Nova prefeitura será inaugurada no dia de aniversário de Tatuí

Prédio é “autossustentável” e tem quase 3.000 metros de área

2
Fachada do novo paço municipal, no Jardim Junqueira (foto: Diléa Silva)
Publicidade
Da reportagem

O ato solene em comemoração ao 195º aniversário de Tatuí – celebrado no dia 11 de agosto – será marcado com a inauguração do prédio que abrigará o novo paço municipal, na avenida Domingos Bassi, 1.000, Jardim Junqueira.

A prefeitura anunciou o fim das obras do novo espaço e marcou a inauguração para às 10h do dia 11, com a presença de autoridades e apresentação musical do Trio Bravo Electro, além de participação virtual da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí.

A sede administrativa do Executivo funcionou por mais de 40 anos no edifício “Professora Carolina Ribeiro”, na Avenida das Mangueiras e, agora, passará para o espaço novo, mais amplo e com acessibilidade.

O secretário do municipal Governo, Luiz Paulo Ribeiro da Silva, o engenheiro civil Leonardo Spada e o chefe de gabinete Christian Pereira de Camargo, receberam a reportagem de O Progresso, na nova sede do centro administrativo na quinta-feira, 29 de julho, para falar sobre o edifício.

De acordo com Luiz Paulo, o prédio foi planejado para oferecer melhores condições de atendimento ao público que vai até o paço municipal à procura de serviços e informações e de trabalho aos servidores municipais.

Publicidade

“Fizemos um prédio projetado para atender à maioria das demandas da população em um só lugar, trazendo mais conforto e oferecendo maior agilidade para o atendimento do contribuinte em um espaço maior, novo e muito mais bonito”, declarou o secretário.

Luiz Paulo classificou a inauguração do novo paço como fundamental à agilização do serviço público e afirmou que o edifício atual não suporta a demanda, “além de não ser apropriado para atender à população”.

“Nosso prédio não tinha mais capacidade de suprir todos os funcionários da prefeitura, não tinha acessibilidade, principalmente nos banheiros, e uma série de outras situações. Então, é um prédio aquém das necessidades atuais do município”, acentuou o secretário.

Segundo Luiz Paulo, além da melhora do atendimento e das condições de trabalho dos servidores públicos, a inauguração do novo prédio também resultará em redução significativa de custos para o poder público, ao unificar pastas que funcionam em prédios alugados.

“O setor de recursos humanos da prefeitura, uma parte do Departamento de Trânsito e outras pastas que funcionam em prédios alugados serão realocados para o novo paço. Com isso, vamos reduzir o número de pontos de locação e economizar com o valor dos aluguéis”, observou o secretário.

Com a unificação dos serviços, a prefeitura estima uma economia de R$ 80 mil por mês. No ano, o Executivo deixaria de pagar R$ 960 mil em aluguéis. Multiplicado o custo anual pelo prazo do financiamento (oito anos), a prefeitura economizaria R$ 7,68 milhões.

O investimento da obra é de R$ 5 milhões. Os recursos são provenientes da linha de crédito chamada Finasa (Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento/Defesa de Capital), da Caixa Econômica Federal.

“Com o novo prédio, financeiramente, a prefeitura tem muita vantagem. Pagamos uma parcela de pouco mais de R$ 50 mil por mês, devido a taxa de juros do programa de financiamento ter sido baixa na época. A intenção é pagar a parcela com o valor economizado dos aluguéis”, garantiu Luiz Paulo.

A prefeitura pagará juros de 2,8% ao ano, mais CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Este último é uma espécie de taxa cobrada pelos bancos para operações entre as instituições financeiras e que mede o custo dos empréstimos.

“Nunca mais vamos conseguir um financiamento com uma taxa de juros tão baixa. Contratar um empréstimo deste nos dias hoje seria bem mais oneroso, mas, na época, creio que fizemos um bom negócio”, adicionou o secretário.

