Notas policiais

  • Tatuiana paga alfândega para receber supostos presentes

Uma operadora de caixa, residente na vila Doutor Laurindo, caiu em golpe ao trocar mensagens com um homem desconhecido, pelas redes sociais.

Ela foi coagida a pagar para receber supostos presentes. O caso aconteceu no último dia de março, mas a vítima só o informou ao plantão policial mais de duas semanas depois.

Conforme relatado, por volta das 15h, a operadora estava acessando o Instagram quando recebeu uma solicitação de mensagem de um sujeito, o qual se chamaria “Frank Lee”. Ela aceitou a solicitação e passaram a conversar.

O suposto “caridoso”, segundo relatado, disse que enviaria presentes para a tatuiana, porém, ela afirmou que aceitaria depois de passar algum tempo com ele.

Posteriormente, o indivíduo alegou que os presentes estariam na alfândega e a operadora teria de pagar uma taxa de liberação para recebê-los.

A vítima disse à PC que realizou duas transferências bancárias para contas diferentes, nos valores de R$ 1.400 e R$ 1.600, ambas em benefício de “Cristina da Silva Barbosa”. Ela percebeu que caíra em golpe após fazer os dois pagamentos, pois o estelionatário passou a pedir cada vez mais dinheiro.


  • Aposentada transfere R$ 4.700 após solicitação de ‘falso filho’

Uma aposentada de 78 anos foi vítima de estelionato na manhã de quinta-feira da semana passada, 14. O golpista se passou pelo filho dela, via aplicativo de mensagens, e pediu ajuda financeira. O crime foi informado na Delegacia Central no mesmo dia, no período da tarde.

Segundo o boletim de ocorrência, por volta das 9h, a idosa recebeu uma mensagem, via WhatsApp, de um número desconhecido. A pessoa se identificou como filho dela, alegando que havia trocado o número de telefone.

Acreditando que realmente estava conversando com o filho, conforme o boletim, ela continuou o assunto. Em dado momento, o indivíduo pediu para que a aposentada lhe emprestasse R$ 4.700 para realizar um suposto pagamento e enviou os dados bancários para a transação.

Posteriormente, de acordo com o BO, a idosa foi a uma agência bancária, localizada na Praça da Matriz. Lá, ela transferiu o valor solicitado para uma conta em nome de “Éderson Maicon de Paula Baumar”.

Ainda conforme o documento, pouco depois, a aposentada recebeu mensagens do suposto filho, afirmando que teria feito uma transferência, via doc, no valor de R$ 12.700, utilizando dados dela, inclusive, encaminhando um comprovante da transação.

Nesse momento, a vítima ficou desconfiada e, conversando com o filho, percebeu que caíra em um golpe.


  • PM prende dupla acusada de roubar lanchonete na rua 11

Dois homens, de 29 e 31 anos, foram presos pela Polícia Militar, na madrugada de sábado, 16, acusados de roubar uma lanchonete situada no Jardim Lucila. Durante a ação, a corporação apreendeu uma faca e roupas utilizadas no crime.

Conforme a PM, à 0h05, uma equipe foi acionada, via rádio, para atender a uma ocorrência de roubo no estabelecimento comercial, localizado na rua 11 de Agosto, no qual dois bandidos teriam ameaçado o proprietário com uma faca, além de um deles ter feito menção de estar armado, e levado R$ 120 que estavam no caixa.

No local, segundo a PM, a vítima forneceu as imagens do sistema de monitoramento que flagraram a ação criminosa, além de ter indicado o endereço de um sujeito, que seria um dos criminosos, conhecido como “China” – que teria ido ao local como cliente, recentemente.

De acordo com a corporação, no imóvel indicado, o acusado negou a participação no roubo. Na sequência, os agentes passaram a procurar as vestes utilizadas pelos criminosos e encontraram uma blusa semelhante. No quarto do suspeito, ainda havia uma faca, mas não foi encontrado o dinheiro subtraído.

Enquanto China foi levado ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto”, segundo o boletim de ocorrência, uma outra equipe localizou o outro suspeito do crime. A vítima reconheceu China como um dos ladrões e a faca apreendida, através de foto.

Ainda de acordo com o boletim, os acusados, identificados como Diego José de Almeida (China), 31, e Alan Almeida Moreira, 29, receberam voz de prisão em flagrante. Eles foram apresentados na Delegacia Central, onde permaneceram à disposição da Justiça.


  • Drogas e mais de R$ 33 mil são apreendidos no Jd. ‘RG’

Um ajudante de pedreiro de 24 anos acabou detido, na noite de domingo, 17, suspeito de tráfico de entorpecentes no Jardim Rosa Garcia. Durante a ação, a Polícia Militar recolheu porções de cocaína e maconha, além de mais R$ 30 mil no imóvel dele.

De acordo com a corporação, por volta das 22h, uma guarnição iniciou patrulhamento em buscas do ajudante de pedreiro, após receber inúmeras denúncias anônima de que ele estaria vendendo drogas naquela localidade.

A equipe, segundo a PM, localizou um veículo com as luzes internas acesas na rua Ernâni Cavalcante e Silva. Ao verem as luzes sendo apagadas, os agentes suspeitaram e abordaram o condutor.

Ele foi identificado como o sujeito alvo das denúncias. No carro, os policiais encontraram 47 pinos de cocaína, segundo o boletim de ocorrência.

O indivíduo, conforme a PM, confessou o tráfico e informou onde residia. Na residência, acompanhados da esposa do ajudante, os agentes localizaram duas porções de maconha, uma balança de precisão, um caderno de anotações e R$ 33.255,50.

O acusado, identificado como Leonardo Gabriel da Rosa, recebeu voz de prisão, sendo levado ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” e, na sequência, à Central de Flagrantes. Lá, a autoridade policial ratificou a prisão do indivíduo.

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome