Ofício pede destinação de mais R$ 5 milhões ao Conservatório

Solicitação foi apresentada em emenda protocolada na Alesp

74
Edis garantem manter esforço pela continuidade plena do CDMCC (foto: Arquivo O Progresso)
Publicidade
Da reportagem

A bancada do PT (Partidos dos Trabalhadores) na Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) apresentou ao governo estadual ofício solicitando mais R$ 5 milhões ao Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos”, de Tatuí.

A emenda, assinada pela deputada estadual Professora Bebel (PT), foi apresentada junto ao projeto de lei 663/21, de autoria do governador João Doria, o qual orça as receitas e fixa as despesas do estado para o exercício de 2022, atualmente em tramitação na Alesp.

O documento, protocolado na segunda-feira, 1º, solicita que o governo estadual destine o montante extra com a justificativa de que estaria “repondo recursos à instituição tatuiana que sofrera cortes no orçamento ao longo da última década”.

A emenda ao orçamento estadual foi anunciada pelo vereador Eduardo Dade Sallum (PT) durante a reunião parlamentar desta semana, na noite de quarta-feira, 3.

Se aprovada, segundo Sallum, a emenda garantiria mais R$ 5 milhões por ano ao Conservatório de Tatuí. Ele ainda pediu para que cada um dos vereadores tatuianos contate deputados dos respectivos partidos para que solicitem mais verbas à instituição.

Publicidade

Posteriormente, Sallum afirmou que o Conservatório de Tatuí nunca esteve em risco de fechar, mas de “deixar de existir”. Como exemplo, disse que, “se um hospital de referência sofresse com redução de recursos e demissão de profissionais gabaritados, iria tornar-se só mais um postinho de saúde”.

O parlamentar ainda criticou a Sustenidos Organização Social de Cultura, gestora do Conservatório de Tatuí, por não estar elaborando o projeto político-pedagógico da instituição com participação efetiva da comunidade. “Queremos gestão democrática no projeto político-pedagógico”, reforçou Sallum.

Alguns vereadores manifestaram-se, garantindo que continuarão se esforçando e cobrando para que o “patrimônio tatuiano” não seja suprimido, além de aguardar as respostas dos requerimentos encaminhados ao governo estadual e à Sustenidos, recentemente.

“Nós (vereadores) precisamos manter o que já estamos fazendo.Hoje, o partido de todos é o Conservatório de Tatuí”, destacou o parlamentar Renan Cortez (MDB).

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome