Notas policiais

303
  • Ladrão compra balas antes de retornar para cometer roubo

Uma comerciante de 37 anos teve o estabelecimento roubado na tarde do dia 23 de novembro, no Jardim Módena. O criminoso estava armado e levou aproximadamente R$ 400. O crime só foi informado à Delegacia Central na tarde de sexta-feira, 26 de novembro.

Conforme relatado, por volta das 15h20, um indivíduo entrou no estabelecimento comercial, comprou R$ 0,30 em balas e saiu. Ele retornou ao local cerca de uma hora e 20 minutos depois e anunciou o assalto.

A comerciante disse à PC que o bandido insinuou que estaria com uma arma de fogo na cintura e levou todo o dinheiro que estava no caixa. Ela ainda informou que há sistema de monitoramento no local, mas não testemunhas do ocorrido.


  • Cartão furtado de aposentada é utilizado para empréstimos

Uma aposentada de 71 anos, residente no bairro Congonhal, teve a bolsa furtada enquanto esteve em uma loja de roupas na área central. Dentro da bolsa, estavam cartões bancários, os quais os criminosos utilizaram para efetuar diversos empréstimos. O caso aconteceu na quinta-feira, 25 de novembro, mas só foi comunicado ao plantão policial quatro dias depois.

Segundo relatado, por volta das 11h50, a aposentada deixou o veículo dela em um estacionamento, dirigiu-se a uma loja de roupas, situada na rua Doutor Prudente de Moraes e, na sequência, retornou ao estacionamento.

Somente quando chegou de volta ao carro, conforme relatado, a vítima percebeu a falta da bolsa, contendo documentos pessoais, cartões e R$ 20. Posteriormente, a aposentada compareceu a uma agência bancária e pôde constatar empréstimos efetuados por meio da conta dela, totalizando R$ 8.400.


  • Falso intermediário embolsa R$ 2.700 em venda de moto

Um autônomo de 47 anos, morador do bairro São Judas Tadeu, foi vítima de estelionato, na sexta-feira, 26 de novembro, ao tentar adquirir uma motocicleta anunciada em uma rede social.

O golpista se passou como intermediário da negociação e embolsou mais da metade do valor do veículo. Três dias depois, a vítima registrou o boletim de ocorrência no plantão policial.

De acordo com o documento, na noite de quinta-feira, 25, o autônomo se interessou por uma moto Honda, modelo CG 125 FAN KS, anunciada no Facebook por R$ 4.200. Ele contatou o anunciante e, após conversarem por WhatsApp, combinaram de concluir a negociação em Araçoiaba da Serra.

Como o suposto vendedor iria demorar no trabalho, segundo o boletim, ele disse que o “primo dele” iria mostrar a moto. O autônomo esteve em Araçoiaba da Serra, encontrou o suposto primo do golpista, interessou-se pela moto e, então, ambos foram até o cartório para reconhecer firma no CRV (Certificado de Registro de Veículo).

Conforme o BO, após o primo preencher o CRV, o autônomo efetuou transferência, via Pix, de R$ 2.700. O restante do valor combinado seria depositado.

Quando percebeu que o Pix fora enviado para “Guilherme Augusto Sales de Aguiar” e não no nome do primo do anunciante, o autônomo percebeu que havia caído em golpe.

A vítima disse à PC que, no dia seguinte, recebeu mensagem por um número de celular diferente, oferecendo uma outra moto. Após o autônomo questionar se o golpista ainda não tinha vendido a moto, ele foi bloqueado no aplicativo de mensagens.


  • Imóvel em obras tem R$ 9.000 em materiais furtados na ‘CV’

Um imóvel em construção no bairro Colina Verde teve uma série de materiais de construção e fiação elétrica furtados na madrugada de segunda-feira, 29 de novembro. A vítima, um advogado, informou o crime à Delegacia Central pela manhã.

Conforme o boletim de ocorrência, o advogado soube do furto pela manhã e, ao verificar as imagens do sistema de monitoramento, constatou que o imóvel fora invadido por dois homens, escalando um muro de 2,5 metros de altura, por volta da 1h.

De acordo com o boletim, os criminosos subtraíram 2.000 metros de fios elétricos, avaliados em R$ 8.500, que já estavam instalados. Para conseguir levar a fiação, a dupla danificou algumas telhas, provocando prejuízo de mais R$ 69.

Além dos fios elétricos, conforme o BO, os bandidos furtaram diversas ferramentas da obra, incluindo alicates, martelo e carrinho de pedreiro, pelos quais a vítima estima mais um prejuízo, aproximadamente de R$ 500.


  • Mercearia sofre prejuízo de R$ 6.000 com ‘maquininha’

Os proprietários de uma mercearia, localizada no Jardim Gonzaga, caiu em golpe após ter adquirido uma nova máquina de cartão. Os estelionatários provocaram prejuízo de R$ 6.000 às vítimas. O caso ocorreu na sexta-feira, 26 de novembro, mas só foi informado ao plantão policial três dias depois.

Segundo relatado, pai e filha solicitaram uma máquina para pagamentos de contas, depósitos e saques bancários, para a mercearia da família. A instalação da nova maquinha aconteceu por volta das 15h30.

Duas horas depois, conforme relatado, a filha passou a receber ligações no telefone da mercearia de pessoas identificando-se como representantes bancários. Eles perguntaram sobre a instalação da maquininha, funcionamento e satisfação com o novo produto.

Nesse momento, segundo o boletim de ocorrência, o suposto representante disse que faria uma simulação de pagamento e orientou a vítima a seguir um passo a passo para acessar o sistema do comércio. Em dado momento, o golpista disse que o sistema havia caído e a nova máquina acabou bloqueada.

As vítimas disseram à PC que os estelionatários conseguiram realizar diversos depósitos, totalizando R$ 6.000, apesar de não haver dinheiro na conta comercial. Os proprietários ligaram ao banco relatando o ocorrido e foram informados de que várias pessoas já caíram no mesmo golpe.