Notas policiais

16
  • Incêndio em área rural causa prejuízo de quase R$ 100 mil

Um agricultor de 70 anos teve parte da propriedade rural, localizada próxima à estrada municipal Santa Adelaide, incendiada na terça-feira, 14. No dia seguinte, a vítima informou a Delegacia Central que o fogo teria gerado prejuízo de quase R$ 100 mil.

Segundo relatado, por volta das 12h, o filho do agricultor recebeu mensagens do dono de uma propriedade vizinha, via WhatsApp, com foto e áudio, avisando que um homem teria ateado fogo no local.

A vítima disse à PC que o incêndio tomara grandes proporções e queimara aproximadamente seis alqueires do terreno, onde havia pastagens, gados, lavoura de trigo, nascente e mata nativa, além de cercas.


  • Aposentado cai em golpe após receber link para trocar senha

Um aposentado de 63 anos, morador da área central, caiu em golpe ao tentar trocar a senha de cadastro de um aplicativo bancário. O estelionatário levou mais de R$ 4.000 da vítima. O caso aconteceu na terça-feira, 14, e foi comunicado ao plantão policial no dia seguinte.

Conforme o boletim de ocorrência, o aposentado precisava trocar a senha do cadastro e recebeu um link no celular. Após atualizá-la, ele recebeu a ligação de um suposto funcionário da Caixa Econômica Federal, coordenando a forma de realizar o cadastro.

Posteriormente, segundo o boletim, ele acessou o aplicativo bancário e verificou que havia sido efetuada uma transferência, via Pix, no valor de R$ 4.300, para “Lucas Paulo”. Nesse momento, percebeu que caíra em um golpe.


Golpistas cobram preço mais caro e não entregam produto

Dois sujeitos desconhecidos aplicaram golpe em uma aposentada de 60 anos, residente no Jardim Tóquio, no sábado, 11. Os estelionatários cobraram um valor mais alto que o combinado e ainda deixaram a vítima sem o produto.

Segundo relatado, os dois homens estavam na residência da aposentada oferecendo um purificador de ar. Pouco depois, ela entregou o cartão bancário a um deles para efetivar a compra, porém, foi cobrado um valor muito mais alto do que fora negociado.

A vítima disse à PC que os estelionatários receberam R$ 2.156,76 pela suposta venda e deixaram o local sem entregar o purificador de água.


Motorista morre em hospital após acidente entre caminhões

Um motorista de 43 anos, identificado como Ademir de Lima, faleceu na tarde de quarta-feira, 15, após ter sido prensado entre dois caminhões, no quilômetro 22 da rodovia Gladys Bernardes Minhoto (SP-129). A vítima chegou a ser socorrida, mas morreu no hospital.

Segundo o boletim de ocorrência, pessoas que estavam no local relataram que, por volta das 13h30, Lima estava arrumando a frente do caminhão da empresa em que trabalhava quando o veículo de outra empresa começou a dar ré e prensou-o na região do tórax.

Conforme o boletim, o relatório médico informa que Lima chegou ao hospital com desconforto respiratório grave e muita dor na região torácica.

Ainda segundo o relatório, o quadro do motorista evoluiu para hipoxemia. A equipe tentou realizar intubação orotraqueal, porém, ele teve parada cardiorrespiratória e, após 23 minutos de tentativa de reanimação cardiopulmonar, foi constatado o óbito.


  • Betoneira acaba subtraída de obra no Alto da Santa Cruz

Uma betoneira acabou furtada de uma obra, na rua Cassiano Ricardo, no bairro Alto da Santa Cruz, na madrugada de terça-feira, 14. Um pedreiro de 55 anos, que realizava a obra, informou o crime ao plantão policial somente na quinta-feira, 16.

O pedreiro teria notado o furto pela manhã, quando iria retomar o serviço dele, além de ter observado que o cadeado que trancava o local estava cortado.

A vítima ainda relatou à PC que a betoneira, com capacidade para 400 litros, era alugada de uma empresa e está avaliada em R$ 8.200.


  • Celular de pintor acaba furtado quando vítima vai ao banheiro

O celular de um pintor de 47 anos acabou furtado, na manhã de quinta-feira, 16, no Jardim Andrea Ville. Conforme relatado, às 10h15, o pintor estava realizando o trabalho de acabamento em uma construção, na rua João Pérez, quando deixou o celular tocando músicas na garagem para ir ao banheiro.

Enquanto isso, ele começou a escutar o som do aparelho “cada vez mais baixo, até não o escutar mais”. Ao retornar à garagem, percebeu que o celular não estava mais lá e que o portão do imóvel estava aberto.

A vítima ainda relatou, durante o registro do boletim de ocorrência, que saíra na rua para tentar encontrar alguma pessoa que pudesse ter pegado o aparelho, porém, sem sucesso.