Para Luiz Paulo, o novo espaço ainda pode possibilitar a atração de novas empresas para o município, por contribuir com a melhoria da paisagem do bairro e, “até mesmo por oferecer uma sala de reunião com estrutura adequada para o recebimento de empresários interessados em se instalar no município”.

De acordo com o secretário, embora a falta de espaços para os encontros possa parecer questão menor, ela é importante quando se trata de administração.

“Poderemos atender muito melhor os empresários interessados em Tatuí, e quem vir para o novo paço vai ver também toda a organização e investimento feito na cidade, já que esta região e muitos outros bairros estão totalmente revitalizados”, destacou o secretário.

Com o novo prédio, o engenheiro civil Leonardo Spada, responsável pelo projeto, apontou um ganho de 20% em área construída em relação ao antigo prédio construído pelo ex-prefeito Olívio Junqueira (1977 a 1982).

O engenheiro ainda salientou ter projetado o novo edifício centralizado no quarteirão, para que, no futuro, se houver necessidade, o prédio possa ser ampliado, com construções de salas nos dois lados do prédio.

“Os banheiros já estão projetados para atender a uma possível ampliação, assim como a caixa d’agua e outros detalhes, para que não seja preciso mexer em mais nada na estrutura, apenas abrir mais salas para os dois lados”, explicou o engenheiro.

Da esquerda para direita: Leonardo Spada, Luiz Paulo Ribeiro da Silva e Christian Pereira de Camargo (foto: Diléa Silva)

O novo paço também tem projeto “moderno” e “autossustentável”. Conforme Spada, as janelas são amplas, para garantir a ventilação, e as salas com vidros externos possibilitam a economia de energia elétrica divido à luminosidade natural.

Spada explicou que a prefeitura nova também foi projetada para a produção da própria energia com sistema fotovoltaico – processo capaz de gerar energia elétrica por intermédio dos raios solares, visando à eficiência da iluminação.

“Outra linha do projeto é a integração do paisagismo da área interna com o da externa do prédio. Quando você anda pela prefeitura nova, você tem a impressão de estar em um grande jardim, e isso foi pensando para garantir o bem-estar das pessoas que trabalharem ou que passarem por lá”, acrescentou o engenheiro.

O chefe de gabinete ainda acrescentou que o projeto de autossustentabilidade também foi pensado para atender a uma das metas do PMVA (Programa Município Verde Azul), que faz uma avaliação anual dos municípios quanto ao desempenho de cada um em diversos quesitos ambientais e serve para medir a eficiência da gestão ambiental.

“No dia da inauguração do edifício, também vamos inaugurar uma placa indicando a prefeitura como um prédio autossustentável, parte da meta PMVA, pela adequação dos espaços públicos para a eficiência da gestão ambiental”, antecipou Camargo.

Na área externa, o engenheiro destacou a construção de dois estacionamentos, um exclusivo para os funcionários, com capacidade de 65 carros, 50 motos e bicicletário, e outro para o público em geral, com espaço para 80 carros e 60 motos.

Já o prédio tem mais de 2.200 metros quadrados de área construída, divididos em três pavimentos, sendo o térreo destinado ao atendimento da população em geral; o segundo, às secretarias; e o terceiro, ao gabinete do Executivo e secretarias.

O edifício abrigará o gabinete executivo, as secretarias de Governo; Planejamento, Trabalho e Gestão; Negócios Jurídicos e Administração; Segurança Pública e Mobilidade Urbana e uma parte do Fusstat (Fundo Social de Solidariedade).

Para Luiz Paulo, a prefeitura ainda possibilitará um novo espaço de lazer para a população, devido à arborização e estrutura construída em torno do prédio que abrigará o centro administrativo.

“As pessoas que moram aqui na região já estão usando o lugar. Pais e filhos estão vindo andar de bicicleta e de skate no estacionamento, e, para a gente, é muito importante ver o espaço sendo utilizado pelo munícipe”, concluiu o secretário.

(foto: AI Prefeitura / Ruiz Fotografia)
Publicidade