Número de falecimentos por Covid cresce mais de 50% durante 7 dias

VE registrou 23 mortes no período; curva de contaminação reduz 31,15%

29
Publicidade
Da redação

Entre o sábado passado, 26 de junho, e esta sexta-feira, 2, o balanço semanal da Covid-19 no município voltou a apresentar alta no número de vítimas fatais.

Em contrapartida, os exames positivos da doença obtiveram redução no mesmo período em comparação ao período anterior, de 19 a 25 de junho.

De acordo com o levantamento feito com base nos boletins diários da Vigilância Epidemiológica, o número de óbitos em decorrência da doença, nesta semana, indicou aumento de 53,33% se comparado à semana anterior.

Nos sete dias mais recentes, a VE informou 23 mortes, enquanto, nos sete dias anteriores, haviam sido 15. O índice é 55,88% menor se comparado ao pico (de 3 a 9 de abril), quando Tatuí teve 34 falecimentos pela doença.

As mortes mais recentes foram notificadas na manhã desta sexta-feira, 2, referentes a cinco mulheres: uma de 62 anos, no Conjunto Hospitalar de Sorocaba, falecida na terça-feira, 29 de junho; uma idosa de 83 anos e uma mulher de 54, na UTI do hospital particular, na quarta-feira, 30 de junho; uma idosa de 90 anos, na Santa Casa de Misericórdia, na quinta-feira, 1º; e uma mulher de 30, na UTI do hospital público, nesta sexta-feira, 2.

Publicidade

No mesmo boletim epidemiológico, a VE informou que o exame de uma mulher de 69 anos, que foi a óbito na quarta-feira, 30 de maio, na UTI do hospital público e havia sido registrado como morte suspeita, testara positivo para a doença.

Na quinta-feira, 1º, o órgão informou a morte de dois moradores que estavam internados na UTI da Santa Casa, sendo um homem de 33 anos, falecido no dia anterior, e uma mulher de 57 anos.

Pouco antes, o relatório publicado na quarta-feira, 30 de junho, noticiou a morte de uma idosa de 89 anos, que estava internada na unidade de terapia intensiva do hospital particular, além do óbito suspeito da doença e confirmado posteriormente.

Com os novos falecimentos confirmados nesta semana, até a manhã de sexta-feira, 2, Tatuí havia contabilizado 412 mortes causadas pela Covid-19, com a doença ainda matando mais homens que mulheres.

Desde o começo da pandemia até então, a doença havia vitimado 180 mulheres, sendo 126 na faixa acima dos 60 anos e 54 entre 29 e 59 anos (44%), e 232 homens, com 154 vítimas acima dos 60 anos e 78 entre 29 e 59 anos (56%).

Os números representam taxa de 2,45% de letalidade – índice calculado pelo número de óbitos em comparação à quantidade total de casos confirmados de infecção.

Paralelamente, o balanço semanal de exames positivos para a doença apresentou queda pela quarta semana consecutiva. Entretanto, o número ainda é superior ao registrado em todas as semanas do ano passado, com 420 exames positivos da doença nos sete dias recentes.

Entre 19 e 25 de junho, o órgão municipal notificara 610 moradores contaminados pela doença – o que representa redução de 31,15% no período. Em comparativo ao pico de infecções (29 de maio a 4 de junho), quando a VE registrou 979 casos, a queda é de 57,09%.

A média de diagnósticos da doença, entre sábado e esta sexta-feira, foi de 60 moradores infectados por dia, o equivalente a 2,5 exames positivos por hora. Durante o período, a cidade registrou 2.809 novas notificações da doença, confirmou 420 e descartou 2.246.

Somente nos últimos três dias (entre quarta-feira e sexta-feira), o município recebeu 1.788 novas notificações de Covid-19, das quais 180 foram confirmadas (com nove falecimentos) e 1.411, descartadas.

No balanço anterior de O Progresso, com dados até terça-feira, 29 de junho, Tatuí havia acumulado 62.511 notificações, sendo 9 casos suspeitos ainda aguardando resultado de exames, 45.879 descartados e 16.628 positivos.

Conforme o boletim epidemiológico mais recente, atualizado na manhã desta sexta-feira, a cidade contabilizava 63.278 notificações da doença, sendo 20 casos suspeitos aguardando resultado dos testes, 46.450 descartados e 16.808 positivos.

Dos confirmados, 16.214 já estavam recuperados (96,4%), 412 morreram e 182 ainda estavam em tratamento: 57 em hospitais e 125 em isolamento domiciliar. Dos 20 casos suspeitos, permaneciam em tratamento: três em hospitais e 17 em casa.

Como agravante, a ocupação dos leitos da unidade de terapia intensiva, destinados ao tratamento de pacientes com Covid-19 ou suspeita da doença, mantinha-se com lotação acima de 100% desde o dia 3 de março e da ala clínica, com lotação máxima desde 6 de maio.

O órgão afirma que a Santa Casa tem capacidade para dez leitos de UTI, no entanto, devido à ampliação de atendimento, estavam internados 16 pacientes com Covid-19 na unidade (taxa de ocupação de 160%).

A VE ainda informa que os leitos clínicos para tratamento de Covid-19 no hospital público comportam 22 pacientes. Porém, em virtude da ampliação de leitos, estavam internados 26 pacientes, culminando em taxa de ocupação de 118%.

No hospital particular, estavam internados 18 pacientes, sendo 12 na unidade de terapia intensiva, com quadros que inspiravam cuidados, e seis na ala de isolamento, com quadros estáveis.

Publicidade