Papai Noel dos Correios: somente 38% das cartas estão apadrinhadas

336





AC Correios

Cartas podem ser adotadas até o próximo dia 13

 

Para que o Natal não se torne uma data sem presentes para muitas crianças de famílias carentes da cidade, as agências dos Correios realizam, há mais de 20 anos, a campanha “Papai Noel dos Correios”. Em Tatuí, apenas 38% das cartas encaminhadas neste ano foram “adotadas” até o momento.

De acordo com a assessoria de imprensa dos Correios, foram recebidas 427 cartas, das quais 161 foram adotadas até a segunda-feira, 2. As demais continuam disponíveis para adoção na agência central da cidade e podem ser “apadrinhadas” até o próximo dia 13, quando a campanha será encerrada.

No município, os pedidos mais comuns são brinquedos de modo geral. As bonecas lideram o ranking, seguidas de carrinhos, bolas, motos de brinquedo e patinetes.

Ainda não é possível afirmar quantas crianças serão atendidas, uma vez que as adoções dependem da colaboração da sociedade.

Um levantamento geral da campanha relativo a 2012 foi divulgado pelos Correios. No interior de São Paulo, foram recebidas 57.280 cartas, entre as quais, 37.162 (72%) foram adotadas.

Nos últimos três anos, em todo o país, foram 3,4 milhões de cartas destinadas ao Papai Noel dos Correios. Desse total, 2 milhões atendiam aos critérios da campanha e quase 75% foram adotadas, o que equivale a 1,5 milhão de cartas.

Como apadrinhar

Qualquer pessoa ou empresa pode “adotar” uma carta e garantir um fim de ano mais feliz para uma criança. A agência central dos Correios fica na rua 13 de Maio, 1.138, e funciona de segunda a sexta, das 9h às 17h.

Ao comparecer à unidade, basta escolher uma das cartas e providenciar o presente, que deve ser embrulhado e deixado na própria agência também até o dia 13 de dezembro.

Não há limites quanto à quantidade de cartas adotadas, mas é preciso que o padrinho se comprometa a realmente atender ao pedido.

A entrega dos presentes às crianças é feita exclusivamente pelos Correios. Para preservar a imagem das crianças e das famílias, os padrinhos não têm acesso à identidade das pessoas que serão beneficiadas. Segundo os Correios, essa é uma determinação do Ministério Público da União.

Cartinhas

As crianças também podem escrever as cartinhas ao Papai Noel dos Correios até esta sexta-feira, 6, e deixá-las em qualquer agência, ou mesmo em uma caixa de coleta.

A campanha recebe cartas manuscritas de crianças com até dez anos de idade (só não há limite de idade para crianças com deficiência) em situação de vulnerabilidade social, com pedidos preferencialmente de brinquedos simples, como bolas, bonecas, carrinhos, jogos, bichos de pelúcia, entre outros. Cartas com pedidos fora destes critérios não são selecionadas.

Como surgiu

O projeto nasceu de forma espontânea entre os próprios empregados dos Correios. Muitos deles organizavam-se e adotavam voluntariamente as cartinhas encaminhadas por crianças pedindo presentes de Natal. Era uma ação solidária entre os próprios colegas.

Com o passar do tempo, a iniciativa cresceu, disseminou-se na empresa e tomou proporções que levaram os Correios a abraçar a ação de forma oficial.

Assim, em 1997, o projeto tornou-se uma ação institucional e, de acordo com os Correios, atualmente, é considerada uma das maiores de responsabilidade social do país.

Desde quando se tornou corporativo, o projeto é realizado em todos os Estados do país. Neste ano, chega à 24ª edição.

Os Correios esclarecem que não são responsáveis por pedidos de presentes feitos em nome da campanha que sejam eventualmente entregues em residências ou deixados em caixas de correspondência.

A Campanha Papai Noel dos Correios não solicita presentes diretamente à população, seja por meio de carta, telefonema ou visita. As cartas recebidas são disponibilizadas para adoção unicamente nas agências da empresa.

Outras informações sobre o projeto podem ser obtidas no site da campanha (www.correios.com.br/papainoelcorreios2013), ou pelo telefone 0800-725-7282.