dúvidas dos pacientes e acompanhantes.

“Antes, as pessoas que estavam sem acompanhante ficavam na porta do hospital aguardando a hora que o médico iria passar. E não tinha um horário definido, poderia ser de manhã, à tarde ou à noite”, lembrou Dias Simão.

Atualmente, em tempo integral na Santa Casa, estão as especialidades de ortopedia, clínica médica, anestesista, pediatria e obstetrícia. Na retaguarda, permanecem a neurocirurgia e a cirurgia geral. “O resultado disso é a resolutividade, humanização e a informação para os pacientes e familiares”, completou.

Dias Simão também falou sobre os atendimentos realizados no Pronto-Socorro Municipal, que tem feito uma média de 11 mil a 12 mil pacientes por mês. Desses, 15% são casos de pronto-socorro e o restante são casos de atenção básica, que deveriam ser atendidos nas unidades básicas de saúde.

“Muitas vezes, as pessoas procuram o Pronto-Socorro pela praticidade de chegar ali, fazer a ficha e aguardar o atendimento, do que ir à unidade básica e agendar uma consulta. Isso é uma cultura do Brasil”, concluiu.

O Pronto-Socorro atende com dez médicos realizando atendimentos a cada 24 horas, sendo divididos em cinco no período diurno e cinco no noturno.

Outro ponto evidenciado é na coleta de exames. Após a troca de alguns prestadores de serviço, a Prefeitura detectou melhora no atendimento da coleta de exames laboratoriais. Em todos os dias os exames são colhidos nas UBSs.

Já os exames de imagem tiveram um adiantamento grande na fila de espera. No início da administração, em janeiro de 2017, estavam sendo efetivados pedidos marcados em abril de 2016 e, no momento, em alguns casos, a fila está atendendo pacientes que marcaram em dezembro de 2017.

“É importante a população saber que os pedidos de exames são de acordo com a prioridade que o médico coloca e não como antigamente, por ondem de chegada”, explicou.

Segundo o secretário, em 2017, a Prefeitura conseguiu colocar, na rede médica do município, diversas outras especialidades, como alergologista, endocrinologista infantil, pneumologista, nefrologista, além de mais um gastro e outro reumatologista.

“Hoje o maior problema que nós temos em questão de fila de especialidades é a neurologia, oftalmologia e ortopedia, que serão supridos após a homologação do concurso público que foi realizado”, finalizou.

Convênios Estaduais

O evento realizado na capital marcou o primeiro lote de convênios assinados pelo governador Geraldo Alckmin em 2018. Foram contemplados 442 municípios paulistas, sendo 765 convênios com prefeitura e 348 com entidades assistenciais, em um total de 1.113 acordos. O investimento total no Estado será de R$ 156,9 milhões.

“Esses convênios que estão sendo assinados aqui, hoje, são fruto do diálogo. É o diálogo que constrói as pontes entre o governo e a sociedade civil. São fruto do diálogo as parcerias entre o governo e as entidades, entre o governo e as prefeituras, que estão mais perto do povo, que sabem o que o povo está precisando”, afirmou Alckmin, em discurso durante o evento de assinaturas.

Os convênios estão divididos por cinco secretarias, sendo 69 da Secretaria da Casa Civil, com investimentos de R$ 18,6 milhões. Foram assinadas, também,dez autorizações do governador, que somam R$ 4,4 milhões.

A Secretaria de Saúde assinou 1.035 convênios com 429 municípios, sendo 688 com prefeituras (R$ 78,9 milhões) e 347 com entidades assistenciais (R$ 48,3 milhões), totalizando R$ 127,2 milhões.

A Secretaria da Casa Militar assinou quatro autorizações do governador com quatro municípios, totalizando R$ 1,07 milhão. A Secretaria de Desenvolvimento Social assinou nove autorizações do governador com nove municípios, totalizando R$ 1,6 milhão.

A Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania assinou dois convênios do FID (Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos), totalizando R$ 4,05 milhões.

Entre as cidades que foram contempladas na cerimônia, estão: Capela do Alto, Cerquilho, Cesário Lange, Guareí, Iperó, Itapetininga, Pardinho, Porangaba, Quadra e Sorocaba.

Publicidade