Notas policiais

365
  • Componente elétrico de carro é ‘subtraído’ próximo ao Sesi

Um aposentado de 70 anos procurou a Delegacia Central, na manhã de terça-feira, 11, para registrar boletim de ocorrência de furto. Pouco antes, um dos componentes elétricos do veículo dele fora furtado na vila Doutor Laurindo.

Conforme o documento, por volta das 8h, o aposentado estacionou o carro, um Voyage, na avenida Jornalista Júlio de Mesquita Fiol e entrou no Sesi (Serviço Social da Indústria).

Ele deixou a unidade, segundo o boletim, uma hora depois, quando o veículo não estava no local onde havia sido estacionado. O aposentado encontrou-o parado um pouco mais à frente, sem o módulo de comando e com o miolo da chave de ignição e acabamento plástico do painel danificados.

A vítima disse à PC que acredita que o criminoso não teria conseguido levar o veículo do local e, por isso, deixou-o próximo de onde estava estacionado. A vítima ainda informou que não há sistema de monitoramento no local e que já havia solicitado o reparo dos danos junto à seguradora do carro.


  • Nome de tatuiana é usado em abertura de empresa no MT

Uma tatuiana de 42 anos teve o nome utilizado para a abertura de uma empresa em outro estado. A vítima descobriu o ocorrido em novembro do ano passado, mas só registrou boletim de ocorrência de estelionato na tarde de terça-feira, 11.

Conforme relatado, a mulher perdeu o RG (carteira de identidade) dela em 2012 e, na ocasião, registrou boletim de ocorrência de perda de documento na Delegacia Central. Contudo, em 19 de novembro de 2021, ela soube que haviam aberto uma empresa em Mato Grosso com o uso do nome dela.

Ainda segundo relatado, a mulher só descobriu o ocorrido porque há diversas ações trabalhistas tramitando no Mato Grosso em que o nome dela figura no passivo dos processos. Ela garante que nunca teve nenhuma empresa e que é vítima de estelionato.


  • GCM flagra menor suspeito de tráfico pulando muro de casa

Um adolescente de 15 anos acabou apreendido, na noite de terça-feira, 11, às 19h30, suspeito de tráfico de entorpecente na vila Esperança. Durante a ação, a Guarda Civil Municipal recolheu pedras de crack e dinheiro.

De acordo com a corporação, uma equipe realizava patrulhamento de rotina quando, pela rua Florindo Antunes Machado, avistou um indivíduo em “atitude suspeita”. Os agentes viram o sujeito pulando um muro, saindo de uma residência abandonada, e abordaram-no.

Durante a abordagem, segundo a GCM, os guardas localizaram 16 pedras de crack e R$ 105, em busca pessoal. Ao ser questionado, o adolescente negou a comercialização das drogas.

No entanto, conforme constado no BO, ele “é conhecido dos meios policiais pela venda de entorpecentes”. No imóvel, os agentes não encontraram nada de ilícito.

Ainda conforme a corporação, o adolescente foi apresentado na Central de Flagrantes, acompanhado de advogado, como curador. Lá, o delegado plantonista determinou a apreensão do adolescente, deixando-o à disposição da Justiça.


  • Ferramentas de pedreiro são pegas de dentro de cemitério

Um pedreiro de 58 anos teve diversas ferramentas furtadas, na madrugada de quarta-feira, 12, de dentro da capela do cemitério “Cristo Rei”, na avenida João Clímaco, a Avenida das Mangueiras. A maioria dos itens foi recuperada no período da tarde. O suspeito do crime, um desempregado de 64 anos, está sendo investigado.

De acordo com a Polícia Militar, por volta das 15h30, uma guarnição fazia patrulhamento de rotina quando foi acionada, via rádio, para atender à ocorrência de furto. No local, o pedreiro indicou aos policiais onde estaria o indivíduo que ele suspeitava ter furtado as ferramentas.

Na residência do suspeito, segundo a PM, os agentes localizaram uma enxada, uma pá, um nível, dois martelos, uma marreta, um cortador de pisos, uma escavadeira e um carrinho de mão – avaliados em R$ 795. Ao ser questionado, o sujeito disse que as ferramentas pertenciam a ele e, posteriormente, que seriam da irmã dele.

Conforme a corporação, após a chegada do pedreiro, que reconheceu as ferramentas, o acusado passou a dizer que não sabia como os itens teriam chegado ao imóvel, alegando que haviam sido “plantados” no local.

Das ferramentas levadas do cemitério, os policiais não encontraram uma serra circular, avaliada em R$ 590, e uma furadeira, de R$ 290.

Posteriormente, de acordo com o boletim de ocorrência, o suspeito foi conduzido ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” e, depois, à Delegacia Central. No local, o delegado plantonista liberou o desempregado e determinou a abertura de inquérito policial para investigação do caso.


  • Imóvel no Jd. Santa Cruz sofre furto após saída de inquilino

Uma residência localizada no Jardim Santa Cruz, pertencente à uma coordenadora de 55 anos, acabou furtada. O crime aconteceu após a saída do inquilino do imóvel. A proprietária esteve na Delegacia Central para informar o ocorrido na quarta-feira, 12.

Segundo relatado, o inquilino deixou a residência no dia 2 de janeiro, um domingo. Posteriormente, o criminoso aproveitou que a casa estava vazia para furtar toda a fiação elétrica, além de diversas torneiras e ralos.

A proprietária disse à PC que o crime provocou um prejuízo de aproximadamente R$ 800. Ela ainda afirmou que não há sistema de monitoramento no local, tampouco testemunhas do ocorrido.

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome